sexta-feira, 30 de abril de 2010

O PT está de olho no teu salário

No Diário Tucano:

1º de maio amargo
Projeto do PT prejudica trabalhadores ao criar contribuição obrigatória

No mês em que comemora o seu dia (1º de maio), o trabalhador pode receber um presente de grego graças ao PT. Projeto do senador Paulo Paim (PT-RS) em tramitação na Câmara dos Deputados obriga os trabalhadores da iniciativa privada e os servidores federais, estaduais, municipais e do Distrito Federal a pagarem uma contribuição assistencial aos sindicatos.

Segundo o texto, a contribuição de 1% do salário bruto anual dos empregados e do vencimento básico de cada servidor será descontada compulsoriamente de todos os trabalhadores, sindicalizados ou não. O suposto objetivo do novo tributo é financiar as negociações e outras atividades sindicais. Os sindicatos já contam hoje com o imposto sindical, previsto pela Constituição Federal. O impacto financeiro da nova contribuição é bilionário (veja números abaixo).

Na última quarta-feira (28), as deputadas tucanas Andreia Zito (RJ) e Thelma de Oliveira (MT) pediram vistas conjunta ao projeto número 6708/2009 durante a votação na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público. Defensora dos direitos trabalhistas, Andreia Zito acredita que a cobrança é injusta e prejudica os trabalhadores. “A cobrança não é só ilegal, como também é injusta, porque imputa ao trabalhador um desconto em sua renda para destinar dinheiro aos sindicatos, quando grande parte não quer ser sindicalizado”, afirmou.

Segundo ela, esse tipo de contribuição deveria ser autorizada pelos trabalhadores. “Não posso concordar com essa proposta, até porque minha atuação sempre foi pautada pela defesa dos direitos do trabalhador”, completou Andreia. O projeto volta à pauta do colegiado na próxima quarta-feira (5), ocasião em que a tucana apresentará um voto separado ao texto.

O projeto de lei prevê ainda punições às empresas que não recolherem a contribuição de seus empregados. A concessão de empréstimos ou financiamentos bancários e a participação em concorrências públicas será vedada as empresas em “situação irregular”. O não recolhimento por parte dos órgãos ou empresas públicas será tipificado como improbidade administrativa.

O número
R$ 1,3 bilhão
é quanto se arrecada hoje com o imposto sindical, segundo dados de 2008 do Ministério do Trabalho

Impacto financeiro bilionário com a nova contribuição
R$ 10 bilhões
seria a média anual de arrecadação entre os empregados da iniciativa privada, usando-se como base dados do Sistema de Contas Nacionais do IBGE em 2008.

R$ 400 milhões entre os servidores da União, de acordo com dados do Boletim Estatístico 2010 do Ministério do Planejamento. O valor não inclui os servidores dos estados e municípios.

Propaganda argentina da cerveja Andes!

video

quarta-feira, 28 de abril de 2010

PAC dos juros: a maior taxa do mundo!

No UOL Economia:

BC sobe juros a 9,5%; taxa real é a mais alta do mundo

O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, decidiu nesta quarta-feira aumentar a taxa básica de juros (a Selic) em 0,75 ponto percentual, indo de 8,75% para 9,5% ao ano.

A taxa de juros não mudava havia oito meses. Estava em 8,75% desde julho do ano passado. Foi também o primeiro aumento da taxa em 19 meses, desde setembro de 2008, quando ela subiu de 13% para 13,75%. Depois disso, a Selic foi baixando ou ficando estacionada.

Segundo levantamento do economista Jason Vieira, da consultoria UpTrend, o Brasil é o país com a maior taxa de juros reais do mundo (4,5%), entre as nações com participação relevante na economia global. Em seguida, vêm Indonésia (3%) e China (2,8%). A menor taxa real, entre os 40 países da lista, é a da Índia, com -9,7%. Os EUA têm uma taxa real de -2,1% e ocupam o 34º lugar no ranking.

A taxa de juros reais representa a Selic, descontando-se a inflação projetada para os próximos 12 meses.

Os juros são usados como política monetária pelo governo para conter a inflação. Com juros altos, as prestações ficam mais caras e as pessoas compram menos, o que restringe o aumento dos preços.

Um aspecto positivo dos juros altos é que eles remuneram melhor as aplicações. Isso é bom para os investidores brasileiros e também para os estrangeiros, que procuram o país.

Por outro lado, os juros altos prejudicam as empresas, que ficam mais cuidadosas para tomar empréstimos e fazer expansões. Por causa disso, o emprego também não cresce tanto. É em razão desse efeito que os empresários reclamam contra os juros altos.

Quem decide os juros

O Copom foi instituído em junho de 1996 para estabelecer as diretrizes da política monetária e definir a taxa de juros.

O colegiado é composto pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e os diretores de Política Monetária, Política Econômica, Estudos Especiais, Assuntos Internacionais, Normas e Organização do Sistema Financeiro, Fiscalização, Liquidações e Desestatização, e Administração.

Triângulo amoroso: EPP, FARC e Brasil

No Ex-Blog do cesar Maia:

NARCOGUERRILHA PARAGUAIA, IRMÃ DA NARCOGUERRILHA COLOMBIANA!

1. O Exército Popular Paraguaio (EPP), grupo guerrilheiro que na semana passada massacrou quatro pessoas e que levou Fernando Luigo a decretar o estado de exceção no norte do país, tem uma relação de pelo menos uma década com as FARC. Declaração nesse sentido foi feita por Sandra Quiñónez, Fiscal Antisequestro do Paraguai.

2. O governo do Paraguai alega que a coordenação das atividades do EPP está ocorrendo a partir do território brasileiro e levou o caso à ONU, tendo solicitado que revisto o status de refugiado dado a três paraguaios pelo Brasil e que o Governo brasileiro explique porque concedeu status de refugiados a essas pessoas.

3. Outro vergonhoso desvio na política externa brasileira. "Obra" do período Tarso Genro, provavelmente sob a supervisão de Marco Aurélio Garcia.

