sábado, 29 de junho de 2013

Datafolha: Dilma afunda 21 pontos em 3 semanas! Demais candidatos crescem!



Muito melhor que o esperado! Vejam os números do Datafolha, divulgados agorinha pela Folha de São Paulo:

Dilma: 30% (tinha 51%)
Marina Silva: 23% (tinha 16%)
Aécio Neves: 17% (tinha 14%)
Eduardo Campos: 7% (tinha 6%)

Ou seja, segundo turno com folga. Se os candidatos da oposição cumprirem o script, estarão juntos no segundo turno contra o PT. Sem contar que essa tendência de queda dificultará bastante a formação das coligações para Dilma. E aumentará bastante o poder de barganha de seus adversários.

O legado da Copa da Dilma

Dilma canta VEM PRA RUA!

Muito bem feito!

Lula candidato? Que venga el toro!



Muito tem se falado que a atual situação pela qual passa Dilma Rousseff pode acabar colocando Lula na vaga de candidato do PT nas eleições do ano que vem. Comenta-se que inclusive boa parte do PT trabalha contra Dilma em prol da volta de Lula.

Será que Lula aceitaria? Vamos analisar:
  1. Se aceitar, antes de tudo, estará assumindo que a sua candidata e ex-ministra foi um fracasso total no comando do país.
  2. Teria que assumir um país com a economia desarranjada, e desta vez sem poder usar a desculpa da tal "herança maldita".
  3. Teria que inevitavelmente responder algumas perguntas bastante constrangedoras sobre sua conduta pessoal em casos bem recentes. Não seria poupado num debate por seus adversários. A Dona Marisa e a Rosemary Noronha não iriam gostar nada disso.
  4. Correria o risco de coincidir sua campanha com a prisão dos mensaleiros. É bom lembrar que ele mesmo está sendo investigado.
  5. Há o fator saúde, que comenta-se que não andaria muito bem. Teria condições físicas para agüentar uma campanha presidencial?
  6. Estaria disposto a arriscar arruinar sua imagem e popularidade no caso de uma derrota eleitoral? Lembremos que uma pesquisa recente mostrou que ele perderia para Geraldo Alckmin caso disputasse o governo de São Paulo. Lula sabe melhor que ninguém que não é imbatível. Já foi derrotado 3 vezes na disputa pela presidência, e mesmo quando venceu, não foi no primeiro turno. 
Mas caso aceite, confesso que será muito prazeroso derrotá-lo. Será o fim do PT. 

QUE VENGA EL TORO!

Datafolha aponta queda VERTIGINOSA de Dilma após os protestos

Vejam os números, divulgados pela Folha de São Paulo:

Liderança e Honra: Dilma versus Churchill


Arregou! Medo das vaias faz Dilma desistir de assistir à final da Copa das Confederações no Maracanã!


Sinceramente, eu não sei o que é que fica mais feio para ela. Ir ao estádio e tomar uma vaia monumental, ou ficar escondidinha em casa, evidenciando sua cada vez maior fraqueza. 

Torço para que os cariocas sejam criativos e deem um jeito de "homenageá-la" durante o jogo.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Derreteu! Dilma cai mais 10 pontos nas intenções de voto e já é superada pela oposição!



Vejam os números divulgados pelo do Instituto Ideia e compare com os de duas semanas atrás: :

Dilma: 44% (tinha 54%)
Marina Silva: 24% (tinha 20%)
Aécio Neves: 20% (tinha 18%)
Eduardo Campos: 5% (permaneceu igual)

A pesquisa mostra também que o percentual de entrevistados que achavam seu governo ótimo ou bom caiu de72% para 46%. Míseros 26 pontos no decorrer de 14 dias...

Neste final de semana possivelmente o Datafolha informará seus números. Poderemos confirmar a tendência.


Nelson Rufino - Verdade

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Dilma safadjenha...


Menina de 6 anos toca o terror no Heavy Metal!

Dilma e sua equipe fazem reunião de Emergência!

