sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Florianópolis: os números do Ibope

 No Diário Catarinense:


Cesar e Angela seguem na frente na disputa em Florianópolis 
Candidato Gean Loureiro aparece em terceiro lugar na disputa


Cesar Souza Junior (PSD) e Angela Albino (PC do C) estabilizados na frente e Gean Loureiro (PMDB) em crescimento. Esse é o cenário apontado pela segunda pesquisa Ibope da campanha eleitoral para a prefeitura de Florianópolis.

Na ponta, a situação é de empate técnico por causa da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos: Cesar aparece com 33% e Angela, 27%. s números dos dois candidatos são semelhantes ao da pesquisa de 2 de setembro, a primeira realizada após a oficialização das candidaturas. À época, Cesar já tinha 33% das intenções de voto, enquanto Angela aparecia com 28%.

A novidade desta rodada é o crescimento de Gean. Ele tinha 12% ,e agora, está com 18%. Os demais três candidatos — Elson Pereira (PSOL), Gilmar Salgado (PSTU) e Janaína Deitos (PPL) — ficaram com 1% cada.

O número de eleitores indecisos chega a 13%, enquanto os que dizem optar pelo voto branco ou nulo chegam a 10%. A pesquisa apresenta um cenário diferente da anterior no que se refere à rejeição. Nesse quesito, os três candidatos aparecem próximos. Angela tem 21% contra 19% de Cesar e 18% de Gean. Em um segundo pelotão, estão Gilmar (11%), Janaína (10%) e Elson (9%). Na pesquisa anterior, Gean liderava a rejeição com 31%, Cesar tinha 18% e Angela aparecia com 11%.

O Ibope também fez simulações de segundo turno Entre Cesar e Angela, o candidato do PSD venceria por 41% a 33%. Os indecisos seriam 14% e brancos e nulos, 11%. Cesar também levaria a melhor contra Gean: 43% a 28%, com 17% de indecisos e 12% de brancos e nulos. Em uma disputa entre Angela e Gean, os eleitores deram vantagem à candidata do PC do B, mas no limite da margem de erro.

FICHA TÉCNICA


Contratante: Grupo RBS


Amostra: 805 pessoas

Período: 23 a 25 de setembro de 2012

Margem de erro: 3 p.p para mais ou para menos, considerando um grau de 95% de confiança

Registro: protocolo SC-00334/2012, no TRE-SC

 

Universitários aplaudem Lula por fazê-los de palhaços

Coxinhas militantes saem em socorro do PT
Lula perdeu de vez a sua já muito escassa vergonha na cara. Ontem, falando para universitários na tentativa de ajudar o malufista Fernando Haddad nas eleições para a prefeitura de São Paulo, soltou esta pérola a respeito do julgamento do mensalão:

 “No nosso governo as pessoas são julgadas e tudo é apurado. Na nossa casa, quando nosso filho é suspeito de cometer um erro, nós investigamos e não culpamos os vizinhos, como eles costumam fazer”

Fazendo-se de louco, o cretino tenta cinicamente insinuar que a iniciativa de investigar o escândalo partiu do governo dele. Finge ignorar que as primeiras denúncias vieram através da imprensa, e que a acusação coube ao Ministério Público, absolutamente independente do Poder Executivo. Deve imaginar também que aqueles trouxas que o escutavam ignoram que o Supremo Tribunal Federal não é comandado pela Presidência da República, pois fazem parte do Poder Judiciário, e é a ele que cabe julgar os mensaleiros.

Passa pela cabeça dele que talvez a sociedade brasileira também já tenha esquecido o papelão que ele fez mudando sua versão sobre o escândalo como quem muda de roupa. Primeiro, não tinha sido informado e não sabia de nada. Depois admitiu que de fato aconteceu, mas tinha sido traído. Após isso, resolveu que foi apenas caixa 2 e que todos os partidos fazem igual. Por fim, decidiu que nada aconteceu, e que tudo não passou de uma tentativa de golpe por parte da imprensa e da oposição para tirá-lo do poder.

Que belos universitários esse país está formando, hein? Aplaudem orgulhosamente quando são chamados de ignorantes. Nada como um vale-coxinha para comprar consciências...

Leiam mais aqui.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

A Inocência dos Muçulmanos: então vamos publicar o vídeo

video
Depois do vergonhoso ataque à liberdade de expressão ocorrido ontem, resolvi usar o blog como espaço para garantir a exibição do polêmico vídeo A Inocência dos Muçulmanos. É inaceitável que o terror e a violência determinem o que podemos pensar ou assistir. Um país plural apesar de majoritariamente cristão como o Brasil, que aceita democraticamente críticas à Igreja Católica e aos evangélicos, não pode de forma alguma permitir que qualquer religião seja considerada intocável e colocada acima das outras.

Enfim, aí está o vídeo, e aí vai ficar! Mesmo que seja retirado do Youtube.

E esse juizinho mequetrefe que vá morar nas montanhas do Afeganistão com os talibãs! O choro dos fundamentalistas é livre.

Leiam mais sobre esse assunto no site da Exame.

A patética visão petista da Democracia

 
Leiam abaixo matéria da Folha de São Paulo. O trechos em verde são meus.

