quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Aécio Neves: "Lula precisa parar de brigar com a história"

Senador Mário Couto dá um esculacho em Dilma, Lula e Rose do Lula

Deputado do PT leva bronca ao vivo por descaso com a Saúde


Bolsa Família: Aécio Neves emparedou bonito a Dilma e o PT

Bela jogada. Dificultará bastante as tentativas petistas de ameaçar os beneficiários do programa nas eleições com a sugestão de que adversários queiram extinguir o auxílio.

Quero muito saber como o PT irá reagir à proposta.

Assistam o vídeo abaixo e leiam matéria do Globo:


Aécio apresenta projeto para transformar o Bolsa Família em programa de Estado
Objetivo do senador é garantir a continuidade do programa em todos os governos
Outro projeto permite que os pais de família que conseguirem emprego com carteira assinada continuem recebendo o Bolsa Família por mais seis meses

BRASÍLIA - Para acabar com o que chamou de “terrorismo” contra as famílias beneficiadas pelo Bolsa Família em véspera de eleição, o presidente do PSDB e pré-candidato Aécio Neves (MG) protocolou nesta quarta-feira na Mesa do Senado projeto de lei que transforma o Bolsa Família em programa de Estado e o incorpora permanentemente à Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS).

Outro projeto, para o qual Aécio diz esperar ter o apoio do PT, garante que os pais de família que conseguirem emprego com carteira assinada continuem recebendo o Bolsa Família por mais seis meses. Aécio rebateu as declarações da presidente Dilma Rousseff, durante a solenidade de comemoração de dez anos do programa, que as críticas ao benefício são obscurantistas e anacrônicas.

- A presidente Dilma não se dá muito bem com as palavras. Ela precisa dizer de onde partem essas críticas - reagiu Aécio.

Ele disse que faltou um homenageado de honra na solenidade de hoje: o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que deixou 6,9 milhões de famílias cadastradas e beneficiadas por programas de distribuição de renda, embrião do Bolsa Família.

Ao se referir ao último programa do PT, em que o ex-presidente Lula voltou a insinuar que a oposição acabaria com o Bolsa Família, Aécio disse que foi o próprio Lula quem, num debate com o então candidato José Serra, chamou os programas de distribuição de renda do governo FHC de “esmolas”.

Aécio disse que os projetos apresentados hoje vão permitir não só o fim da angústia das famílias beneficiadas como também um acompanhamento melhor das condicionalidades: assistência a gestantes, e presença e nota dos alunos na escola.

- Mais que uma homenagem aos beneficiários do Bolsa Família, esses projetos vão tirar o tormento e a angústia dessas famílias a cada eleição, acabar com a leviandade dos que fazem terrorismo dizendo que a oposição vai acabar com o programa. Vamos aprovar, com a ajuda do PT, e tirar o Bolsa Família da agenda eleitoral , acabando com o uso eleitoreiro e criminoso do programa,para dar tranquilidade ás famílias. O programa deixa de ser do governo e de um partido, para ser do Estado - disse Aécio

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Aécio Neves: "O sentimento que vai reger essas eleições é o de mudança"

Ibope: Dilma não se recupera e reprovação cresce



No Ex-Blog do Cesar Maia:


DILMA: DOPING PUBLICITÁRIO NÃO ADIANTOU NADA PARA A SUA IMAGEM!

1. A última pesquisa do Ibope de avaliação de Dilma mostrou que nem todos os excessos publicitários conseguiram segurá-la. A pesquisa que vale é de avaliação de Dilma, pois intenção de voto mede coisas desiguais em função do conhecimento nacional dos pré-candidatos.

2. O Ibope avaliou Dilma com três perguntas. A clássica avaliação ótimo, bom, regular, ruim e péssimo e as disjuntivas aprova/desaprova e confia/não confia. Nos 3 casos as avaliações Ruim+Péssimo, Desaprova e Não Confia cresceram.

3. Quando as avaliações de Dilma desabaram após as manifestações nas ruas em junho, estas, com todo o aparato a disposição –máquina, publicitário, imprensa, promoções, lançamento de programas, viagens, acompanhamento semanal e às vezes diário em pesquisas...- não foi suficiente para a recuperação sustentável de sua imagem.

4. Houve um refluxo de pouco abaixo de 35% para algo acima. O teto das avaliações Ótimo+Bom tem estado em 38%. No início, apelou para um plebiscito, querendo jogar o desgaste para o Congresso. Criou o programa do mobiliário para a casa própria. Depois incluiu computadores. Polemizou com a importação de médicos. Sancionou a lei da autonomia dos taxistas. Tudo com comemorações para as câmeras da mídia. Formou rede nacional de TV e Rádio 4 vezes desde junho, a última tentando justificar o leilão do pré-sal, numa curiosa matemática onde 40% se transformam em 85%.

5. Dilma e seus publicitários adotaram a máxima de Dick Morris (publicitário da reeleição de Clinton): “Todo dia é dia de eleição”. Diariamente cria algum fato para pontear nos noticiários noturnos das TVs. Aumentou o número de entrevistas em rádio. Treinou um sorriso mais simpático e abriu sua porta aos políticos, querendo suavizar sua imagem de durona.

6. Uma avalanche de instrumentos no campo da propaganda latu sensu. Um verdadeiro doping de iniciativas de forma a impulsionar sua imagem e os índices de avaliação positiva. Mas depois do refluxo de uns 5 pontos, estacionou nas avaliações positivas e piorou nas negativas. Ou seja: toda essa massificação para melhorar sua imagem bateu no teto.

7. Isso ocupando 90% do campo de jogo. Quando o jogo estiver aberto, com cada um ocupando parte igual, esse teto não resistirá e voltará ao ponto mais baixo de seu desgaste. O teto de hoje é, portanto, resultante de doping de exposição. A ilusão de vitória no primeiro turno não existe mais, pelo menos para quem sabe fazer as 4 operações e a regra de três.

8. Trechos de seus discursos colocados nas redes sociais mostram certo descontrole. E nem tocamos na questão econômica, que garantidamente não será –nem de longe- um trunfo favorável.

* * * IBOPE: REPROVAÇÃO A DILMA SOBE EM TODOS OS ASPECTOS!

Pesquisa 17-21/10 com 2.002 pessoas.

Comparação com pesquisa Ibope de setembro.

Avaliação Dilma Ruim+Péssimo: Setembro 22%. Outubro 26%.

Desaprovam Dilma: Setembro: 40%. Outubro 42%.

Não Confiam em Dilma: Setembro: 43%. Outubro 46%

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Dilma prometeu 6 mil cheches. Aumentou para 8.685. Entregou 120 (1,38% do total).

Me respondam com sinceridade. Dá pra acreditar em algo que sai da boca dessa criatura?

Como todos lembramos, durante a campanha eleitoral, Dilma prometeu entregar 6 mil novas creches em seu mandato. Relembrem:



Pois bem. Achando que era pouco, decidiu aumentar para 8.685 unidades e fez o anúncio em seu programa semanal de rádio. Confiram abaixo:



Vejamos agora o balaço do PAC, disponível em seu próprio site, na página 7. Havia em agosto de 2013 apenas 1.503 empreendimentos contratados, dos quais apenas 8% entregues. Calculemos: 1.503 x 8% = 120 unidades.



São dados oficiais. Não há nenhuma pegadinha ou mentira.

Ela está te chamando de idiota.


domingo, 20 de outubro de 2013

A manchete que entrará para a história: DILMA CONVOCA OS MILITARES PARA REPRIMIR PROTESTOS DURANTE A PRIVATIZAÇÃO DO PRÉ-SAL



Esse PT é uma comédia mesmo. Gostaria muito de ver nesse momento a cara dos antigos militantes, refratários ao Exército e às privatizações.

Leiam no Estadão:


Exército já ocupa frente de hotel onde ocorrerá leilão do pré-sal
Efetivo está equipado com escudos e armas não letais; petroleiros e movimentos contrários à partilha do campo de Libra convocam atos para esta segunda

Rio de Janeiro - As tropas do Exército já estão posicionadas em frente ao Hotel Windsor Barra, no Posto 4 da Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade, neste domingo, 20, onde ocorrerá o primeiro leilão de Libra, do pré-sal da Bacia de Santos, atendendo às novas regras do modelo de partilha. O certame será nesta segunda-feira, 21, a partir das 14h.