Vídeo do Porta dos Fundos:

Voz do Brasil resolve antecipar a morte de Mandela

O país da piada... Se Mandela dependesse da nossa competência, seria enterrado vivo.

Leiam no Diário Catarinense:

Em gafe, Voz do Brasil anuncia a morte de Nelson Mandela 
Comunicado contava com deputado do PPS lamentando o falecimento do líder sul-africano

O programa estatal A Voz do Brasil cometeu uma gafe na sua edição desta quarta-feira, anunciando durante o espaço da Câmara a morte de Nelson Mandela.
"Homenagem: morreu nesta quarta-feira o ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela. Ao lamentar o falecimento do líder, Rubens Bueno, do PPS, ressaltou a história política de Mandela. De acordo com Rubens Bueno, Nelson Mandela incentivou o surgimento de grandes líderes negros em todo o planeta. Para o parlamentar, o ex-presidente vai ficar marcado na história mundial como símbolo da igualdade racial", disse o programa.
As últimas informações divulgadas na África do Sul são de que o presidente Jacob Zuma anunciou o cancelamento de uma viagem para Moçambique depois de ter visitado Mandela no hospital. O herói da luta contra o apartheid "continua em estado crítico", de acordo com o mais recente comunicado da Presidência.
"O presidente Zuma foi informado da situação pelos médicos que fazem todo possível para garantir seu bem-estar", acrescenta o texto.
O estado de saúde de Nelson Mandela se agravou durante o final de semana. Ele foi hospitalizado com urgência no dia 8 de junho depois de uma recorrência da infecção pulmonar que o atormenta há dois anos e meio.

Lula foi pra rua!

Reparem que sua aparência não é das melhores, mas foi pra rua mesmo assim!

terça-feira, 25 de junho de 2013

A PEC 37 já caiu... Agora foca nos mensaleiros!


O poste apagou: Mais perdida que surdo em bingo, Dilma desiste hoje do que propôs ontem!


Mas que baita líder, hein? Que estadista... Que gerentona... Será que ela quer mesmo ficar mais quatro anos? No que depender de mim, ela poderia ir pra casa e procurar tratamento médico ou psicológico.

Leiam o que a Veja nos informa:


Em menos de 24 horas, Dilma recua de Constituinte
Presidente desistiu da Constituinte, altamente contestada juridicamente, após reunião com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil. Segundo ministro da Justiça, Dilma havia falado "genericamente" sobre proposta

Apresentada como um dos pilares do pacto nacional para aplacar a onda de protestos que convulsionam o país, a proposta da presidente Dilma Rousseff de uma Constituinte para promover a reforma política no país durou menos de 24 horas.

O recuo do governo foi anunciado pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado, ao deixar uma reunião nesta terça-feira com Dilma, o vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, no Palácio do Planalto. Minutos depois, coube ao próprio Cardozo, visivelmente embaraçado, tentar explicar o fiasco: "A presidente da República falou em processo constituinte específico; ela não defendeu uma tese. Há várias maneiras de fazer um processo constituinte específico. Uma delas seria a convocação de uma Assembleia Constituinte, como muitos defendem. A outra forma seria, através de um plebiscito, colocar questões que balizassem o processo constituinte específico feito pelo Congresso. A presidente falou genericamente".

De acordo com Cardozo, que tenta encontrar uma "saída honrosa" para o recuo, a presidente agora prefere uma consulta popular direta, que não exija mudanças na Constituição, sobre mudanças no sistema político-eleitoral. As críticas à ideia original e a complexidade do tema levaram o Planalto a se alinhar com uma proposta mais simples, sugerida pela própria OAB. Às 14h55, o Planalto divulgou uma nota reiterando "a relevância de uma ampla consulta popular por meio de um plebiscito".