4. (Estado SP, 28) EPP e FARC teriam se reunido no Brasil. Arquivos do computador de Raul Reyes indicam que teriam escondido dinheiro no Brasil. EPP e FARC usaram o território brasileiro para reuniões e para esconder dinheiro proveniente de sequestros promovidos em território paraguaio.

O PT quer ser seu dono!

No Ex-Blog do Cesar Maia:

POR QUE O PT QUER CONTROLAR A MÍDIA, A EDUCAÇÃO, PARTIDOS, SINDICATOS, FAMÍLIA!

1. Depois do "decreto" sobre direitos humanos, onde Lula, Dilma e o PT foram pegos em flagrante, muitos se perguntaram por que num decreto tratar de aborto, restrição à liberdade de imprensa, empoderar mais os sindicatos, centralizar normas de educação, submeter os partidos políticos, etc. A questão nada tem a ver com excessos do ministro que a ministra da casa civil e o presidente descuidadamente assinaram.

2. É, na verdade, muito mais grave, pois tem base conceitual. Desde Marx que se vem estudando as questões relativas ao "Estado a serviço da burguesia" e os sistemas derivados da base econômica, os quais se agruparam no que ele chamou de "superestrutura". Aí estão a Igreja, Educação, Imprensa...

3. Durante a Guerra Fria, no pós-guerra, na medida em que os governos, de ambos os lados, buscavam internamente o máximo consenso na defesa de sua visão ideológica, alguns autores entenderam que o conceito de Estado deveria ser mais abrangente, incluindo toda a chamada "superestrutura". Alguns deles, e o exemplo mais expressivo foi o filósofo Louis Althusser, reconceituram o Estado dessa nova forma.

4. Os jovens políticos de esquerda formados nessa geração, com influência althusseriana (final dos anos 60 e anos 70), uma vez no poder, 30 anos depois, trataram de trazer abertamente tais funções para o Estado, usando-as para reforçar seu controle sobre a sociedade, num Estado Total de pensamento único. É isso que tenta fazer o PT no poder. E o "decreto" não foi um excesso isolado, mas faz parte de um projeto. Portanto, muito, muito mais grave. Afinal, o que faz Chávez? Pilhados a tempo, fingiram recuar. Na verdade ganham tempo, pensando no próximo governo, que imaginam controlar.

5. No caderno "Sabato" do jornal Estado de SP (17), Silviano Santiago escreve em seu artigo: "Louis Althusser, filósofo marxista, retrabalhou a noção clássica de aparelho de Estado (governo, administração, exército, tribunais) para somar a ela os chamados 'Aparelhos Ideológicos do Estado', (família, escola, mídia, sindicato e sistema político nacional).

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Patéticos


Eles realmente não têm senso do ridículo. O site oficial da Dilma, numa demonstração impressionante de amadorismo, agora tenta remodelar o passado dela à moda stalinista, usando uma foto da atriz Norma Bengell como se fosse a própria candidata.

Após atribuirem a ela um doutorado em economia que nunca existiu, agora enfiaram ela em uma passeata que ela nunca participou. É o modo petista de fazer política: na ausência de fatos que favoreçam o partido, inventam-se obras falsas, doutorados falsos, dossiês falsos, aplausos falsos e agora até fotos falsas. Não podemos jamais confiar nessa gente.


Leiam mais sobre isso aqui, aqui e aqui.

domingo, 25 de abril de 2010

Ôôôôô!!! O campeão voltôôôôô!!!!!!! O campeão voltôôôôô!!!!!!!

Implacável! É a única palavra capaz de definir o desempenho avaiano no Catarinense. Contando com a vantagem de dois placares iguais, quando o empate seria um resulado razoável, fomos lá em Joinville desfalcados de 7 (!) titulares e metemos 3 bagas no JEC, sem vaselina! Com uma mão já segurando a taça, podemos agora perder por até 2 gols de diferença jogando a última partida do campeonato na Ressacada, onde não perdemos uma única vez durante toda a competição.

Alguém topa apostar comigo uma caixinha de gelada contra o Avaí?

Quem não assistiu o massacre, seguem abaixo os gols da partida:

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Jogaram Ciro na lata de lixo

O PSB descartou ontem a candidatura de Ciro Gomes, como todos previam. Em entrevista ao IG, Ciro saiu atirando: atacou Lula, desqualificou Dilma, e ainda elegeu José Serra o candidato mais preparado. Leiam abaixo suas declarações:


“Lula está navegando na maionese. Ele está se sentindo o Todo-Poderoso e acha que vai batizar Dilma presidente da República. Pior: ninguém chega para ele e diz ‘Presidente, tenha calma’"

Ciro sobre tentativa de Lula eleger Dilma

“Ele não é Deus"

Ciro sobre popularidade de Lula

"Tiraram de mim o direito de ser candidato. Mas quer saber? Relaxei. Eles não querem que eu seja candidato? Querem apoiar a Dilma? Que apoiem a Dilma. Estou como a Tereza Batista cansada de guerra. Acompanho o partido. Não vou confrontar o Lula. Não vou confrontar a Dilma"

Ciro assume pela 1ª vez que está fora da disputa presidencial

“Não me importava de ser um candidato com 2%, 5%, 10% das intenções de voto. Acho que minha presença nos debates e nos programas de televisão poderia provocar uma discussão no país, uma discussão sobre o futuro do Brasil.”

Ciro sobre ser candidato

“Minha sensação agora é que o Serra vai ganhar esta eleição. Dilma é melhor do que o Serra como pessoa. Mas o Serra é mais preparado, mais legítimo, mais capaz. Mais capaz inclusive de trair o conservadorismo e enfrentar a crise que conheceremos em um ou dois anos.”