Os militares ocupam a entrada do hotel desde a meia-noite deste domingo, equipados com escudos e armas não letais. A tropa está preparada para agir em casos de manifestações. Atos são convocados por petroleiros em greve e movimentos sociais que apoiam a paralisação e são contrários ao leilão da camada do pré-sal. Os petroleiros estão parados, por tempo indeterminado, desde quinta-feira, 17.

Os black blocs, grupos que se vestem de negro e usam máscaras, presentes em todas as manifestações, estão convocando pelas redes sociais para um ato unificado nesta segunda, a partir das 10h, na praia da Barra da Tijuca, entre a Ponte Lúcio Costa e a Praça do Ó. O texto diz que a ação é "Um milhão contra o leilão, a opressão e pela educação". Os black blocs também estão marcando uma concentração, às 17h, na Candelária, para um ato ao longo da Avenida Rio Branco, com término na Cinelândia.

A segurança na região da Barra da Tijuca, onde ocorrerá o leilão, será feita pelo Exército, com o reforço da Marinha, da Força Nacional e da Polícia Militar. O patrulhamento ostensivo começou nesta madrugada, na faixa do litoral e nas vias do entorno do Hotel Windsor. A área de atuação das forças de segurança está delimitada pelas avenidas Lúcio Costa, Érico Verissímo, Armando Lombardi, Afonso Arinos de Melo Franco e o Canal de Marapendi.

O efetivo total empregado na operação é formado por cerca de 1.100 homens, entre militares e policiais federais e estaduais, policiais civis, guardas municipais e funcionários públicos. Em nota, o Comando Militar do Leste (CML) pede aos motoristas que evitem a região entre este domingo e segunda, por causa de retenções no tráfego nas vias próximas ao hotel.

De acordo com o assessor de imprensa do CLM, coronel Roberto Itamar, "as coisas estão acontecendo progressivamente", com o efetivo total a ser empregado até o início da manhã desta segunda.

O comando das operações está a cargo do general Lundgren, coordenador do Centro de Operações do Comando Militar do Leste e pelo general Nolasco, comandante da 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada no Rio de Janeiro.

PSDB e DEM acertam estratégia para fortalecer Aécio


Leiam no Globo:


Cúpulas tucana e do DEM definem linhas de atuação
Prioridades são propostas claras, atrair setores identificados com Marina e aumentar presença de Aécio na mídia

BRASÍLIA — Diante da aceleração da campanha eleitoral de 2014, um grupo restrito das cúpulas do PSDB e do DEM reuniu-se na noite de quarta-feira, em um jantar em Brasília, e delineou três linhas de atuação da oposição nos próximos meses: a montagem de uma equipe para formatar um conjunto de propostas claras para o país; a busca por um maior diálogo com setores da sociedade que se identificavam com a candidatura de Marina Silva; e uma presença maior do presidenciável Aécio Neves na mídia, atuando em todos os debates importantes do noticiário político.

— A Dilma trabalha diariamente com orientação de marketing. Por isso, a partir de agora, o Aécio precisa estar mais opinativo no dia a dia — explicou um dos comensais.

O jantar ocorreu no apartamento de Aécio e teve como participantes, além do presidenciável, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o presidente do DEM, José Agripino Maia (RN), e os líderes do PSDB na Câmara e no Senado, Carlos Sampaio (SP) e Aloysio Nunes Ferreira (SP).

Segundo relatos, o clima do encontro foi de ânimo, inclusive com as pesquisas recentes, pelo fato de Aécio ter crescido mais que Eduardo Campos, apesar de o pré-candidato do PSB ter tido enorme exposição de mídia na semana anterior.

Atração de eleitorado de Marina será cautelosa

A avaliação do grupo de tucanos e do DEM é que o eleitorado de Marina não se transferirá automaticamente para Campos pela filiação da ex-senadora ao PSB. Por isso, os presentes ao jantar defenderam que Aécio busque formas de construir um discurso para conquistar parte desse eleitorado.

— A Marina cumpre fundamentalmente o papel de antipolítica. Na medida em que migra para um projeto claramente político, seu eleitorado fica solto. A ideia é buscar formas de se conectar com ele, de oferecer espaço para esse grupo na campanha — contou outro participante do jantar.

A tática de buscar votos dos eleitores da ex-senadora será feita na medida para evitar novos atritos com o governador Eduardo Campos, como os da semana passada sobre os palanques duplos. Aécio e Campos conversaram na sexta-feira e concordaram que, neste momento, a disputa entre os dois só interessa à presidente Dilma e ao PT.

Uma das decisões do grupo de tucanos e aliados do DEM, que já havia sido defendida na manhã de quarta-feira, durante reunião de Aécio com toda a bancada de deputados, é que seja montada uma equipe para elaborar as linhas básicas de um programa de governo do PSDB para o país. Segundo tucanos, a ideia é preparar cerca de 10 grandes propostas para áreas diversas, a começar pela economia e pelas políticas sociais.

A presença de dois dos mais importantes dirigentes do DEM no encontro deixa claro que, apesar das rusgas com os tucanos, a tendência mais forte hoje ainda é que haja uma aliança formal entre as siglas — a despeito do ensaio de uma candidatura presidencial do deputado Ronaldo Caiado (GO), alimentado pela bancada ruralista.

Além da consolidação do acordo com o DEM e com o recém-criado Solidariedade, os tucanos também conversaram sobre a necessidade de também garantir nos próximos meses uma aliança com PPS e PV.

No campo prático e imediato, além de falar mais sobre os assuntos em pauta, Aécio Neves deve retomar esta semana suas viagens pelo país, mantendo como grande prioridade visitas ao interior de São Paulo. A expectativa é que nos próximos dias ele vá a duas cidades do interior do estado.

Até o fim de novembro, Aécio participará de três grandes encontros do PSDB: um evento estadual do diretório gaúcho, em São Leopoldo, e dois encontros regionais que o partido está organizando para reunir seus filiados. O primeiro será o da Região Norte, marcado para o início de novembro, em Manaus, e o outro será o da Região Centro-Oeste, no fim do mesmo mês, em Goiânia (GO)

sábado, 19 de outubro de 2013

Governo Dilma consegue transformar a Petrobrás na empresa MAIS ENDIVIDADA DO MUNDO!


É inacreditável, mas até mesmo a venda de petróleo pode dar prejuízo com Dilma no Governo. Lembram o terrorismo que o PT fazia, afirmando que os tucanos iriam desmanchar a Petrobrás? Aí está o resultado.

Leiam no Estadão:


Petrobrás é a empresa com mais dívidas no mundo
Segundo relatório do BofA, a dívida da empresa cresceu muito por causa do programa para elevar a produção offshore

A Petrobrás é agora a empresa mais endividada do mundo, segundo relatório divulgado pelo Bank of America Merril Lynch. "A dívida da Petrobrás cresceu rapidamente com a empresa implementando um ambicioso programa de investimento de US$ 237 bilhões para o crescimento de sua produção offshore", informa o documento.

Segundo o BofA, um importante fator para a Petrobrás reverter a tendência de alta da sua alavancagem seria impulsionar o seu Ebitda (geração de caixa), o que ocorreria com um aumento de produção.

"Sem uma produção maior, a alavancagem continuará a crescer a menos que ocorra um forte aumento nos preços da gasolina e uma forte redução no programa de capex (investimento)", segundo o documento. Para a equipe de análise, a produção da estatal deveria crescer para 3,8 milhões de barris por dia para que a alavancagem da empresa comece a cair.

"Os próximos 6 a 18 meses serão, esperançosamente, o início de uma importante virada para a Petrobrás em termos de produção", ainda de acordo com o documento.

Outro ponto relevante é o aumento dos preços. "De acordo com a diretoria, um aumento adicional de preços é possível no curto prazo", afirma a analista que assina o documento, Anne Milne, que julga difícil "dada a fraqueza no crescimento da economia, pressão inflacionária, um real fraco e risco de protestos sociais".

Outro ponto que poderia ajudar na redução do endividamento da petrolífera seria a redução do programa de investimentos. "A empresa identificou US$ 29,5 bilhões em projetos que estão com baixa valorização", destaca a analista. Ela frisa que movimento de venda de ativos e de joint ventures pode ajudar a Petrobrás, além de um amplo programa de redução de custos.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Entrevista coletiva de Aécio Neves antes de reunião com a bancada do PSDB

Aécio começa a montar o time para 2014

Ilimar Franco, no Globo:

As tarefas
O candidato tucano Aécio Neves vai se dedicar agora às alianças. Com o Solidariedade e o DEM fechados, a tarefa imediata é agarrar o PPS e o PV. Feito isso, diz o deputado Marcus Pestana (MG), o passo seguinte será tentar obter a neutralidade de partidos da base aliada, como o PTB e o PP. O objetivo é reduzir o tempo de TV da presidente Dilma.