Desde que foi alardeada pela presidente, pegando de surpresa governadores e prefeitos que aguardavam o início de uma reunião em Brasília, a ideia da Constituinte foi bombardeada por juristas, políticos da base e da oposição, e, reservadamente, considerada inviável por integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF). Pelo menos quatro magistrados do STF procuraram líderes do governo e da oposição para alertar sobre os riscos da proposta. Um dos ministros mais engajados enfatizou que o anúncio da chefe do Executivo era um “golpe contra a democracia”. Nesta terça, Dilma se reunirá com o presidente da Suprema Corte, Joaquim Barbosa, e do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

A proposta de Dilma foi lançada no momento mais crítico do seu governo e é altamente contestada no aspecto técnico: a Constituição brasileira é explícita ao vetar a possibilidade de convocação de uma Constituinte com finalidade específica. A iniciativa esconde a incapacidade do PT, que administra o país há mais de uma década com a maior base parlamentar desde a redemocratização, de realizar uma reforma política às claras, pelo caminho do Legislativo – talvez, porque, aos petistas, os únicos interesses reais sejam o financiamento público de campanha e o voto em listas, que só beneficiariam à cúpula do partido no propósito de se perpetuar no poder. Também demonstra a inequívoca tentação bolivariana do PT de governar diretamente com o povo, passando por cima das instituições democráticas. Afinal, o plebiscito sempre foi visto com desconfiança pelo direito justamente porque os governos que lançaram mão desse recurso resultaram em gestões populistas e autoritárias – não por acaso, a Constituição Federal reservou essa competência ao Congresso Nacional de maneira exclusiva.

Reforma política - A receptividade do governo à proposta da OAB envolve o mérito das questões defendidas pela entidade, o que inclui o financiamento público de campanha. Como efeito colateral à adoção desse modelo de reforma, qualquer tema que envolva mudança constitucional - como a coincidência de mandatos ou a adoção do voto distrital para vereador e deputado - estaria descartada de antemão. O governo vê nisso um aspecto positivo, por acreditar que a simplificação do debate pode acelerar a implementação das mudanças.

O ministro da Justiça elogiou a proposta da OAB: "A nossa avaliação é que essa proposta está inteiramente adequada com as premissas que embasaram a intervenção da presidente da República ontem", disse Cardozo.

Um ponto é tratado como inegociável pelo governo: a realização da consulta popular. Mas, agora, em vez de decidir sobre a convocação de uma Constituinte, os eleitores apreciaram diretamente se aprovam os temas propostos na reforma política. "Achamos fundamental que a reforma política passe por um processo de ampla discussão na sociedade. o plebiscito tem um papel muito importante para que essa reforma ocorra", afirmou Cardozo.

OAB -
Antes de Cardozo anunciar a mudança de postura, o presidente da OAB já havia afirmado à imprensa que a presidente desistira da Assembleia Constituinte. Marcus Vinícius Furtado disse ter alertado Dilma sobre os perigos da proposta:  "Faz parte da teoria do direito constitucional que qualquer constituinte pode dizer sobre o que ela vai regulamentar, e a convocação poderia significar graves riscos à democracia brasileira, às garantias do cidadão – inclusive às liberdades de expressão e manifestação. Levamos toda esta preocupação da sociedade civil brasileira à senhora presidente da República”, afirmou Furtado.

Dilma agora tenta vandalizar o Brasil. Não passarão!


Das duas, uma. Ou a presidente é muitíssimo mal intencionada, ou muitíssimo mal acessorada. Ambas opções são inaceitáveis. Vir com esse papo de Constituinte sem ao menos consultar um jurista primeiro? Conversou com seu ministro da Justiça? Conversou com algum ministro do STF? Nem com o próprio vice ela conversou? Onde ela pensa que está? Não é à toa que faliu sua lojinha de 1,99.

Vejamos o que nos diz a Constituição Brasileira sobre emendas:

Da Emenda à Constituição
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta:
I - de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos Deputados ou do Senado Federal;
II - do Presidente da República;
III - de mais da metade das Assembléias Legislativas das unidades da Federação, manifestando-se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros.
§ 1º - A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio.
§ 2º - A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três quintos dos votos dos respectivos membros.
§ 3º - A emenda à Constituição será promulgada pelas Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, com o respectivo número de ordem.
§ 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:
I - a forma federativa de Estado;
II - o voto direto, secreto, universal e periódico;
III - a separação dos Poderes;
IV - os direitos e garantias individuais.
§ 5º - A matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa.