Ciro sobre José Serra, candidato do PSDB à presidência

“Não me peçam para ir à televisão declarar o meu voto, que eu não vou. Sei lá. Vai ver viajo, vou virar intelectual. Vou fazer outra coisa"

Ciro sobre apoio a Dilma Rousseff, candidata do PT à presidência

"Em 2011 ou 2012, o Brasil vai enfrentar uma crise fiscal, uma crise cambial. Como estamos numa fase econômica e aparentemente boa, a discussão fica escondida. Mas precisa ser feita”

"Como o PT, apoiado pelo PMDB, vai conseguir enfrentar esta crise? Dilma não aguenta. Serra tem mais chances de conseguir”

Ciro sobre economia

"Sabe os aloprados do PT que tentaram comprar um dossiê contra os tucanos em 2006? Veremos algo assim de novo. Vai ser uma m…”

Ciro sobre a campanha presidencial

“Sempre fui acusado de ter trocado muito de partido. Minha vida partidária é uma tragédia mesmo”

Ciro sobre sua vida política

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Test Drive

Comparem as entrevistas dadas por Dilma e Serra. São programas de TV diferentes, mas fica mais do que evidente a diferença do preparo de cada um deles pelas respostas que deram aos seus respectivos entrevistadores. Não resta a menor sombra de dúvida sobre quem é o mais capacitado para governar o país nos próximos anos. Resta apenas torcer pelo bom senso dos brasileiros. Se não tiverem paciência para assistir tudo, assistam apenas um trecho de cada. É mais do que suficiente.

Dilma (parte 1)


Dilma (parte 2)


Serra (parte 1)


Serra (parte 2)

terça-feira, 20 de abril de 2010

Sabem quanto Santa Catarina recebeu em verbas para prevenção de desastres do Governo Lula em 2009?

Sabem quanto? Antes de responder, lembrem-se que o estado foi vítima de uma catástrofe em 2008, com 135 mortos, além de 80 mil pessoas terem perdido suas casas. Para se ter uma idéia, a Bahia, governada por um companheiro petista, recebeu R$ 53,1 milhões.

E então? Querem arriscar um chute? Cem milhões? Dez milhões? Mil reais? Erraram... Dez reais? Um real? Erraram novamente.
Resposta: ZERO REAIS!!! NENHUM CENTAVO!!!

É esse o respeito que o governo petista tem por Santa Catarina, um dos estados que mais contribuem na arrecadação dos impostos que seguem para os cofres de Brasília. Esses mesmos impostos que financiam bolsas para terroristas e vagabundos! Que financiam a campanha ilegal e imoral da Dilma ao lado de Lula país afora.

Que nós catarinenses esse ano respondamos nas urnas a esse tapa na cara que levamos. Estão semeando a morte em nosso chão. Só espero que não consigam colher.

Leiam reportagem do Diário Catarinense:

Santa Catarina não recebeu verba para prevenção de desastres do governo federal em 2009
Bahia, que tinha o ministro, recebeu mais de 90% do total


Vazio. Foi assim que ficou o cofre destinado às obras de prevenção a desastres em Santa Catarina durante todo o ano de 2009. Apesar de o Estado ter sido fortemente castigado pelas chuvas em 2008, nenhum centavo foi repassado pelo Ministério da Integração Nacional.

O dinheiro serviria para prevenir desastres como desmoronamento de encostas, além de auxiliar na retirada de famílias instaladas em áreas de risco. A falta de investimentos em solo catarinense não é recente.

Em 2008, ano do desastre em que 135 pessoas morreram com deslizamentos causados pelas enxurradas, a liberação de dinheiro ficou muito aquém do que havia sido prometido pelo próprio governo federal.

Dos R$ 7,17 milhões empenhados, apenas R$ 741, 9 mil foram pagos. O valor representa 0,4% do que foi repassado pela União naquele ano.

Enquanto os catarinenses penavam por investimentos, a Bahia, terra do ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima, hoje pré-candidato ao governo do Estado, recebia tratamento prioritário da pasta.

O ex-ministro alega que faltou o encaminhamento de projetos por parte dos municípios atingidos pelas enchentes. Geddel ainda promete para os próximos dias um levantamento sobre todos os ministérios que encaminharam recursos de prevenção para o Estado.

— É inconcebível que só a Bahia saiba apresentar projetos — rebate Gil Castello Branco, um dos fundadores da ONG Contas Abertas.

Só em 2009, dos R$ 58,9 milhões liberados pelo governo federal para obras preventivas, R$ 53,1 milhões foram destinados para municípios baianos.

O valor representa 90% de tudo que foi liberado no ano passado. Os únicos depósitos feitos pelo ministério a municípios catarinenses em 2009 foram sobras referentes ao orçamento do ano anterior.

O dinheiro que estava previsto para 2009 nunca chegou a Santa Catarina. A distribuição desproporcional das verbas da Defesa Civil Nacional, órgão vinculado ao Ministério da Integração, foi comprovada por meio de uma investigação requisitada pelo senador Raimundo Colombo (DEM-SC) ao Tribunal de Contas da União.

No relatório, o ministro Benjamin Zymler apontou que Santa Catarina, apesar dos prejuízos, não recebeu transferências significativas.

— Não temos como recuperar esse dinheiro. Fomos renegados pelo ministério — reclama Colombo.


segunda-feira, 19 de abril de 2010

Enquete encerrada

Segue abaixo o resultado da enquete sobre o financiamento da campanha da Dilma. Como cada pessoa pôde votar em mais de uma opção, a soma dos percentuais é maior que 100%. Vejam como pensam os leitores do blog:

a) A campanha da Dilma será paga com o dinheiro que a Bancoop roubou dos trabalhadores e repassou para o caixa dois do PT.(16%)

b) A campanha da Dilma será paga com as "doações" recebidas das empreiteiras que superfaturaram as obras do PAC, aquelas que o TCU embargou e o Lula liberou.(11%)

c)A campanha da Dilma será paga com a comissão de 12% que o PT cobrava dos bancos para fazer aplicações dos fundos de pensão Previ, Funcef e Petros.(10%)

d) Todas as alternativas e outras que ainda não foram descobertas são verdadeiras.(90%)

Sobre o Datafolha

Serra, no cenário mais provável (sem Ciro), lidera com 12 pontos na frente de Dilma. Seu desempenho hoje é melhor do que em em dezembro de 2009. É interessante perceber também que apesar de ainda bastante desconhecida, Marina Silva já chega aos 12%, motivo para deixar os petistas com as barbas de molho, no meu entender. Marina, além do fato de também ser mulher e ter uma origem humilde como Lula, se apresenta bem frente às câmeras. Não demonstra arrogância e surgirá na disputa como alguém alinhado aos mais pobres, além de possivelmente receber os votos de protesto dos inconformados. Uma boa parte desse eleitorado é tradicionalmente petista. Certamente ela não chegará a ameaçar o segundo lugar, que hoje é de Dilma, mas que pode arrancar um belo naco dele quando se tornar mais popular, isso pode.