Aécio derrotaria Dilma já no primeiro turno em Minas, revela pesquisa


No Estado de Minas:

Aécio larga na frente em Minas, aponta pesquisa
Pesquisa EM Data/Ufla/MDA mostra que se dependesse somente dos votos dos mineiros, o senador do PSDB seria o próximo presidente da República

A maioria dos mineiros gostaria de ver o senador Aécio Neves (PSDB-MG) na Presidência da República. É o que mostra pesquisa do EM Data/Ufla/MDA feita entre os dias 12 e 15 com 2.006 entrevistados no estado. Na disputa pela sucessão dapresidente Dilma Rousseff (PT), o tucano vence a petista em Minas Gerais, segundo maior colégio eleitoral do país, nos dois cenários pesquisados, por uma diferença de 10 pontos percentuais – tendo como terceiro o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) ou a ex-senadora Marina Silva (PSB). Na simulação de segundo turno, Dilma só perde no estado para Aécio. A margem de erro da pesquisa é de 2,1 pontos percentuais para mais ou para menos.

Na pesquisa estimulada de votos para presidente, Aécio aparece com 46,6% das intenções de voto, contra 35,4% de Dilma Rousseff. Eduardo Campos teria 6,6%, enquanto 7,4% dos eleitores não escolheram nenhum dos nomes ou optaram pelo voto em branco ou nulo e 4% não sabem ou não responderam. Quando o nome do PSB à Presidência é o de Marina Silva, Aécio aparece na frente com 43,8%, Dilma continua em segundo, com 33,8%, e a ex-senadora tem com 13,2%. Nesse cenário, 5,4% dos entrevistados não escolheram ninguém, branco ou nulo e 3,7% não sabe ou não responderam.

O levantamento fez cinco cenários de segundo turno em Minas. Nos três em que Aécio aparece, ele vence a disputa, com menos facilidade quando a adversária é Dilma: o tucano seria eleito com 50,1% das intenções de voto, contra 37,5% da petista. Se a disputa fosse entre Aécio e Marina, o presidente do PSDB venceria com 62,1%, contra 22,4% da ex-senadora. O cenário mais fácil para o tucano é o de enfrentar Eduardo Campos, no qual Aécio aparece com 67,5% e o socialista com 11,7%. Sem o senador mineiro no segundo turno, Dilma seria reeleita nos dois cenários pesquisados. A presidente venceria Eduardo Campos por 50,8% a 24,1% e ganharia de Marina Silva. Nessa hipótese, Dilma aparece com 47,9% e Marina com 32,2%.

O diretor da MDA Pesquisa, Marcelo Costa Souza, considera natural que todas as simulações mostrem vantagem para o senador Aécio Neves em Minas Gerais. “É um pouco natural por ele ser mineiro e ter deixado o governo com altos índices de aprovação. Por outro, o percentual que ele tem hoje é bem inferior ao que teve em 2006 (quando se reelegeu) e ao do governador Anastasia em 2010”, disse. Essa queda, segundo o pesquisador, pode ser explicada por se tratar de uma disputa diferente (antes as eleições eram para governo e agora para presidente).

Em áudio, Dilma afirma que plantou muita inflação e catástrofe é amanhã

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Desrespeito: Preocupada com sua campanha, Dilma trabalha cada vez menos. Na busca por imagens, vale até entregar casas sem água e energia



Leiam na Folha:


Dilma multiplica viagens e entrega casas sem água e luz

Neste ano pré-eleitoral, a presidente Dilma Rousseff ampliou o ritmo de viagens nacionais, com agendas repetidas e entrega de moradias sem água e energia elétrica.

De janeiro a esta terça (15), quando visitou duas cidades baianas, a pré-candidata à reeleição passou 51 dias em deslocamentos pelo país, marca 19% acima do mesmo período de 2011 e 42% ante 2012.

Sem obras de impacto para entregar, já que vitrines como ferrovias e transposição do rio São Francisco seguem longe das metas iniciais, ela tem focado as cerimônias de viagens em ações de alcance local. Participou este ano de 11 eventos para entregar retroescavadeiras e outras máquinas a prefeitos.

Desde julho, também nas visitas aos Estados, intensificou as agendas relacionadas à formatura de alunos do Pronatec, programa de ensino profissionalizante do governo que é vendido como "porta de saída" do Bolsa Família, por oferecer cursos aos beneficiários do programa.

Já foram seis eventos desse tipo em 2013, como em Ceará-Mirim (RN), neste mês. As inaugurações de unidades habitacionais de programas federais também ocupam posição privilegiada e já contaram com a presença de Dilma sete vezes neste ano.

Foi assim na terça, em Vitória da Conquista (BA), quando participou de evento para entrega de 1.740 unidades do Minha Casa Minha Vida. Parte delas, porém, mesmo já com os novos moradores, segue sem luz e água encanada.

Beneficiários passam as noites a luz de velas, usam baldes com água trazida de outros locais e contam com ajuda de vizinhos que já têm água ou energia em casa. A depiladora Laura dos Santos Ribeiro, 66, mora desde sábado passado em uma casa sem água e luz. "Está sendo difícil. Acho um descaso".

Sem energia, a bateria do celular vive descarregada. "Não estou trabalhando, só correndo atrás dos carros da Coelba [companhia de energia da Bahia]", disse.

O mesmo problema enfrenta a telefonista Verônica Santana Sousa, 31. "Não pude nem comprar comida, porque não tem como conservar." Já a doméstica Selma Ramos, 48, disse que está esperando a instalação da energia para se mudar à nova casa. "Fiz o pedido na quinta-feira e até agora nada", disse.

A dona de casa Creuzeci da Silva, 65, disse que solicitou a instalação da luz na segunda-feira da semana passada. "Não posso vir no escuro. Botei lâmpada e tudo, estou só esperando chegar a energia." A casa dela também ainda não tem água nas torneiras.

Segundo o governo baiano, das 1.740 unidades entregues, só 378 tinham energia até a tarde desta terça. Até as moradias do bloco usado por Dilma para simbolizar a entrega das casas estavam sem luz.(...)

Estava demorando: Médico estrangeiro do programa Mais Médicos receita superdosagem de medicamento a paciente


Leiam no Globo:


Saúde investiga superdosagem de antibiótico prescrita por estrangeiro do Mais Médicos
Profissional começou a atuar na cidade há 15 dias no programa federal

PORTO ALEGRE – O Ministério da Saúde abriu nesta terça-feira uma investigação contra o médico argentino Juan Carlos Cazajus por suposto erro médico na prescrição de medicamentos a um paciente em Tramandaí, no litoral norte do Rio Grande do Sul. A prescrição, datada de 8 de outubro, indicava o uso intensivo do antibiótico Azitromicina 500mg, numa dose muito superior à recomendada pela literatura médica. O profissional começou a atuar na cidade há 15 dias no programa Mais Médicos do governo federal.

Segundo a receita, o paciente deveria tomar 24 comprimidos do antibiótico de oito em oito horas. A dose recomendada, segundo o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), não deveria passar de uma cápsula diária durante três dias – em casos considerados mais graves, o período de medicação poderia ser estendido a uma pílula diária por oito dias.

Um médico supervisor do Ministério da Saúde, que foi à cidade apurar a informação, confirmou que Cazajus foi o autor da prescrição. Ele disse que o médico recomendou a superdosagem devido à gravidade do quadro clínico do paciente, que apresentou infecção respiratória acentuada por falta de ar.

Ainda segundo o supervisor, o paciente é fumante e apresenta um histórico de resistência ao tratamento. O diretor da secretaria municipal da Saúde, César Santos, confirmou a informação e disse que o procedimento do profissional se baseou em “evidência clínica”.

- O paciente não apresentou nenhum sintoma em função da dose prescrita e seu quadro de saúde é estável – informou Santos.

Em nota, o Ministério da Saúde informou que está em Tramandaí para “acompanhar e avaliar” a atuação do profissional, após a comunicação de prescrição de uma dose “possivelmente inadequada” de um antibiótico. Não houve nenhuma denúncia formal contra o médico e a investigação foi motivada por informações da imprensa.

O órgão também informou que os médicos com registro no Brasil, inclusive os profissionais com licença provisória devido à participação no Mais Médicos, “estão sujeitos à fiscalização estabelecida pelo Conselho Regional de Medicina em que estiver inscrito, conforme legislação aplicável”.