Qualquer tentativa de alterar a Carta Magna necessariamente precisa respeitar este artigo. Qualquer coisa fora disso, é GOLPE, pois teria que revogar a Constituição. Vindo de uma turma que idolatra ditaduras mundo afora, fica pior ainda. Podem esquecer este assunto.

Que tal chutar a bunda da Dilma?

Bóris Casoy descasca as mentiras de Dilma e do PT

Renato Teixeira e Leon Gieco - La Cigarra

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Todas as mentiras do pronunciamento de Dilma e o "golpe" da "nova Constituinte"

Dilma tenta sair das cordas, mas é nocauteada por seu vice Michel Temer: "É inaceitável a instalação de uma constituinte exclusiva"

Fim de carreira: Completamente atordoada, Dilma vai à lona mais uma vez

Artigo escrito em 2007 pelo atual vice-presidente da República, Michel Temer - PMDB-SP (os destaques são meus):

Constituinte significa rompimento da ordem jurídica. Romper a ordem jurídica significa desestabilizar as relações sociais.
Afinal, o direito existe para fixar as regras do jogo, tornando seguras as relações das mais variadas ordens: trabalhistas, comerciais, tributárias, cíveis, eleitorais. Quanto menos se modifica a estrutura normativa, maior estabilidade ganhará o país.
Quanto mais estável a ordem jurídica maior a segurança social. Uma constituinte torna instável a segurança jurídica porque ninguém saberá qual será seu produto.
Lamentavelmente, cultivamos a mania de legislar a todo instante e quase sempre de maneira provisória. Costuma-se entender que Poder Legislativo produtivo é aquele que fabrica grande quantidade de leis, como se fora um sistema fabril.
Por outro lado, uma constituinte só pode ser convocada para abrigar situações excepcionais. Somente a excepcionalidade político-constitucional a autoriza. Foi assim com a Constituinte de 87/88. Saímos de um sistema autoritário para um democrático, e a nova norma jurídica deveria retratar, como o fez, a nova moldura.
Sob essa configuração, é inaceitável a instalação de uma constituinte exclusiva para propor a reforma política. Não vivemos um clima de exceção e não podemos banalizar a idéia da constituinte, seja exclusiva ou não.
Seu pressuposto ancora-se em certo elitismo, porquanto somente pessoas supostamente mais preparadas e com maior vocação pública poderiam dela participar. O que, na verdade, constitui a negação do sistema representativo. Numa sociedade multifacetada como a nossa, multiforme há de ser a representação popular.
Com todos os defeitos, o Congresso representa as várias classes sociais e os mais diversos segmentos produtivos do país. Para realizar a reforma política, não é preciso invocar uma representação exclusiva. Basta mexer com os brios dos atuais representantes, que se animarão a realizá-la.
Aliás, para fazer justiça ao atual corpo parlamentar, os debates sobre a reforma política se processam intensamente. Trata-se de uma das matérias mais discutidas dentre as que têm sido objeto das campanhas eleitorais.
Com erros e acertos, o fato é que ela prossegue. E certamente continuará a figurar na ordem do dia. Isso não quer significar que sejamos contra consultas populares, até porque, nos termos da Constituição atual, "o poder emana do povo que o exerce diretamente" (grifo para "diretamente").