Vejam o resumo da pesquisa em reportagem do Jornal Nacional:

E agora Lula? Sinucado?

Impagável a iniciativa de do deputado catarinense Paulo Bornhausen, do DEM. É isso que dá Lula falar pelos cotovelos. Agora que explique aos brasileiros o momento em que deixa de se preocupar com o país para se preocupar com sua candidata particular.

No Correio Brasiliense:

Pura provocação democrata

Partido protocola pedido de informações ao Palácio do Planalto para saber qual é o horário de expediente do presidente Lula

Líder do DEM na Câmara, Bornhausen (SC) pergunta, entre outras coisas, se Lula tem horário de almoço
Em tom irônico e provocador, um pedido de informações encaminhado à Casa Civil, no sábado, exigirá de Erenice Guerra, atual titular da pasta, muito latim para não comprometer o chefe. É que a substituta de Dilma Roussef, candidata do PT nas eleições presidenciais, terá de responder ao deputado Paulo Bornhausen, líder do Democratas na Câmara dos Deputados, qual é o horário do expediente do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na condução do país. E nada de explicações evasivas. O parlamentar catarinense quer saber “os dias da semana e os horários de início e término” da jornada de Lula, conforme ofício enviado a Erenice Guerra.

A “curiosidade” do deputado surgiu depois que Lula afirmou, em entrevista ao programa Canal Livre, da TV Bandeirantes, em 4 de abril, que fará campanha para Dilma “depois do expediente”, igualando-se a um trabalhador comum, que bate ponto em uma máquina registradora. A oposição não engoliu a declaração. “É preciso que o Palácio do Planalto esclareça qual é o horário de expediente do presidente Lula, para que a própria Justiça tenha um parâmetro para verificar se ele faz campanha em horário de trabalho”, cobra Bornhausen.

O deputado quer saber também quem governa o país depois que Lula encerra o expediente. “Ele tem horário de almoço, como os funcionários públicos, para cuidar de questões pessoais?”, indaga. No ofício encaminhado à Casa Civil, o líder do DEM exige ainda uma relação de nomes de pessoas que já ficaram respondendo pelo Brasil nos períodos em que Lula esteve ausente do trabalho.

Salvaguarda
A rotina de atividades aos sábados e domingos é outro ponto abordado no documento. “Quando não há agenda oficial, quem atua como presidente da República?”, questiona. E, mais uma vez, Bornhausen solicita uma lista com os nomes das pessoas que já ocuparam o cargo de presidente da República durante os fins de semana de Lula sem agenda.

De acordo com o parlamentar, tais indagações visam salvaguardar o país e suas instituições. “A melhor doutrina considera o presidente da República um agente político com o múnus público de tomar as decisões da Nação brasileira a qualquer tempo e hora”, destaca o deputado, no próprio ofício. As únicas situações de impedimento que exigem a substituição, previstas na Constituição Federal, são licença, férias ou doença, de acordo com Bornhausen. Resta aguardar a resposta de Erenice Guerra sobre a “folha de ponto” do presidente.

Aécio quer 2 milhões de votos sobre PT em Minas

No Estadão:

No primeiro ato pró-Serra, ex-governador promete juntar 300 dos 856 prefeitos de Minas; tucano vai se encontrar com empresários

A recepção política ao candidato tucano a presidente, José Serra, que o ex-governador Aécio Neves comandará hoje em Belo Horizonte, na abertura oficial da pré-campanha do PSDB, é apenas um detalhe da estratégia para tentar dar vitória dupla ao partido, com Antonio Anastasia no governo local e Serra no Planalto.

Convencido de que o PT e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "fecharam o cerco" para derrotá-lo, Aécio trabalha nos bastidores com uma meta: alcançar dois milhões de votos de frente sobre a adversária petista Dilma Rousseff em Minas Gerais.

Em uma disputa polarizada, que pode ser liquidada no primeiro turno de votação, a vantagem em Minas pode conferir a Aécio o título de portador da vitória nacional. Como a meta é ambiciosa, ele já deu o primeiro recado aos aliados: não vai admitir traição. Isto ficou claro no pito que passou em dois prefeitos de sua base de apoio que prestigiaram a visita de campanha da candidata Dilma a Ouro Preto, no dia 6.

"O governador quis dar uma sinalização que servisse de exemplo aos mineiros antes de a pré-campanha começar. Não vamos ter tolerância com dissidências", diz o secretário-geral do PSDB, deputado Rodrigo de Castro, que vai coordenar a campanha presidencial em Minas e no Espírito Santo. Segundo ele, haverá "integração total" entre as campanhas de Serra e Anastasia.

Vice dos sonhos da cúpula e da base do PSDB para fortalecer a chapa presidencial, Aécio quer mostrar que, disputando o Senado como deseja, pode fazer muito pela vitória de Serra no Estado. Por isto mesmo, fez questão de preparar um "ato grandioso" para marcar a abertura da pré-campanha, com a presença de cerca de 300 dos 856 prefeitos mineiros. Será o primeiro movimento concreto de Aécio em favor de Serra.

Antes do ato político, no entanto, Serra dará entrevistas a emissoras de rádio locais e fechará a programação da manhã com uma reunião seguida de um almoço com empresários na Federação das Indústrias de Minas. O contato com o presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, ganha importância na medida em que ele já está escolhido para suceder o deputado Armando Monteiro (PTB-PE) na presidência da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Exceção. A orientação de evitar reuniões político-partidárias nesta fase inicial e priorizar o contato de Serra com representantes da sociedade civil e populares Brasil afora, não vale para Minas. Lá, a ordem é mobilizar a base política de Aécio para superar a frustração com a desistência do mineiro na corrida sucessória.