De acordo com o Código de Ética Médica, quem cometer falta grave cujo exercício profissional constitua risco de danos irreparáveis ao paciente ou à sociedade poderão ter o exercício profissional suspenso mediante procedimento administrativo específico.

A coordenação do Mais Médicos informou que Cazajus tem mais de 25 anos de experiência em medicina clínica e que a dosagem acima do normal não causou danos ao paciente. O caso começou a ganhar repercussão na segunda-feira, depois que uma cópia da receita foi postada no Twitter.

O Cremers também anunciou a abertura de uma sindicância ex-oficio (quando não há uma denúncia formal) para apurar a possibilidade de erro médico. Segundo o presidente do órgão, Fernando Matos, o excesso na dosagem de Azitromicina pode causar alterações no fígado e nos rins.

- O tipo de prescrição enseja a conclusão por superdosagem. Mas vamos realizar uma investigação calma e serena e aplicar o tratamento administrativo que daríamos a qualquer médico brasileiro que cometesse o mesmo erro – afirmou.

Divulgado áudio de reunião de Dilma com seus assessores!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Soninha pode ser candidata a presidente pelo PPS

Interessante. Como ponto negativo, inviabilizaria a aliança do PPS com a chapa de Aécio Neves, pelo menos no primeiro turno. Como positivos: a não incorporação do PPS à chapa Campos/Marina; a disputa por uma fatia dos votos tenderiam a ir para Marina; um(a) candidato(a) a mais favorece a existência do segundo turno; a proximidade de Soninha com o PSDB de São Paulo.

Talvez seja uma boa.


PPS do Paraná apoia Soninha para o Planalto

Reunido na noite desta segunda-feira (14), o diretório do PPS no Paraná aprovou resolução em favor do lançamento de uma candidatura própria do partido à Presidência da República. Por ampla maioria de votos –42 a 2— aprovou-se também o apoio ao nome de Soninha Francine, ex-vereadora e candidata à prefeitura de São Paulo nas eleições de 2012.

Preside o diretório paranaense o deputado federal Rubens Bueno. Segundo na hierarquia da legenda, ele ocupa a secretaria-geral do PPS federal. Há uma semana, em reunião da Executiva nacional, em Brasília, Rubens já havia defendido o lançamento da candidatura de Soninha, que não refugou a ideia.

“Nós sempre defendemos a candidatura própria”, disse Rubens na noite passada. “Numa reunião longa, de duas horas e meia, o diretório aprovou o indicativo de apoio ao nome da Soninha. Ela é jovem, tem inserção nas redes sociais e se comunica muito bem. Achamos que pode fazer um belo papel na campanha.”

Em reunião marcada para a noite desta terça-feira (15), também o PPS de Pernambuco, presidido pelo vereador Raul Jungmann, deve aprovar a tese da candidatura própria e o nome de Soninha. Em mensagens veiculadas numa rede de comunicação interna do partido, filiados do PPS de pelo menos outros três Estados revelam simpatia pela ideia: Maranhão, Amazonas e Ceará.

A deflagração do movimento pró-Soninha ocorre à revelia do presidente do PPS federal, deputado Roberto Freire (SP). Após negociações frustradas com Eduardo Campos (PSB), José Serra (PSDB) e Marina Silva (Rede), Freire avalia que o PPS deveria pisar no freio, aguardando até dezembro, quando fará o seu congresso nacional para deliberar sobre 2014.

Os partidários da candidatura própria têm opinião diversa. Acham que a ida de Marina para o PSB e sua opção pelo ‘Plano C de Campos’ abriram espaço para o surgimento de um nome como o de Soninha. Não se imagina que ela vá virar a próxima presidente. Mas supõe-se que animará a campanha do partido, elevando a bancada no Congresso e preparando o terreno para futuras eleições.

Rubens Bueno recorda que a legislação eleitoral dá liberdade aos partidos para compor nos Estados alianças diferentes das celebradas em âmbito nacional. No Paraná, por exemplo, o PPS tende a integrar a coligação reeleitoral do governador Beto Richa (PSDB), cujo palanque será franqueado ao presidenciável de Aécio Neves.

Dilma está ficando atoladinha

Pelo jeito o João Santana vai ter muito trabalho para fazer a população acreditar no país do faz-de-conta de Dilma...

No Ex-Blog do Cesar Maia:

AVALIAÇÃO ÓTIMO+BOM DE DILMA NO MESMO LUGAR ENTRE AGOSTO E OUTUBRO!

(Blog de Maurício Costa Romão, 14/10) 1. O gráfico com link no final registra as informações sobre a avaliação da gestão de Dilma Rousseff captadas nas últimas seis pesquisas nacionais publicadas na mídia (Datafolha, Ibope, Vox Populi, MDA, Ibope e Datafolha, nesta sequência). O desempenho da gestão da presidente é mensurado pela soma dos percentuais de “ótimo e bom” aferida nas respectivas pesquisas.

2. Os levantamentos que foram realizados em agosto, setembro e primeira quinzena de outubro, estão colocados em ordem cronológica dos respectivos trabalhos de campo. Desde então, a governante não consegue avançar além do patamar médio de 37%, conforme atestam os números mostrados no gráfico, onde a maior distância entre um resultado e outro difere de apenas três pontos percentuais.


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Ao contrário do que querem te convencer, Aécio foi quem mais lucrou com saída de Marina

Além de ser automaticamente deslocado para a segunda colocação, Aécio foi quem mais herdou votos. Sem contar que o bloco Oposição (Aécio + Campos) cresceu mais do que o dobro do Governo. Isto quer dizer alguma coisa, faltando 1 ano para as eleições? Não. Serve apenas para demonstrar a afobação daqueles que querem Dilma vencendo no primeiro turno por temer uma disputa em condições de igualdade no segundo. Talvez seja um sinal de que não confiam na própria candidata.

Confiram a tabela abaixo e tirem suas próprias conclusões:


Dilma vê um cachorro atrás de cada criança. E isto é algo muito importante.

domingo, 13 de outubro de 2013

Pimenta da Veiga pretende repetir com Aécio movimento que elegeu Juscelino Kubitschek


No Estadão:

'Aécio pode sair de Minas com 4 milhões de votos' 
Pimenta da Veiga diz que pretende criar no Estado movimento semelhante ao que levou Juscelino Kubitschek ao poder

De volta à política após quase 15 anos afastado, o ex-ministro, ex-deputado federal e ex-prefeito de Belo Horizonte Pimenta da Veiga (PSDB) assumiu a presidência do Instituto Teotônio Vilela em Minas com a missão de coordenar no Estado a campanha do presidenciável tucano Aécio Neves (MG) à Presidência.

O senhor já se inteirou das questões políticas de Minas?

Nunca me distanciei das questões mineiras. Mesmo não atuando diretamente, tinha um grande volume de informações. Me dá muita alegria quando ando pela rua, agora que meu nome voltou à tona.

O nome do senhor voltou à tona inclusive para disputar o governo. Tem essa disposição?

Minha tarefa fundamental é ajudar a organizar o Estado para um grande movimento político que está se iniciando e que, espero, tenha caráter nacional. É importante que comece em Minas, porque muitos dos principais movimentos políticos da história nacional começaram aqui. Estamos marcando reuniões regionais para politizar a vida do Estado de maneira que os mineiros compreendam as oportunidades que se abrem agora.

O senhor se refere à provável candidatura do senador Aécio Neves à Presidência?

Sim. Porque há 60 anos houve um movimento igual em torno do Juscelino Kubitschek e foi fundamental para a eleição dele. Ele se elegeu por causa de Minas. Precisamos repetir isso em torno de Aécio. Se conseguirmos o que prego, podemos sair daqui com 4 milhões de votos. Isso fará a diferença. O senhor fala isso já dando como certa a candidatura de Aécio. E o ex-governador José Serra? A data símbolo de 5 de outubro foi muito boa para nós por várias razões. Mas, sobretudo, porque pregavam que o PSDB perderia pedaços e que o ex-governador Serra deixaria o partido. Nada disso ocorreu. Estou certo de que Serra, que é uma das melhores figuras do partido, estará inteiramente integrado nesse esforço que estamos começando em Minas. Como avalia a aliança entre Marina Silva e Eduardo Campos? Alguns analistas acreditam que o maior prejudicado foi Aécio. Talvez analistas tendenciosos. Quem ganhou foi a oposição. Como estou certo de que nos encontraremos no segundo turno, porque Aécio estará no segundo turno, tenho que festejar este fato. As oposições se fortaleceram. A grande vítima foi a Dilma, que perdeu apoios de dois ex-ministros. Não por acaso o ex-presidente Lula não disse nada. Ele ficou perplexo. Não conseguiu digerir.