O que pode ser realizado, para exemplificar, é uma autorização popular, plebiscitária, para permitir a revisão do pacto federativo e de outras matérias que são imodificáveis no texto constitucional (as chamadas clausulas pétreas). E, desde que, faço o alerta, não se pense em modificar os direitos e as garantias individuais e os direitos sociais.
Tudo indica que esse é o melhor caminho, até porque, convenhamos, há questões complexas a serem equacionadas: como realizar uma constituinte exclusiva? Os atuais parlamentares poderiam dela participar? Se participassem, teriam dois mandatos, um constituinte e um ordinário? Quem participa da constituinte exclusiva pode ver cerceado seu direito de cidadão para participar de uma legislatura ordinária? Não seria uma restrição à cidadania? Como funcionariam a constituinte exclusiva e a legislatura ordinária?
Haveria concomitância de atividades?
Durante a Assembléia Constituinte 87/88, lembro, só funcionou a atividade constituinte.
Em suma, uma constituinte exclusiva para a reforma política significa a desmoralização absoluta da atual representação. É a prova da incapacidade de realizarmos a atualização do sistema político-partidário e eleitoral.
Minha crença é a de que chegaremos a bom termo. Bem ou mal, a Câmara já tratou a questão da fidelidade partidária. E o Senado Federal já aprovou regra referente às coligações partidárias. Na pauta, persistem proposições sobre financiamento de campanha e o sistema de voto para eleição dos representantes. Nas últimas eleições, já se proibira certo tipo de propaganda dos candidatos.
Ou seja, muito já foi feito. É claro que resta incluir temas importantes, como o da suplência de senadores. Tudo isso, porém, continuará a ser debatido. Não há intenção de extinguir o debate na atual legislatura ordinária.

Michel Temer, advogado e professor de Direito Constitucional da PUC-SP, é deputado federal (PMDB-SP) e presidente nacional do partido.

Proposta de Constituinte da Songamonga é INCONSTITUCIONAL, além de desnecessária. Quem diz isso é Luís Roberto Barroso, ministro do STF indicado pela própria Dilma

Assistam ao vídeo e entendam o quão desorientada e despreparada é esta mulher que hoje manda no país:

Teoria da Conspiração?

Não vou afirmar nada. Peço que juntem as peças e tirem suas próprias conclusões.

1) Vocês consideram normal que Lula - um político falastrão e dono de uma inegável capacidade de comunicação popular- se mantenha calado nestes últimos dias, enquanto o país pega fogo e "as massas" tomam as ruas? Tudo bem, liso como ele é, pode estar esperando a poeira baixar antes de voltar à superfície. Mas é estranho.

2) É normal que a presidente da República e o ministro da Educação se desloquem de Brasília a São Paulo para falar com Lula, como aconteceu semana passada para discutirem sobre os protestos? O normal não seria Lula ir até eles?

3) Cliquem aqui e me digam se este sujeito com blusa vermelha lhes parece uma pessoa saudável. A foto está disponível no Instituto Lula e é ultimo registro público da imagem de Lula, feito dia 11 de junho.

Observação.: Existem muitos boatos na internet sobre o estado de saúde de Lula, inclusive dois blogueiros que considero bastante sérios e responsáveis. Oficialmente, tudo é negado.

domingo, 23 de junho de 2013

TANGO DOWN! Hackers derrubam sites do PT e PMDB!


No IG:

Sites do PT e PMDB são retirados do ar
Páginas de ambos os partidos foram atacadas por hackers, dizem dirigentes
 
Alvo de ataques de hackers, o site do PT nacional está fora do ar desde a manhã de sábado. Também sob ameaça de invasão, o site do PMDB nacional passa por reforço no sistema de segurança e encontra-se em "manutenção". Os dois partidos são os maiores no Congresso Nacional e têm como principais representantes a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer, respectivamente. 

Segundo integrantes do PT, os problemas de acesso ao portal começaram a ser identificados ao longo da semana, no auge das manifestações que levaram mais de 1 milhão de pessoas às ruas em várias cidades do país. 

Os ataques dos hackers teriam se intensificado na última quinta-feira levando à derrubada do site ontem. "Houve uma tentativa de invasão que não teve êxito, mas conseguiram sobrecarregá-lo e dessa forma derrubá-lo", disse à Agência Estado, o secretário de Comunicação Social do PT, Paulo Frateschi.
Ainda não há previsão de o site retornar a funcionar.

No caso do PMDB, no início da semana, houve invasão e "pichação virtual" em que os hackers inseriram imagens e mensagens utilizadas nas manifestações como "fim da corrupção" e contra a PEC 37.