"Temos que mostrar com muita clareza que tínhamos um plano "A", que era o Aécio, e agora temos o plano "B", que é o Serra", explica o presidente do PSDB mineiro, deputado Nárcio Rodrigues, certo de que o ex-governador de Minas sairá desta eleição como "senador mais votado do Brasil e o grande líder da maior bancada estadual e federal do partido no Congresso". Oficialmente, cinco legendas estarão homenageando Serra, mas o PSDB local trabalha para ampliar esta base, com aliados de outros partidos como o PP e o PDT.

Não por acaso, o presidente do PSDB mineiro, deputado Nárcio Rodrigues, preparou um banner para compor o cenário do encontro político com o seguinte dizer: "Aécio aponta o caminho. Minas é Serra e Anastasia". Ele destaca que, assim como na chapa presidencial, a discussão em torno do vice de Anastasia é tema proibido por enquanto, e explica a razão. "Isto leva à divisão, antes de construirmos a união."

O tucanato mineiro vai trabalhar para fazer deslanchar as duas candidaturas no Estado no prazo mais curto possível. Levantamentos do partido mostram que Serra já está à frente de Dilma em Minas. "Até o final de maio, vamos fazer a candidatura de Anastasia decolar", afirma Nárcio. Uma das razões que Aécio alega para recusar a vice é exatamente a necessidade de "pegar Anastasia pela mão" e rodar o Estado para fazer o sucessor. Ao mesmo tempo, porém, ele destaca que pode ser mais útil a Serra percorrendo os 800 municípios mineiros e pedindo votos a ele, com a autoridade de governador mais popular da história de Minas, do que andando pelo Brasil, onde é pouco conhecido.

"Aécio à frente da campanha presidencial aqui no Estado é a garantia de um palanque sólido e da convergência das forças políticas em favor de Serra", aposta o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB), para concluir: "Ele sabe exatamente o que está fazendo para o bem de Serra, ficando em Minas e garantindo a ele uma boa vantagem de votos sobre o PT."

domingo, 18 de abril de 2010

Créééééééééu!!!!!!! (2)

E meu segundo créu do final de semana é dedicado aos petistas, que viram ir por água abaixo as esperanças de crescimento na intenção de votos de sua candidata. Empolgados com a pseudo-pesquisa Sensus, que apontava empate técnico de Dilma com Serra, tiveram que engolir o Datafolha de sábado, que coloca o tucano 10 pontos(!) na frente de Chuck, pelo placar de 38% a 28%. Nem a equipe do Obama tem conseguido torná-la menos indigesta aos eleitores...


Créééééééééu!!!!!!!



Domingo de gala para os torcedores avaianos. Após ter feito a melhor campanha de returno e do campeonato,
ELIMINAMOS o Figueirense. Tempo agradável, estádio cheio, cerveja gelada e muita festa antes, durante e após a partida. Vejam nas fotos acima o momento mágico em que o gol de Davi sepultou para sempre as esperanças dos pobres torcedores alvinegros. Nem preciso comentar que jogamos fortemente desfalcados, sem Sávio, sem Vandinho, sem Leonardo e sem Patrick...

Seguimos agora para a final, rumo ao bicampeonato estadual. Duas partidas difíceis pela frente, primeiro em Joinville e depois em Floripa. Jogamos agora por dois empates para sacramentarmos o título. É essa nossa feliz rotina. Além do Catarinense, ainda disputamos a Copa do Brasil e a Sulamericana, para depois nos concentrarmos no Brasileirão, junto com a ELITE do futebol brasileiro. Ao Figueirense, resta agora disputar a SEGUNDA DIVISÃO. Mas afinal, é para isso mesmo que eles servem. Tornam nossas glórias ainda mais divertidas e não nos perturbam. Eu, sinceramente, não me canso nem um pouco disso...


segunda-feira, 12 de abril de 2010

A vida aqui na parte de baixo da América


Domingo passado: churrascada, bereja e futebol (na TV, pra não cansar muito). Se alguém tiver uma idéia melhor, me avise.

Fiasco! Neste final de semana, apenas 11 pessoas assistiram ao filme do Lula!

E isso nem é o pior. Final de semana passado, NENHUM telespectador resolveu perder seu tempo.

Na coluna do Lauro Jardim, na Veja:

O filme do Lula: agora, vai

Lula, o Filho do Brasil, por sua vez, também demonstra um enorme fôlego, uma notável capacidade de recuperação: no fim de semana passado, não levou um mísero espectador às salas de cinema. Mas isso é passado. Neste fim de semana, onze espectadores animaram-se em ver o filme.Agora, vai.

Entrevista de José Serra à Rádio Jovem Pan

Parte 1



Parte 2


Alerta!

Cientistas desvendaram a origem de Chuck, o Brinquedo Assassino. Todo cuidado é pouco.
Se encontrarem "algo" parecido com isso aí, chamem logo a polícia!


Trechos dos discursos de Serra e Rodrigo Maia

Acertaram em cheio, no meu ponto de vista, na escolha das palavras. Torço para que façam essa mensagem chegar aos eleitores durante a campanha.

No Ex-Blog do Cesar Maia:


A POSIÇÃO DO DEMOCRATAS NO LANÇAMENTO DE SERRA!

Trechos do discurso do presidente do DEM, Rodrigo Maia, no lançamento de José Serra.

1. As diferenças que temos com o atual governo federal vão além das questões programáticas. O que nos preocupa, acima de tudo, são os riscos que a natureza dos nossos adversários impõe aos princípios de liberdade que nos inspiram e as próprias instituições democráticas. (...) Esse é um governo que tenta transformar as lutas justas pelo acesso a terra numa ruptura do direito de propriedade. Um governo na contramão da história: porque enquanto o mundo quer unir, eles querem dividir… Dividir o Brasil entre ricos e pobres e, principalmente, entre companheiros e não-companheiros.