Essa terceira via não indica a dificuldade de o PSDB se apresentar como alternativa?

Em todo lugar a eleição se dá entre situação e oposição. Quem não está nesses dois polos sugere a terceira via. Mas, por várias razões, mais uma vez essa eleição será entre o PT, que considero decadente, e o PSDB, que tem todas as condições de voltar à Presidência.

As pesquisas mais recentes mostraram a Marina à frente de Aécio. É um problema?

A Marina não é candidata. E não é uma contagem aritmética. A tem tantos pontos, B tem tantos pontos, se unem e dará tantos pontos. Haverá certamente um movimento nas pesquisas em prejuízo da Dilma. Mas espero que (Marina e Campos) consigam reunir forças.

E em relação à eleição em Minas? Porque o PSB já fala em candidatura própria.

O PSB tem todo direito de lançar candidatura e será respeitada por nós. Mas é preciso aguardar a evolução dos fatos.

A presidente tem feito várias visitas a Minas. É uma resposta a esse movimento?

É uma tentativa de resposta. Só que ela perdeu três anos. Não vai recuperar em poucos meses tudo que deixou de fazer. O Planalto virou as costas para Minas, Não adianta agora vir com promessas mirabolantes. Não é a caneta do governo federal, que ficou sem tinta por tantos anos e agora vem generosa, que vai mudar. A Dilma está se debatendo para corrigir os erros que cometeu, mas não há mais tempo.

Algumas impressões sobre a última pesquisa Datafolha

Vejam os principais números da pesquisa e logo abaixo algumas considerações:

  1. Dilma deve estar preocupada. Sem sair da TV desde o mandato do Lula, os números mostram que sua vitória no primeiro turno seria muito difícil, mesmo sem Marina no páreo. Aécio e Campos vem apresentando crescimento, mesmo que lentamente. Ainda desconhecidos de boa parte do eleitorado, podem ainda crescer bastante.
  2. Serra perde força na disputa com Aécio Neves na disputa pela vaga do PSDB. Com números bastante próximos nos diversos cenários, Serra tem contra si o fato de apresentar a maior rejeição entre todos os candidatos, além de ser conhecido pela quase totalidade dos eleitores. Isto indica sem dúvidas que possui um potencial de crescimento menor que Aécio. Apesar disso, poderia ter um papel bastante importante como puxador de votos, seja como candidato a uma vaga no Congresso ou mesmo numa improvável composição como vice do Aécio.
  3. Campos tem hoje cerca de metade dos votos de Marina. Caso não haja transferência significativa até a proximidade das eleições, Marina será a cabeça de chapa.
  4. Ainda é muito cedo para qualquer avaliação para 2014 e muita coisa mudará até lá. No momento,  Dilma está empacada, mesmo com toda e exposição recente (Ratinho, twitter, espionagem). Terá no ano que vem um tempo enorme de TV, uma campanha bem produzida e indiscutivelmente é a favorita à vitória. Mas aguardemos. Teremos ainda pela frente a Copa do Mundo, prisão dos mensaleiros, escolha do vice do Aécio, novos escândalos e cenário econômico imprevisível.
Vamos trabalhar com cada vez mais determinação e confiança. Podemos ter boas surpresas.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Ronaldo Caiado recebe apoio de Aécio Neves


Leiam no Globo:


Por apoio do Agronegócio, Aécio entra em contato com líder ruralista
Senador mineiro telefonou para Ronaldo Caiado (DEM-GO), a quem Marina Silva chamou de ‘inimigo histórico’; Agripino emite nota de solidariedade ao deputado

BRASÍLIA — Um dia depois de a senadora Marina Silva considerar o líder ruralista Ronaldo Caiado (DEM-GO) inimigo histórico e inviabilizar sua participação na coligação da Rede com o PSB do governador Eduardo Campos, o pré-candidato tucano a presidente, Aécio Neves (MG), de Nova York, engrossou o coro dos que se solidarizaram com o líder do DEM na Câmara. Aécio ligou logo cedo para Caiado e reabriu as portas para o antigo aliado.

O democrata, segundo Aécio, tem alguns problemas regionais com o governador tucano Marconi Perillo, mas acha que o primeiro passo para o entendimento está dado. Com o gesto, Aécio espera atrair o setor do agronegócio, ofendido com os ataques de Marina a Caiado.

— Eu respeito as posições da Marina, mas discriminar o agronegócio não é um bom caminho. Liguei para o Caiado para me solidarizar. Não podemos desconhecer que o agronegócio hoje tem impedido que o governo tenha um desempenho ainda mais medíocre na economia. O que temos que fazer é trabalhar para compatibilizar o crescimento do setor com a sustentabilidade ambiental — disse Aécio, ao GLOBO, por telefone.

— Estou respondendo a Marina, por enquanto, com delicadeza — disse Caiado na conversa, mostrando estar chocado com os ataques.

Adversário na corrida presidencial, mas aliado de Campos em mais de uma dezena de estados, Aécio foi cauteloso ao falar das dificuldades de compatibilização da Rede com o PSB. Ele disse que a preocupação deve ser do ex-presidente Lula e da presidente Dilma, pois tudo que não queriam está acontecendo:

— Queriam Marina inviabilizada, Eduardo Campos cooptado e PSDB rachado, e nada disso aconteceu. Eles, sim, têm muitos motivos para estar nervosos. A semana termina com o governo menor e as oposições maiores. A preocupação é que, se tiver segundo turno, a situação se inverte, e o favoritismo é da oposição.

O presidente do DEM, senador Agripino Maia (RN), divulgou nota de solidariedade a Caiado: “O Democratas reafirma suas convicções programáticas em defesa da livre iniciativa, com destaque especial para as questões da terra e do setor primário, carro-chefe da economia nacional. O DEM entende ter no deputado Ronaldo Caiado, líder da bancada na Câmara dos Deputados, um honrado intérprete de suas ideias voltadas para a produção e a consequente geração de empregos no campo. Repudia qualquer manifestação de demérito ao seu líder, cuja ação objetiva o interesse nacional”.

The Wall Street Journal destaca a estagnação econômica no Brasil



No Ex-Blog do Cesar Maia:

BRASIL: CLASSE MÉDIA CAMBALEANTE!

(The Wall Street Journal, 09) 1. No Brasil, muitos dos novos compradores estão sofrendo com o uso excessivo do cartão de crédito. Alguns estão atrasando os pagamentos dos cartões, que chegam a cobrar 80% de juros anuais ou mais. Diante da inadimplência crescente, os bancos agora hesitam em emprestar. Como resultado, o índice de aumento do consumo é o menor desde 2004. Isso está se juntando a outros problemas, incluindo exportações mais fracas para a China e uma queda na produção industrial causada pela valorização do real, fatores que já estavam desacelerando a economia brasileira. Com a confiança do consumidor em declínio, o PIB brasileiro deve crescer 2,4% este ano, após atingir 7,5% em 2010.

2. Para complicar as coisas, a explosão do consumo no Brasil provocou uma inflação de 6% ao ano, com a demanda pelos bens superando a capacidade da economia de fornecê-los. Isso colocou o Banco Central na incômoda posição de ter que aumentar os juros para controlar a inflação em meio a uma economia já lenta — iniciativa que pode desacelerar ainda mais o crescimento. Os economistas esperam que o BC eleve a taxa de juros básica, a Selic, que já está em elevados 9% ao ano, em meio ponto percentual na reunião de hoje.

Em pleno horário de expediente, Dilma usa dinheiro e patrimônio públicos para sua campanha eleitoral



Leiam no Blog do Josias de Souza:


Durante 5 horas, Alvorada virou comitê eleitoral

Há uma semana, ao receber Ratinho no Alvorada, Dilma Rousseff contou ao apresentador que não dá moleza ao neto quando ele a visita no palácio residencial. “Não mexe aí, que isso é do povo brasileiro”, ela costuma ralhar. Gabriel, o neto de Dilma, ficaria tiririca se soubesse o que a vovó-presidenta aprontou nesta quinta (11). Em pleno horário de expediente, ela converteu o Palácio da Alvorada em comitê reeleitoral durante cinco horas.

Dilma recebeu o padrinho Lula, o marqueteiro João Santana, o presidente do PT Rui Falcão, o ministro Aloizio Mercadante e o ex-ministro Franklin Martins. Discutiram detalhes da estratégia a ser adotada pela gigante do olimpo no embate contra os anões. Você, caro contribuinte, não foi avisado. Mas pagou a conta do encontro.