Segundo integrantes do partido ouvidos pelo Broadcast Político, optou-se em retirar do ar o site neste final de semana para tentar identificar os invasores e reforçar o sistema de segurança. No momento, ao acessar o portal do partido, o internauta encontra a seguinte mensagem: "Site em manutenção. Em breve retornaremos!"


Queremos Dilma no Maraca!


Kid Bengala adere aos protestos!

sábado, 22 de junho de 2013

Chuck Norris e o pronunciamento da Dilma

video

"Transparenta"


Fala, Seu Casseta


Artigo do humorista Helio de la Peña, na Folha:

Opinião: Nós estamos vivendo o resultado de uma série de paradoxos


Não se fala em outra coisa, não se escreve sobre outra coisa. Nunca tantos falaram tanto sem saber o que estão dizendo. Quem afirma algo com convicção hoje é obrigado a desdizer tudo amanhã.
Temos que tomar cuidado com as certezas absolutas. É preciso entender a mensagem das ruas e ninguém sabe onde fica a tecla SAP.
Se tivesse que arriscar uma síntese para o que está rolando, diria "chega de caô!". Estamos vivendo o resultado de uma série de paradoxos.
A coisa é tão complexa que temos que agradecer aos prefeitos por não terem baixado as tarifas de ônibus logo de cara e à truculência da
polícia nos protestos.
Sem essa ajuda, talvez não tivéssemos chegado a esse ponto em que tudo está sendo posto em xeque. Por R$ 0,20, muitos bilhões desviados estão sendo denunciados. Escândalos estão sendo desmascarados pela máscara inspirada em Guy Fawkes, um inglês do século XVII.
Fazia tempo que os estudantes não saíam às ruas. A primeira vez que participei de um movimento desse tipo foi em 1977, quando foi ressuscitado o movimento estudantil.
Queríamos reviver a Passeata dos Cem Mil de 1968. A atmosfera foi parecida, respirávamos democracia no fim da ditadura. Depois voltei às ruas pela anistia, pelas Diretas Já, pelo impeachment do Collor, entre outras vezes menos marcantes.
Participei ativamente do movimento estudantil. Embarquei nesse ambiente político universitário cheio de esperança. Mas testemunhei muita sujeira.
Os estudantes sendo iludidos por raposas velhas de partidos de esquerda que faziam uma mímica de democracia, enquanto decidiam tudo em conchavos na calada da noite.
Era do Partidão e vi bem como era isso. As lideranças se orgulhavam de conduzir a massa pra onde ela não sabia que queria ir, era o que se dizia. Lembro do caso de uma mãe procurando pelo filho na PUC do Rio. Ao encontrar um grupo de estudantes, perguntou: "Vocês conhecem o fulano? Ele é o líder de vocês...".
Até então acreditávamos no estereótipo do bem e do mal. O bem era a esquerda, o mal, a direita. A esquerda podia fazer cagadas, manipular opiniões, até desviar verbas pela causa. "Os fins justificam os meios", diziam as lideranças progressistas.
Conseguimos, enfim, derrubar a direita e colocar a esquerda no poder. E o que se viu? A maior sequência de escândalos e corrupção da nossa história.
Mentiras se repetindo, inimigos chegando a acordos, direita e esquerda fazendo de tudo para se perpetuarem no poder. Lula, Collor, Sarney, Dilma, Maluf, todos na mesma mesa de jantar.
Os absurdos são anteriores à era PT, mas foram se acumulando e continuam. Marco Feliciano na Comissão de Direitos Humanos, Renan na presidência do Senado, Genuíno, condenado, eleito e legislando sobre a ação do Judiciário, estádios bilionários construídos em cidades sem time na primeira divisão, estatísticas maquiando nossa realidade... Até que, por R$ 0,20, tudo vem à tona.
Ninguém sabe onde isso vai dar. Não se sabe como fazer pra mudar a situação. Este "foda-se" que sempre deram pra nós agora estamos devolvendo pra eles.
Vandalismo não é solução, nem violência policial. Qual o próximo passo? A vontade é tirar todos de todos os cargos. Mas, em algum momento, alguém terá que representar essa nova mentalidade.
O voto é nossa arma mais poderosa. Não vamos conseguir botar 170 milhões de pessoas no Palácio do Planalto. E aí vamos ter que confiar que a sinceridade é possível, que as intenções serão de fato as melhores.
Talvez não seja agora. Não sabemos como nem quando. Queremos acreditar que um dia vai ser. Por ora, resgatemos a utopia. Já é um grande passo.