2. Temos um governo que ignora a grave situação da segurança pública. Um governo que faz de conta que não é com ele, quando é o único capaz de liderar e coordenar a luta contra o tráfico de drogas. (...) A política externa se tornou um híbrido, ora é um de picadeiro dos delírios presidenciais, ora palco da aproximação íntima com governos que representam atentados à democracia e a paz mundial.

3. Temos um governo que tem maioria no congresso, mas que não aprova as reformas política e tributária, mantendo o Brasil como um dos campeões mundiais em cobrança de impostos. Graças à luta incansável do Democratas, acabamos com a CPMF, conquistando a maior vitória da oposição em 8 anos de governo do PT.

4. Outra marca lamentável do atual governo é o trabalho diário e sistemático pelo enfraquecimento do poder legislativo. Acham que a estratégia pode ser facilitadora das ações do governo. Terrível engano! Medida-provisória nada mais é do que uma mal disfarçada reprodução do decreto-lei da ditadura. (...) O que vimos nestes últimos anos, aliás, foi uma verdadeira varredura da Federação… Onde o executivo sai dobrando joelhos de governadores, prefeitos, senadores e deputados, no beija mão do presidente, este sim, nunca antes visto na história deste país.

5. O governo Lula optou por apenas administrar a pobreza e não construiu uma política para superar a pobreza. (...) Chega! Chega da máxima “meus amigos e aliados tudo podem…”. Vamos, com a nossa união, romper com esse modelo ultrapassado de uma ética para cada situação, inaugurado pelo PT.

* * *

OS DESTAQUES NO DISCURSO DE SERRA!

1. A crítica de Serra à política de confronto do governo Lula. "Ninguém deve esperar que joguemos estados do Norte contra estados do Sul, cidades grandes contra cidades pequenas, o urbano contra o rural, a indústria contra os serviços, o comércio contra a agricultura, azuis contra vermelhos, amarelos contra verdes. E é deplorável que haja gente que, em nome da política, tente dividir o nosso Brasil. Não aceito o raciocínio do 'nós contra eles'. Não cabe na vida de uma Nação. Somos todos irmãos na pátria. Lutamos pela união dos brasileiros e não pela sua divisão."

2. A crítica de Serra à economia: "Mas para que o crescimento seja sustentado nos próximos anos, não podemos ter uma combinação perversa de falta de infraestrutura, inadequações da política macroeconômica, aumento da rigidez fiscal e vertiginoso crescimento do déficit do balanço de pagamentos."

3. A crítica de Serra à segurança pública. "Segurança é vida. Por isso, o governo federal deve assumir mais responsabilidades face à gravidade da situação. E não tirar o corpo fora porque a Constituição atribui aos governos estaduais a competência principal nessa área. Se tem área em que o Estado não tem o direito de ser mínimo, de se omitir, é a segurança pública. As bases do crime organizado estão no contrabando de armas e de drogas, cujo combate efetivo cabe às autoridades federais. Ou o governo federal assume de vez, na prática, a coordenação efetiva dos esforços nacionalmente, ou o Brasil não tem como ganhar a guerra contra o crime e proteger nossa juventude."

domingo, 11 de abril de 2010

Agora começou pra valer!

Como todos sabem, neste sábado dia 10, José Serra lançou oficialmente sua candidatura à Presidência da República. Discursaram no evento os presidentes nacionais do PSDB, do DEM e do PPS, além do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-governador mineiro Aécio Neves, que foi saudado aos gritos de "Vice! Vice!".

É hora de redobrarmos nosso ânimo para encerrarmos um período de 8 anos de agressão à democracia brasileira. No que depender de mim, farei com ainda mais vontade aquilo que venho fazendo desde 2003...

Vejam abaixo o vídeo da reportagem do Jornal Nacional que noticiou o evento.


Jingle do Serra!

sábado, 10 de abril de 2010

A História do Governo Lula contada através das manchetes!

Presto aqui uma singela homenagem ao Governo Lula, em reconhecimento a tudo o que ele fez em prol de nosso país! Através das manchetes de seu período de governo, podemos demonstrar suas principais realizações. Certamente há muito mais, essa é apenas uma parcela da herança que ele deixou aos brasileiros.

Obs.: Tenho esta apresentação em arquivo pps (Power Point). Quem desejar recebê-la por email, basta colocar seu endereço no espaço dos comentários que enviarei com o maior prazer.



































quinta-feira, 8 de abril de 2010

Essa é a Dilma que eu conheço!

Segue um vídeo que encontrei no Youtube:

Rumo ao Bi!

E o impiedoso Avaí Futebol Clube segue inabalável rumo ao bicampeonato. Vencemos ontem o Metropolitano em Blumenau e garantimos o primeiro lugar no returno e na classificação geral. Basta agora empatarmos 4 partidas, 3 delas jogadas em casa, para pegarmos o caneco na mão. Temos pela frente agora o Brusque, em seguida Figueirense ou Joinville na final do returno, e finalmente 2 jogos contra o Joinville na final do Catarinense, a primeira lá e a segunda em Floripa. Sem dúvida, partidas difíceis. Mas jogando na Ressacada e com o apoio da maior torcida de Santa Catarina, temos grandes chances. Que venham!

Vejam os gols da partida de ontem:


quarta-feira, 7 de abril de 2010

O anão político - Carta aberta a Lula da Silva

No site Mídia Sem Máscara:

7 de abril de 2010

A: Luiz Inácio Lula da Silva

Presidente da República Federativa do Brasil.

Senhor Presidente:

Em entrevista oferecida à agência Associated Press, o Senhor comparou os presos políticos encarcerados injustamente pelo regime comunista dos irmãos Castro, com os presos comuns de seu país e pediu respeito à legislação cubana. Pois digo-lhe que a legislação vigente em Cuba, no que concerne ao Código Penal, é uma cópia quase fiel do Código Penal da Rússia de Stalin.

A luta que a oposição trava dentro e fora de Cuba, contra a ditadura, é pacífica; não tem nada a ver com métodos violentos, como o fizeram antes de 1959 os irmãos Castro. Para ser breve lhe darei só um exemplo: o movimento 26 de Julho em Havana, detonaram mais de cinqüenta bombas matando pessoas inocentes em apenas uma noite. Este acontecimento sangrento é recordado na história de Cuba como "O dia das cem bombas". Depois de usurpar o poder começaram os fuzilamentos semeando o medo e a violência, fatos que duram já mais de meio século.