Além de financiar o local, o conforto, a água mineral, o suco, o refrigerante, o cafezinho, o lanche, o garçom e o serviço de copa, você pagou os salários de Dilma e Mercadante para eles suspenderem todos os negócios da nação e dedicarem atenção total às mumunhas reeleitorais.

Dilma e seus operadores estão tão preocupados em assegurar ao povo a felicidade de mais quatro anos de presidência petista que esquecem até de maneirar. Correm grande risco. Imagine o menino Gabriel indo ao computador da biblioteca. Suponha que ele passe no google a expressão “lei eleitoral”.

Acabaria esbarrando no artigo 73: é proibido aos agentes públicos “ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios.” E quando vovó pronunciasse novamente a frase fatídica –”não mexe aí que isso é do povo brasileiro”– Gabriel reagiria: Fala sério, vovó!

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Enquanto Marina apedreja aqueles que abastecem sua geladeira, Aécio aprende com eles

Palestra de Aécio Neves a investidores em Nova York

Lista atualizada do tempo de TV dos partidos para 2014

Fonte: Veja

Ministério Público apura a farra de Ideli Salvatti com o helicóptero do SAMU


Desalojada do poder pelas urnas catarinenses, Ideli Salvatti não perde uma oportunidade de envergonhar seus conterrâneos "a bordo" de seu cargo de ministra, presente de Dilma Rousseff. Por mais que sua rejeição no estado seja enorme, ela sempre pode aumentar um pouquinho mais.


MPF investiga mau uso de helicóptero por Ideli

O Ministério Público Federal instaurou em Joinville (SC) um inquérito civil para apurar a suspeita de utilização irregular de helicóptero da Polícia Rodoviária Federal pela ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais). A aeronave está equipada para funcionar como unidade móvel de saúde no resgate de vítimas de acidentes rodoviários e de tragédias naturais. Candidata ao governo catarinense em 2014, Ideli passou percorrer sua base eleitoral a bordo do helicóptero. Participa de eventos dissociados dos assuntos de sua pasta.

Noticiada pelo repórter João Valadares, a anomalia chamou a atenção de três procuradores da República: Davy Lincoln Rocha, Mário Sérgio Ghannagé Barbosa e Rodrigo Joaquim Lima. Eles assinam juntos a peça que inaugurou o inquérito. O blog obteve uma cópia do documento. Tem sete páginas. Somadas a outras três de um ofício dirigido à Polícia Rodoviária, chega-se a dez folhas.

Apura-se a prática de improbidade administrativa. Se o malfeito for comprovado, Ideli terá de ressarcir o Tesouro Nacional. Os procuradores realçam na abertura do inquérito o mote acaciano do governo Dilma Rousseff: ‘País rico é país sem pobreza’. E acrescentam: “Para a erradicação da pobreza, não bastam programas governamentais”. É preciso que exista “inequívoca austeridade e economicidade na prática de atos administrativos.”

Os doutores suspeitam que esses princípios de ouro da administração pública tenham sido maculados por Ideli ao requisitar o helicóptero para transportá-la durante “o alegado cumprimento de agenda no Estado de Santa Catarina, possivelmente em detrimento do verdadeiro fim a que se destina: resgate de pessoas em situações de risco.”

Na opinião dos procuradores, o episódio “configura, ao menos em tese, indícios de irregularidade no âmbito da impropridade adminsitrativa, o que demanda esclarecimentos e, inclusive, ressarcimento das despesas, caso confirmado o ilícito civil.” Eles requisitaram um lotes de informações à Polícia Rodoviária Federal. Querem saber:

1. Quem autorizou as viagens de Ideli a bordo do helicóptero que deveria estar socorrendo acidentados? Em quais dias a ministra voou? Quais foram os horários e os itinerários dos voos?

2. Qual foi o custo do combustível e da hora de voo de cada deslocamento de Ideli.

3. A identificação e qualificação completa de todos os pilotos, copilotos e tripulação em todos os voos da ministra Ideli.

4. Qual foi o o fundamento legal para o uso da aeronave da Polícia Rodoviária pela ministra Ideli Salvatti para simples transporte relacionado ao cumprimento de sua agenda?

5. Quando o helicóptero estava a serviço de Ideli, foi desativado em Santa Catarina o sistema de serviços de socorro, resgate, remoção e salvamento de vítimas por via aérea?

6. Enquanto Ideli voava houve registro de algum acidente que exigiria o uso do helicóptero?

7. Afora as requisições de Ideli, a aeronave é acionada para outras atividades que não sejam os resgates de acidentados?

8. Utilizou-se dinheiro do Fundo Nacional de Saúde ou do Ministério da Saúde para a aquisição ou manutenção do helicóptero?

9. Como é feito o custeio do combustível nos deslocamentos feitos a serviço da ministra Ideli? Que órgão realiza os pagamentos? Quem autoriza?

10. Afora a aeronave que costuma servir à ministra Ideli em Santa Catarina há em outros Estados helicópteros de resgate sendo utilizados para transporte pessoal?

Datado de 8 de outubro, o ofício com as indagações foi endereçado a Silvinei Vasquez, superintendente da Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina, sediada em Florianópolis. Os procuradores da República deram a Silvinei 15 dias de prazo para o encaminhamento das respostas.

Se ficar configurado que houve a utilização ilegal do helicópero, Ideli pode arrostar um segundo processo além da ação por improbidade. Os procuradores anotam que não está excluída a hopótese de uma “representação ao procurador-geral da República, no sentido de ser apurada a conduta na esfera penal.”

Homenagem aos executores de Che Guevara pelo inestimável serviço prestado à humanidade


Você é quem escolhe


90% do agronegócio vai com Aécio, afirma deputado do Democratas. Caiado chama Eduardo Campos de "metamorfose em pessoa"

Leiam no Globo:


Ruralistas defendem Caiado, atacam Marina e põem fim a negociações para apoiar Campos
Senadora Kátia Abreu, presidente da CNA, diz que Marina ‘leva a calúnia e a difamação à campanha que mal começou’
Caiado diz que, na entrevista à rádio CBN, Campos fechou as portas para o setor rural

BRASÍLIA - Ruralistas reagiram nesta quarta-feira às declarações da ex-ministra Marina Silva, ao GLOBO, de que o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO) seria um “inimigo histórico” dos trabalhadores rurais” e deram por encerradas ontem as negociações de apoio à candidatura presidencial de Eduardo Campos. Marina fez a afirmação quando falava a respeito do apoio que o deputado presta ao governador de Pernambuco e presidenciável Eduardo Campos (PSB). Para Marina, que neste fim de semana se aliou ao pernambucano para as eleições de 2014, o natural seria que Caiado se afastasse do PSB após a consagração da dupla.

A senadora de Tocantins Kátia Abreu, recém-filiada ao PMDB, e presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), assinou nota conjunta com o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás, estado de Caiado, criticando a postura de Marina Silva. Segundo a nota, a ex-ministra teria demonstrado “radicalismo e agressividade (…) contra um homem de bem”.

“Inadmissível que (Caiado) seja tratado como inimigo histórico dos trabalhadores rurais. Marina Silva leva a calúnia e a difamação à campanha que mal começou, quando todos sabemos que uma disputa presidencial requer dos candidatos seriedade e equilíbrio. Se tolerância tem a ver com humildade ou, antes, dela decorre, é também incompreensível que esta manifestação tenha vindo da cristã que Marina Silva diz ser”.

O texto finaliza com um pedido de retratação de Marina que, segundo a nota, “tem revelado profundo descohecimento do agronegócio brasileiro”. Ao jornal O GLOBO, a ex-ministra afirmou que Caiado não permaneceria na aliança com Eduardo Campos após a entrada da Rede.

- Se prosperar a contribuição da Rede, é obvio que o (deputado Ronaldo) Caiado (DEM-GO) não se sentirá confortável nesse quadro, e imagino que ele já esteja se preparando para ir para a candidatura do Aécio. Porque, obviamente, na cultura da Rede não há lugar para um inimigo histórico dos trabalhadores rurais, das comunidades indígenas e para quem articulou a derrota do Código Florestal - disse Marina.