Petistas são chamados de mensaleiros em passeata


DESEMPREGO: Um espectro ronda o Governo Dilma



Se o clima de descontentamento da população já é enorme, a tendência é que piore. Não é só com as vaias e protestos que o Governo Dilma deve se preocupar. Com a inflação já acima do teto da meta e com tendência a crescer ainda mais com a disparada do dólar, o brasileiro tem mais um motivo para ficar apreensivo. Trata-se do maior pesadelo de governantes com pretensão de se reeleger: o DESEMPREGO. O fôlego de nossa economia está terminando, infelizmente.

Vejam só o que nos conta O Globo:

Criação de emprego formal tem pior mês de maio em 21 anos
Abertura de vagas com carteira cai 48% sobre igual período de 2012 

BRASÍLIA – O mercado formal de trabalho registrou no mês passado a geração líquida (admissões menos demissões) de 72.028 empregos, o menor resultado dos últimos 21 anos. Em relação ao mesmo período do ano passado, o nível do emprego com carteira assinada caiu 48,4%. Nos cinco primeiros meses deste ano, foram abertas 669.279 vagas, considerando os ajustes (dados fornecidos pelas empresas fora do prazo), queda de 23,7% em relação ao resultado obtido entre janeiro e maio de 2012, quando forma gerados 877.909 empregos. 

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, revelam que no mês passado houve piora das contratações em todos os setores da economia e fechamento de postos em vários estados, principalmente do Norte e do Nordeste. Chama atenção o resultado negativo da construção civil, que fechou 1.877 vagas. No mesmo período do ano passado, o setor respondeu por um saldo líquido de 14.886 postos. 

O comércio abriu apenas 36 vagas, contra 9.749 em maio do ano passado. Até mesmo o ramo de serviços, que mais contratou no mês passado, tendo respondido por 21.154 empregos, registrou queda de 52,55% em relação ao saldo registrado em igual período de 2012.

Indústria contrata menos

O emprego também caiu na indústria, que respondeu por 15.754 postos no mês passado, abaixo dos 20.299 criados em igual período de 2012. Houve fechamento de postos nos subsetores de metalurgia, mecânica, madeira e mobiliários, papel e papelão e calçados. Devido ao período de safra, a agricultura apresentou saldo positivo de 33.825 vagas, também abaixo do resultado registrado em maio do ano passado, que foi de 46.261.

Para o economista do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depec) do Bradesco, Leandro Câmara Negrão, os números de maio vieram muito ruins, mas ainda é cedo para afirmar que essa é a tendência do Caged, porque os dados oscilam bastante. Ele lembrou que o resultado caiu fortemente em julho e agosto do ano passado e depois voltou a crescer em setembro.

— Os números de maio acendem um pouco a luz amarela, mas ainda não é possível dizer que a tendência é de queda na geração de empregos formais. É preciso esperar os dados de junho e julho — disse. 

Segundo o Caged, com exceção do Acre e do Amazonas, todos os estados da Região Norte registraram saldos negativos. Em apenas cinco estados do Nordeste, as contratações superaram as demissões (Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Bahia). Também houve eliminação de postos nos estados do Rio Grande do Sul e no Distrito Federal.

Esse Zé Dirceu é mesmo um fanfarrão...

Impressionante a audácia de certo tipo de gente. Zé Dirceu, cheio de razão, resolveu hoje criticar as manifestações em seu blog. Leiam a matéria no Estadão, em vermelho. Fiz alguns comentários em azul, à moda Reinaldo Azevedo.