Embora a greve de fome seja um instrumento de protesto que põe em perigo a vida de quem a realiza, é inumana, irracional e condenável a atitude do governo cubano que não escuta o pedido de libertação dos presos políticos por parte da oposição, da comunidade internacional e das valentes Damas de Branco que exigem apenas a libertação de seus seres queridos, as quais foram golpeadas e reprimidas por agentes do governo mostrando uma vez mais sua natureza repressiva.

Com suas declarações o senhor ofende a dor de uma mãe, Reina Tamayo Danger; o senhor ofende a memória de nosso irmão de luta, o mártir Orlando Zapata Tamayo, encarcerado só pelo fato de lutar valente e pacificamente contra a ditadura.

Orlando Zapata Tamayo se enfrentou desde sua cela escura durante sete anos com todo um exército de esbirros assassinos recebendo torturas e incontáveis golpes que, todavia, não puderam dobrá-lo. Pagou com sua vida o preço da liberdade; isso não fazem nem os bandidos de seu país nem os de nenhum país do mundo. Isso dói ao tirano, como o aborrece igualmente reconhecer que não puderam matar sua honra, sua galhardia, pois sabem que morreu de pé como só os homens dignos sabem fazer; dói-lhes saber que seu exemplo já é indelével.

Senhor presidente, pode-se ser agradecido, porém essa não é a melhor maneira de pagar aos Castro os favores que talvez lhe tenham feito em seu passado. Há alguns dias no programa de TV do jornalista Andrés Oppenheimer, escutei o ex-chanceler do México, Jorge Castañeda, dizer que o Brasil é um gigante econômico, mas ao mesmo tempo um anão político.

O Brasil é uma grande nação, cujo povo trabalha por seu progresso; o povo cubano sempre lhe dispensou um profundo respeito e é por isso que acredito que o anão político é seu presidente.

O senhor demonstrou com suas aberrantes e ofensivas declarações, e não só por isto, mas porque também, junto a alguns mandatários latino-americanos, por um lado comete a mesquinhez de não querer reconhecer um governo legítimo como o da República de Honduras e por outro, comunga com a ditadura de Havana. Isso, senhor presidente, é pequenez política e dupla moral. Se lhe falta valor para condenar os crimes da ditadura em meu país, então o senhor guarde silêncio.

Humberto Montoya Portuondo é co-fundador do Movimento Alternativa Republicana.

Exilado em Aurora, Illinois, USA.

Tradução: Graça Salgueiro

Tragédia no Rio: Governo Lula/Dilma entregou apenas 1% da verba destinada à prevenção de desastres

Este é o Brasil real, e não aquele cantado em verso e prosa por Lula e Dilma. Onde sobram câmeras de TV e placas de inaugurações, faltam o concreto e as gotas de suor das obras. Atrás da arrogância e prepotência daquela que se intitula a "gerentona" do governo, a "mãe do PAC", escondem-se incompetência e irresponsabilidade abundantes. Resta saber se os brasileiros pretendem continuar nessa toada por mais 4 anos ou se já é o suficiente.

No Estadão:

Rio recebe só 1% da verba federal antienchentes

O Estado do Rio de Janeiro recebeu apenas 1% das verbas do Ministério da Integração Nacional destinadas ao Programa de Prevenção e Preparação para Desastres, em 2009, um ano antes de ser castigado pela chuva de ontem, a maior em 44 anos.

O valor transferido da União, R$ 1,6 milhão, não é suficiente para intervenções públicas relevantes. Um plano de remoção preventivo de cem barracos em área de risco em um morro custaria hoje pelo menos R$ 4 milhões, segundo autoridades da Defesa Civil do Rio.

O orçamento da União tinha no ano passado dotação de R$ 646,6 milhões para ser repassada a municípios com programas de combates a enchentes. Desse total, somente 22%, ou R$ 143,7 milhões, foram transferidos pelo governo federal aos Estados. Apenas cinco prefeituras do Estado do Rio de Janeiro (Campos dos Goytacazes, Niterói, Angra dos Reis, Rio e Resende) foram contempladas.

Pós-tragédia

Após as chuvas que atingiram Angra dos Reis no início deste ano, com 57 mortes, o Palácio do Planalto editou uma Medida Provisória para enviar em caráter emergencial cerca de R$ 130 milhões a cidades fluminenses afetadas pelas chuvas. Ontem, as autoridades do Estado já falavam em pedir novo auxílio ao governo federal, mas evitaram críticas a Lula. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Costela: dicas de Marcos Bassi

Precisando de proteínas para melhor enfrentar as hostes vermelhas?
Encontrei no Youtube alguns vídeos bem interessantes e postarei aqui de vez em quando, para deleite de meus parcos porém bravos leitores.

Bolivarianismo em declínio!

No Ex-Blog do Cesar Maia:

NAS ELEIÇÕES REGIONAIS, UMA CONTUNDENTE DERROTA DE EVO MORALES!

(La Prensa, 06) O MAS de Morales, depois de apenas 4 meses de sua contundente vitória nas eleições gerais de dezembro 2009, quando obteve 64% dos votos para presidente, foi debilitado nas eleições desse domingo e perdeu o controle de regiões consideradas seus bastiões políticos: La Paz, Oruro e municípios rurais como Achacachi e Llallagua. Em nível nacional o MAS não chegou a 50%. Na região de La Paz, onde Morales obteve 84% dos votos, agora caiu para 47%, e na cidade de La Paz, onde teve 63%, caiu para 35% e perdeu a eleição. El Alto saiu de 87% para 39%. Oruro caiu de 71% para 34%. Isso para não falar nas províncias que a oposição sempre foi forte: Tarija, Beni e Pando.

Reino Unido: avanço dos conservadores

No Ex-Blog do Cesar Maia:

ELEIÇÕES GERAIS NO REINO UNIDO EM MAIO!