Na opinião dos ruralistas, Campos confirmou a tese de Marina ao negar, em entrevista à rádio CBN ontem, que tivesse qualquer aliança com Caiado. Para integrantes da bancada ruralista, as declarações representaram um veto ao apoio do setor ao candidato do PSB

O próprio Caiado externou sua irritação e decepção ao afirmar que vem conversando desde maio com Campos sobre uma aliança entre o DEM e o PSB. Caiado disse que imaginou que era uma tese de Marina, mas que a entrevista do presidente do PSB à CBN avalizou:

— É a metamorfose em pessoa. Estive com ele (Campos) desde maio, trabalhei quando ninguém acreditava na sua eleição. Não entendo como alguém quer chegar à Presidência excluindo ou fechando as portas para o setor rural.

O deputado Abelardo Lupion (DEM-PR), um dos líderes da bancada ruralista, também criticou Marina e Campos:

— Agora acabou. Paramos de brincar. Isso é incontornável. Mostrou a falta de firmeza do candidato. Conosco é fácil lidar, somos frontais, não temos meio-termo e não vamos trair nossa classe. Sentimos a atitude ambígua. Agora, 90% do agronegócio vão com o Aécio, não tem como segurar, o mal está feito — disse Lupion, que classificou Marina de “grosseira e prepotente”.

No último sábado, quando soube da aliança entre Marina e Eduardo, Caiado contou que "aplaudiu o gesto", que consagra Campos como "um grande articulador político" que deu demonstração de "capacidade de aglutinação". Caiado disse, ainda, que era preciso valorizar as divergências e que “não veta ninguém”, já que sua única restrição na costura de alianças políticas está relacionada às questões éticas e morais.

- O PT quer governar em regime de paz dos cemitérios. Mas democracia é a convivência das divergências. Um estadista não tem que demonizar ninguém. Não precisa transformar médicos em bandidos. Ideias divergentes vão existir sempre. Cabe ao estadista conseguir o equilíbrio - afirma Caiado.

Na noite desta quarta-feira, Caiado divulgou uma nota em resposta às declarações de Marina e taxou de intolerância e hostilidade as atitudes da ex-senadora, já que o setor agropecuário é uma das áreas que mais puxam o crescimento da economia. Caiado afirma que Marina mostrou desconhecimento da realidade agropecuária brasileira, o que ele considera um contrassenso, já que o setor é intensivo em mão de obra e emprega muitos brasileiros.

“A candidata tem razão num ponto: somos, eu e ela, coerentes. Só que – e essa é nossa diferença - não sou intolerante. Não confundo adversário com inimigo. Democracia não é política de terra arrasada, nem se aprimora em ambiente de duelo. Fui - e sou - um político afirmativo. Jamais escondi minhas ideias. Mas sempre convivi em ambiente democrático e civilizado, sabendo lidar com o contraditório. Veemência não é intolerância. Frequentemente, bem ao contrário, a intolerância se apresenta com a veste da delicadeza”, declarou.

Valeu, Dilma! Brasil volta a ter a maior taxa de juros do mundo!


Leiam na Folha:


Com alta da Selic, Brasil volta a ter maior taxa real de juros do mundo

Com a decisão do Banco Central de subir a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, para 9,5% ao ano, o Brasil volta a liderar o ranking de países com maiores juros reais do mundo -liderança que não ocupava desde março de 2012.

Os juros reais descontam a inflação projetada para os próximos 12 meses. Fazendo essa conta, os juros básicos no Brasil ficam em 3,5% ao ano.

Em segundo, vem o Chile, com taxa real de 3,2%. Em terceiro está a China, com 3%, seguida pela Índia, com 1,7%. Na outra ponta da tabela está a Venezuela, que tem a menor taxa real de juros do mundo, com -16,9% ao ano.

No entanto, falando de juros nominais (que não descontam a inflação), a Venezuela tem a maior taxa do mundo, com 15,53%.

O Brasil vem em terceiro no ranking dos juros nominais. A Argentina aparece em segundo, com 11,98%.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Os fatos: Com Marina fora do páreo, Aécio é quem mais se fortalece e Dilma é quem mais perde


Mônica Bergamo, na Folha:

ESPÓLIO
Cruzamento recente feito pelo Ibope é observado com lupa: do total de eleitores que diziam votar em Marina no mês passado, 40% admitiam poder votar em Aécio Neves, 36% admitiam migrar para Dilma Rousseff e 32%, para Eduardo Campos. A presidente, no entanto, é a mais rejeitada pelos marineiros: 60%, contra 31% de Aécio e 27% de Campos.

Soco no fígado, por José Aníbal

Soco no fígado, por José Aníbal

Foi com alegria que encontrei Ricardo Noblat no último domingo, numa página de O Globo, analisando a boa nova da política. O Brasil precisa da inteligência dele neste instante fértil da nossa democracia. Mas vou fazer uma avaliação um pouco diferente da que ele fez.

A grande notícia que o fim de semana trouxe é que o PSDB não está mais sozinho na crítica e na luta para ajudar a construir a alternância.

O PSDB não é prejudicado quando dois ex-ministros, saídos da costela do atual grupo que ocupa o poder, contestam, se organizam e se lançam ao desafio, cada vez mais provável, de substituí-lo. Foi contra o baixo desempenho do atual governo que eles se posicionaram.

Quem mais tem a perder com o arranjo Campos-Marina são aqueles cuja boca o cachimbo já entortou. São eles que se arrepiam com a ideia de transmitir o poder. Outro flanco consistente foi aberto. E ninguém, que eu saiba, se atreveu a menosprezar a força do novo grupo.

Parte do PT prefere acreditar que os navios não foram queimados, como se a determinação e o movimento de Marina pudessem ser desfeitos com um simples aceno de Lula a Eduardo. A metáfora do soco no fígado, atribuída ao ex-presidente, dá a dimensão exata do incômodo.

Os novos parceiros certamente vão se entender ao longo da caminhada. A aliança pode tornar-se incômoda, afinal, de agora em diante as pesquisas trarão sempre dois cenários: um com Eduardo, outro com Marina na cabeça de chapa. As pressões internas por um ou por outro devem ser administradas.

O PSDB, vale lembrar, também entra diferente em 2014. Mais arejado e jovem, mais coletivo, focado na qualidade da gestão e na oferta de serviços públicos decentes. Afinal, passou da hora de acabar com essa ideia de que "público" significa o que é ruim, abandonado e desperdiçado.

Quem realmente perdeu com a filiação de Marina Silva ao PSB foi Dilma Rousseff. O governo dela vai sendo desaprovado por segmentos cada vez mais numerosos e importantes da sociedade. Finalmente concordo com Lula em algo. Foi um soco no fígado. 

 José Aníbal é economista e ex-presidente do PSDB.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Não há alquimia que resolva


“Para mim, o atual governo brasileiro é um desastre. Onde quer que eu vá, as pessoas sempre me perguntam o que está acontecendo de errado em meu país. O governo fez grandes promessas e não as manteve. Isso é o que está acontecendo de errado.”

Paulo Coelho, no Globo

Dilma deixa o Brasil na lanterna mais uma vez


Leiam na Folha de São Paulo:


Brasil vai crescer menos da metade dos emergentes em 2014, diz FMI

Pela segunda vez neste ano, o FMI (Fundo Monetário Internacional) reduziu a sua previsão de crescimento para o PIB brasileiro em 2014 e agora prevê que a economia nacional vai crescer menos da metade da média dos países emergentes.

O Fundo estima agora expansão de 2,5% para a economia brasileira no ano que vem, 0,7 ponto percentual menos que na sua previsão anterior, de julho. Na sua primeira projeção, em janeiro, o organismo previa crescimento de 4% para o Brasil.

Apesar da redução, o FMI está mais otimista com a economia brasileira que os analistas consultados pelo Banco Central para o seu relatório Focus, que apontavam alta de 2,2% para 2014.

No caso dos emergentes, a previsão do Fundo é de avanço de 5,1%, ante uma estimativa anterior de 5,5%. Nenhum país (emergente ou desenvolvido) teve um corte maior que o Brasil nas projeções do organismo multilateral.

Para 2013, o Fundo manteve a sua previsão de crescimento de 2,5% para o Brasil. Já os emergentes devem se expandir em 4,5% (0,5 ponto percentual menos que sua estimativa de julho), com fortes recuos nas projeções para Rússia, México e Índia. Em 2012, o PIB brasileiro avançou 0,9%, enquanto a média dos emergentes foi de alta de 4,9%.

"A recuperação do Brasil vai continuar em ritmo moderado, ajudado pela depreciação no câmbio, por um ganho de força do consumo e por políticas que visam o aumento do investimento", disse o Fundo em relatório nesta terça-feira (8).