Minoria quer 'desestabilizar democracia', diz Dirceu sobre protestos

Segundo o ex-ministro, há uma narrativa para tentar levar as manifestações para a oposição contra o governo Que absurdo alguém se manifestar contra o PT, né Zé? Podem se manifestar à vontade, desde que sempre a favor. Antes do PT chegar ao poder, as manifestações contra o governo eram necessárias e sempre insufladas pelos petistas. Hoje no poder, com os movimentos sociais e organizações estudantis cooptados, é um absurdo que a sociedade ainda se julgue no direito de divergir...



BRASÍLIA - Condenado no julgamento do processo do mensalão (já começa por aí...) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ano passado, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu afirmou nesta sexta-feira, 21, em nota publicada no seu blog pessoal, que uma minoria se uniu à violência de grupos nas manifestações desta quinta-feira numa tentativa de "desestabilizar a democracia".



No texto publicado em seu blog, Dirceu também cobra a União para mudar e apronfudar reformas



Para Dirceu, a maior parte dos manifestantes faz reivindicações "por melhorias na saúde e educação, contra as tarifas e o péssimo transporte e os gastos nas Copas das Confederações e do Mundo". "Mas há uma tentativa de setores políticos e sociais de tomar conta de alguns atos, deixando num segundo plano essas reivindicações majoritárias", escreveu (deve estar se refrindo à “onda vermelha”, na qual o presidente do seu partido tentou ridiculamente se apropriar das manifestações e transformá-las em “protestos à favor” do Governo. Deu no que deu) .



O ex-ministro disse que o movimento conta com "amplo apoio da mídia", que inicialmente havia, na opinião dele, classificado os protestos como baderna e exigira repressão (neste ponto ele implora para que a mídia condene a repressão, na tentativa de direcionar os protestos contra Alckmin, e livrar Haddad e Dilma, especificamente em São Paulo, a principal fortaleza ainda não tomada pelo PT). Dirceu afirmou que "esses setores" (dê nome aos bois, cagão) procuram mobilizar abertamente sua "base social de oposição para ir às ruas". Ele destacou que se está explorando as palavras de ordem contra a corrupção, partidos políticos e a PEC 37, proposta de emenda à Constituição que limita poderes de investigação do Ministério Público (palavras absolutamente previsíveis quando vindas de um criminoso já condenado denunciado pelo Ministério Público justamente por corrupção. Na cadeia todos se dizem inocentes. E ele queria o quê? Que a imprensa silenciasse sobre um escândalo destas proporções? Haja publicidade estatal...) de forma a dar continuidade "a uma agenda que a mídia alimentou esses últimos anos contra a política em geral, o que sempre acaba em ditadura".



José Dirceu afirmou que há uma tentativa de cooptar a juventude que iniciou os protestos para esse rumo. "Constrói, ao mesmo tempo, uma narrativa para tentar levar as manifestações para a oposição contra o governo (que eu saiba, nunca foram a favor de governo nenhum). Isso não tira a legitimidade e o direito dos manifestantes opositores ao governo, mas a atual onda de violência não é vandalismo apenas. São atos políticos contra símbolos do poder constituído, contra a democracia, já que os saques são exceção", disse (a parte dos saques o PT apóia. O MST pode lhes confirmar).



O ex-ministro cobrou a União para mudar e aprofundar "as reformas que fizemos". "Sendo assim, é hora de o poder constituído ser exercido em defesa da democracia e das instituições". "Vamos nos unir na defesa do que fizemos, e seguir mudando e aprofundando as reformas que iniciamos, começando pela reformas política e tributária. Elas são indispensáveis para avançar nas mudanças sociais reclamadas com razão pela juventude, nos transportes, na educação e na saúde", concluiu (Ótimo, Zé! Então aproveite e dê uma passadinha no protesto mais próxima para trocar uma ideia com os manifestantes. Leve junto o Lula, o Genoíno e o Delúbio).


Isto é PT...

Mas tu também não colabora, né Sibá? Vejam abaixo a pérola disparada pela criatura (@sibamachado13) no twitter ainda há pouco...