1. No Reino Unido, a oposição conservadora parece ter recuperado sobre os trabalhistas um avanço suficiente para obter a maioria na Câmara dos Comuns nas próximas eleições, segundo duas sondagens publicadas neste domingo. A pesquisa feita por Angus Reid Public Opinion para o Sunday Express coloca os conservadores com 11 pontos percentuais à frente dos trabalhistas – respectivamente, 38% e 27%. Os liberais democratas aparecem com 20%. Se assim ocorrer nas eleições marcadas em princípio para 10/05, os conservadores de David Cameron lograriam uma vantagem de apenas uma dezena de cadeiras, por causa dos efeitos conjugados do escrutínio majoritário num turno e do recorte eleitoral favorável aos trabalhistas.

2. Outra sondagem, conduzida pelo instituto YouGov para o Sunday Times, indica que os conservadores dobrarão sua vantagem sobre os trabalhistas, na comparação com a enquete similar realizada na semana precedente. Os conservadores ganham 2 pontos percentuais, chegando a 39 %, enquanto os trabalhistas perdem 3 pontos, baixando para 29%. Os liberais democratas estão em 20%. No caso de se concretizarem esses resultados nas urnas, os conservadores disporiam de uma maioria de 20 cadeiras. Este estudo é o primeiro, neste ano, em que o YouGov coloca os trabalhistas abaixo dos 30% e confere aos conservadores o maior avanço.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Momento descontração: O Povo canta Michael Jackson!

Do Pânico na TV:

video

Guerra declara guerra!

No Estadão:

Guerra cobra de Dilma explicação sobre escândalo dos 'aloprados'

Senador tucano respondeu a pré-candidata do PT à Presidência, segundo a qual 'o debate centrado na ética é muito bom' para os governistas

BRASÍLIA - "Já que a ministra está pronta para fazer o debate ético, gostaríamos de começar pelo dossiê dos aloprados", reagiu o presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), em resposta à pré-candidata presidencial petista, Dilma Rousseff. Em entrevista publicada nesta segunda-feira, 5, no Estado, Dilma disse que "o debate centrado na ética é muito bom" para os governistas.

Guerra aproveitou a deixa e disse que quer que Dilma e o PT expliquem o caso do falso dossiê sobre corrupção que seria usado por petistas contra candidatos tucanos na eleição de 2006, em São Paulo. O episódio ficou conhecido como "escândalo dos aloprados" depois que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou assim os envolvidos.

O PSDB quer explicações também sobre o Caso Bancoop, em que a cooperativa habitacional dos bancários de São Paulo, é acusada de dar calote em vários associados quando era dirigida pelo atual tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. "Temos que conhecer melhor a biografia do Vaccari, que, na condição de tesoureiro do PT, assina o cheque para pagar o aluguel da casa da candidata", cobra o presidente do PSDB.

O partido entende, segundo Guerra, que a chamada "mãe do PAC" (Dilma) deve explicações também sobre as "graves irregularidades" apontadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em várias obras do Programa de Aceleração do Crescimento, como o caso da refinaria Abreu e Lima.

Como a ministra indagou o que teria feito seu adversário José Serra (PSDB) quando comandou o Ministério do Planejamento, Guerra afirmou que foi o pré-candidato tucano a presidente quem desenvolveu o conceito e a prática do programa "Brasil em Ação".

Guerra lembra que este programa incluía projetos para o Brasil inteiro - muitos deles no Nordeste, como o porto de Pecém - e tinha um papel estruturante, gerência própria e financiamento seguro.

"Esse conceito, completamente correto e estratégico, foi abandonado pelo populismo eleitoral do PAC da ministra, que não tem nem cronograma nem realização; só tem propaganda", afirma o senador.

Ele considera descabidas também as indagações sobre o apagão energético registrado durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. "Voltar atrás e perguntar por apagão velho, sem explicar o apagão novo, que é do governo dela e do ministério dela, é algo que não faz o menor sentido", declara Guerra.

PT quer aparelhar a internet

Da mesma forma que manipulam sindicatos, ongs e associações, onde forjam uma falsa maioria, pretendem agora ocupar o espaço virtual dos debates. Da mesma forma que cooptam "manifestantes" com ônibus grátis e pão com mortadela, agora remuneram internautas para simular uma suposta maioria na internet. Este é o entendimento deles do que seja um debate democrático. E depois vem com aquele papo de "controle fofial" dos meios de comunicação. Sabemos muito bem como é formada a "fofiedade" que eles representam...

Leiam matéria do Globo:

Bunker abriga 'guerrilheiros virtuais' de Dilma

BRASÍLIA - Escondido a sete chaves até agora, o bunker de comunicação e marketing da campanha da pré-candidata petista a presidente, Dilma Rousseff, funciona numa casa que ocupa meio quarteirão no caro Lago Sul, numa chamada "ponta de picolé", os grandes terrenos à beira do Paranoá. Segundo reportagem de Maria Lima na edição desta sexta-feira do jornal O GLOBO, a casa, no fim da rua na QI 05, conjunto 13, foi palco na quinta-feira de uma reunião da coordenação da campanha de Dilma, que terá entre os coordenadores o jornalista Mário Marona, junto com a Agência de Comunicação, que trabalhou em campanhas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ex-prefeita Marta Suplicy.

Ali, um batalhão de especialistas em internet - inspirados na experiência bem-sucedida de Ben Self, marqueteiro digital e telefônico da campanha vitoriosa do presidente dos EUA, Barack Obama - está sendo treinado para travar o que batizaram de "guerrilha virtual".

Segundo a reportagem, além do treinamento para captação de doações via internet, criam centenas de perfis para atacar os adversários e defender os ataques feitos a Dilma em noticiosos ou redes sociais: Orkut, Facebook, Twitter, entre outros. Também ali funciona o site "Mulheres com Dilma", criado pela Pepper e que é vendido ao público como uma páginas em que mulheres, espontaneamente, manifestam apoio à pré-candidata petista.

Leia a íntegra da reportagem no Globo Digital (somente para assinantes).