No entanto, o organismo afirma que a inflação alta (em 12 meses até agosto, o IPCA acumula alta de 6,1%) está afetando a renda real e pode "pesar no consumo". Por isso, recomenda o aumento na taxa de juros.

O Banco Central já elevou os juros quatro vezes neste ano, de 7,25% anuais para 9%. O Copom (Comitê de Política Monetária) se reúne novamente nesta semana e a expectativa do mercado é de novo aumento na taxa.

Sabe quem vai pagar as contas dos caloteiros do Minha Casa Melhor? Você mesmo, seu trouxa! E ainda vai ajudar a reeleger a Dilma...

Agnelo Queiroz, governador petista do Distrito Federal, pagou com dinheiro público agência para criar fakes e difamar seus adversários

Alguém ainda se surpreende com as baixarias dessa turma do PT?

Assistam à reportagem do CQC:

Acreditem, Governo Dilma usa site Desciclopédia como fonte de documentos e chama município de "pequeno poço de merda", e seus habitantes de "descendentes daquelas meretrizes do século XIX"

Não acreditei quando li. Fui conferir e era a mais pura verdade. Confiram a página 32 deste arquivo PDF disponível no site do Ministério do Desenvolvimento Agrário, que trata do município de Santo Afonso. O link original é este: http://sit.mda.gov.br/download/ptdrs/ptdrs_qua_territorio158.pdf
Por via das dúvidas, salvei uma cópia em meu computador, para o caso de apagarem o arquivo e me chamarem de mentiroso.

Leiam um trechinho do documento:
"(…) aquele pequeno poço de merda foi abandonado pelos garimpeiros que com o fim das pedras preciosas na região, foram procurar outro lugar para arrasar. Sobrou apenas um pequeno e humilde povoado cheio de descendentes daquelas meretrizes do século XIX (…)”

Acreditem ou não, o Governo Dilma usa como referência de suas pesquisas o site Desciclopédia, uma paródia humorística do Wikipédia, onde qualquer pessoa pode editar o conteúdo. É este o nível das pessoas que hoje governam o Brasil.


Segue abaixo uma cópia do documento. Vão direto para as páginas 32 e 33.

Homenagem do blog ao Lula


segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Estoquem papel higiênico! Líder do PT confirma que o partido é mesmo chavista!



Sobre a declaração de Marina Silva, que disse buscar de combater o chavismo petista, vejam o que soltou José Guimarães (PT-CE), líder do partido na Câmara:

"A senadora falar mal do chavismo é um tiro no pé, pela trajetória dela, pela trajetória da esquerda brasileira. A esquerda brasileira sempre teve profunda identificação ideológica com Chávez, com o chavismo na Venezuela. De repente se muda tudo? É o caminho da direita"

Depois da farra dos aviões da FAB, ministra Ideli Salvatti utiliza único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina para seus deslocamentos no estado. As vítimas de acidentes do trânsito que aguardem a madame desocupar a aeronave.



Me respondam com sinceridade. É ou não é para termos nojo de uma criatura dessas? A ministra petista Ideli Salvatti, já bastante conhecida como uma grande entusiasta da farra dos aviões da FAB (relembrem clicando aqui), decidiu que ainda não causa prejuízos suficientes aos catarinenses e descobriu uma excelente forma de consertar isso. Por que não comprometer, além dos recursos financeiros, também a segurança pública e os salvamentos de emergência?

Se alguém precisar utilizar o helicóptero em uma situação de emergência nas mortíferas estradas catarinenses, que reze para continuar vivo enquanto a madame Ideli termina de dar suas voltinhas.

Além de imoral e vergonhosa, esta brincadeirinha pode custar vidas humanas. Se é que até hoje não custou.



Ministra pega carona no helicóptero do Samu para visitas a Santa Catarina 
Ideli Salvatti usa aeronave da Polícia Rodoviária, conveniada ao serviço de atendimento médico, para se deslocar em visitas ao estado onde é pré-candidata ao Senado

Pré-candidata por Santa Catarina ao Senado, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti (PT), intensificou a agenda de missões oficiais em sua base eleitoral. Para turbinar as aparições públicas em todo o estado, a ministra utiliza o único helicóptero da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina, justamente a aeronave destinada à remoção de pacientes graves resgatados em acidentes e tragédias naturais. O equipamento modelo Bell 407 (prefixo PT-YZJ), conveniado ao Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), é equipado com uma maca, tubo de oxigênio e materiais de primeiros socorros. À disposição de Ideli, o helicóptero tem os equipamentos retirados e a escala de atendimento de urgência suspensa.

O Correio teve acesso a parte das ordens de missão para utilização do helicóptero e verificou que a ministra participou de eventos que não têm relação direta com a função de articulação política desenvolvida por ela. São entregas de casas, inauguração de obras, lançamento de projetos e até participação em formatura de bombeiros. De olho nas urnas em 2014, a ordem é reforçar a imagem pública. A petista participou de 35 eventos em Santa Catarina nos últimos dois anos. Só neste ano, foram 18. “Aqui, todo mundo brinca dizendo que o governo federal vai retirar o logotipo do Samu da fuselagem do helicóptero e colocar um adesivo com o rosto da Ideli. Faz todo sentido”, diz um servidor da Polícia Rodoviária Federal de Santa Catarina.

No dia 25 de janeiro deste ano, uma sexta-feira, como de praxe, a maca foi retirada da aeronave porque a ministra precisava do Bell 407. Pela manhã, ela se deslocou no helicóptero até a cidade de Laguna, distante 130km de Florianópolis. Foi acompanhar a assinatura de uma ordem de serviço e verificar trabalhos de transposição do Túnel do Morro do Formigão.

De lá, voou até Timbé do Sul, onde participou do anúncio de publicação do edital de licitação de obras de pavimentação. Durante toda sexta-feira, dia em que os acidentes são mais frequentes devido ao aumento de fluxo nas rodovias, o Bell 407 ficou impedido de participar de operações de salvamento. Uma assessora acompanhava a ministra. Dois dias depois, o Governo do Estado de Santa Catarina enviou o helicóptero para auxiliar na remoção e transporte das vítimas que sobreviveram à tragédia da boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

No dia 25 de março deste ano, Ideli utilizou novamente a aeronave. Foi até o município de Mafra, a 300km da capital. Visitou obras na BR-280 e participou de reunião com prefeitos da região. Em 24 de agosto do ano passado, ao lado do então ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, a aeronave ficou à disposição das 9h até 18h. No município de Blumenau, mais uma vez, Ideli participou do anúncio de lançamento de um edital para duplicação de rodovias. De lá, partiu para Jaraguá do Sul, onde se reuniu com empresários da região. Em outubro de 2012, Ideli viajou para o município de Tubarão, que fica a pouco mais de 100km de Santa Catarina.

Em 2009, a aeronave ficou parada por três meses. Em maio de 2012, o Departamento de Polícia Rodoviária Federal, em Brasília, determinou a transferência do equipamento de resgate para o Rio Grande do Sul. A mudança foi justificada alegando que a demanda gaúcha era maior do que a catarinense. Na época, diante da importância do helicóptero, o superintendente da PRF no Estado, Paulo Roberto Coelho, conseguiu reaver a aeronave meses depois. “Lamentamos muito pois a PRF de SC estava realizando um trabalho muito bom na área de resgate aéreo”, explicou na época.

Outro lado
Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Relações Institucionais (SRI) informou que “o helicóptero da Polícia Rodoviária Federal utilizado em Santa Catarina é multifunção e, de acordo com o Decreto Presidencial 4.244/12, é utilizado para transporte de autoridades, policiamento e missões de resgate”. Na resposta, a SRI comunica ainda que “a ministra chefe da Secretaria de Relações Institucionais fez uso desta aeronave sempre em agendas oficiais, amparada pelo decreto presidência já mencionado, de acordo com disponibilidade da aeronave e anuência da Polícia Rodoviária Federal”. O Correio questionou por que alguns trajetos não eram realizados por via terrestre e se a ministra considerava um equívoco a utilização de uma aeronave que primordialmente é destinada ao resgate de vítimas, mas não obteve resposta.

A assessoria de comunicação da Polícia Rodoviária Federal em Santa Catarina comunicou que as autorizações para o deslocamento com autoridades são concedidas pela coordenação geral de operações em Brasília. Também confirmou que, quando há este tipo de transporte, a aeronave é desconfigurada, com a retirada da maca e demais materiais de auxílio a feridos.

Ao todo, foram 35 eventos que Ideli participou em Santa Catarina nos últimos dois anos.