Senador afirma que 'setores da mídia' usam mensalão para sabotar PT 

Pela segunda semana consecutiva, o senador Jorge Viana (PT-AC) subiu à tribuna do Senado para criticar a imprensa no julgamento do mensalão. 
O petista disse que "setores da mídia" usam o julgamento para "sabotar o PT" e o ex-presidente Lula com o objetivo de influenciar no resultado das eleições municipais do dia 7 de outubro. 
"Cobrar, exigir dos que ocupam cargos públicos, eu acho que é uma das funções mais nobres da imprensa. E isso é feito diariamente. Mas daí a querer conduzir a opinião pública, a explicitar, na véspera de uma eleição, uma intolerância com uma figura como a do presidente Lula, aí isso é sabotagem", afirmou. 
 Se entendi direito, a cobrança da imprensa em cima daqueles que ocupam cargos públicos é algo muito nobre, desde que não seja em cima do Lula e do PT, e jamais, nunquinha mesmo, em um período eleitoral. Neste período, toda a imprensa deve dar um salvo conduto a Lula e a seu partido. A opinião pública não possui livre arbítrio, e será fatalmente conduzida por "setores da mídia". A mídia pró-PT e financiada pelo governo está liberada e pode agir à vontade.

Ao discursar para um plenário vazio, Viana disse que os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) que julgam o mensalão também sofrem influência da mídia. 
"Só não vale nossos governos indicarem ministros do Supremo e eles chegarem lá e votarem contra por pressão da imprensa", afirmou. 
Captei! Os ministros do STF deveriam ficar confinados numa jaula, sem qualquer espécie de contato com o mundo exterior, para que não sofram as influências maléficas da mídia. Curiosamente, a mídia a favor não possui influência sobre eles, e justamente por isso não há necessidade de mencioná-la. E o mais importante de tudo, ministros que foram indicados por governos petistas não podem chegar lá assim como quem não quer nada e concordar com a condenação de membros do partido. Por acaso esquecem que a fidelidade ao PT deve estar sempre acima da Constituição e do país? Que ingratidão é essa, Srs. Ministros?

O petista acusou a oposição, em especial o PSDB, de influenciar as "elites" do país para prejudicar o PT. Na opinião de Viana, a imprensa é "preconceituosa" e "intolerante" porque "nunca aceitou que o Brasil fosse governado pelo presidente Lula". 
A poderosíssima e belicosa oposição brasileira deveria parar com essa mania de se opor ao governo e influenciar as elites. É inaceitável que estas elites, tratadas a pão de ló pelo governo Lula, deem ouvidos à oposição. As elites, assim como o povo brasileiro, já possuem um dono e o seu nome é Lula. Quem não comunga com isso, que se conforme e fique quietinho no seu canto.

Apesar das críticas à mídia, Viana disse que seu objetivo não é impor censura à imprensa --nem defender o seu controle social. "Sou contra qualquer tipo de controle. É o momento apenas de discutirmos responsabilidades", disse à Folha
Podemos perceber neste trecho que o senador defende a total a liberdade para que a imprensa responsavelmente fale bem dos petistas.

No discurso, Viana também insinuou que alguns promotores e juízes atuam em julgamentos com posturas para agradar a imprensa porque querem virar políticos no futuro. E criticou o que chama de "endeusamento" de ministros do STF. 
Se a posição de alguns promotores e juízes coincidir com algo que a imprensa defende, eles estão obviamente errados e atuando. Aliás, atuar para a imprensa é algo que cabe exclusivamente a políticos, como é caso do nobilíssimo senador petista Jorge Viana.

Sobre a indicação do ministro Teori Zavascki para o STF pela presidente Dilma Rousseff, o petista criticou a postura da oposição de exigir que ele se posicione sobre sua possível participação no julgamento do mensalão --assim como os ataques de DEM e PSDB aos réus no processo. 
O PT e os partidos aliados possuem ampla maioria para aprovar o nome de Teori Zavascki para o Supremo. A tradicional sabatina no Congresso Nacional deveria portanto servir apenas para que a escolha de Dilma fosse aplaudida. Precisamos parar com essa frescura de um poder vigiar o outro. Então é só porque os parlamentares foram eleitos pelo povo, que agora precisam mostrar trabalho e prestar contas à sociedade?

"Hoje parcela da imprensa tenta disfarçadamente assumir um papel que a oposição fracassou em ter. A oposição hoje não tem um projeto político para o país", afirmou. 
Agora fiquei confuso. Alguns parágrafos acima esta mesma oposição me parecia poderosa e maquiavélica. Afinal, ela fracassou ou continua influente sobre as elites e está sabotando o PT? Ah, não importa. Quase que começo a fazer o jogo das elites sem me dar conta. Era só o que faltava eu cobrar alguma coerência de membros do PT... Quanta intolerância de minha parte.

Afogados na Marolinha! Banco Central informa que crescimento será de apenas 1,6%; inflação subirá

E a marolinha petista segue causando estragos
No UOL:

BC reduz previsão de alta do PIB para 1,6% e sobe a de inflação para 5,2% 

O Banco Central reduziu a previsão para o crescimento da economia brasileira neste ano de 2,5% para 1,6%, ao mesmo tempo em que piorou suas perspectivas para inflação em 2012. Em junho, a projeção para o crescimento da economia em 2012 já tinha sido revisada de 3,5% para 2,5%.

Segundo o Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta-feira (27), o IPCA ficará em 5,2% neste ano, ante previsão anterior de 4,7%.

O BC também informou que a chance de a inflação estourar o teto da meta oficial --de 4,5% pelo IPCA, com margem de dois pontos percentuais para mais ou menos-- é de 3% em 2012 e de em torno de 13% no ano que vem. 

Segundo o relatório, o BC avaliou ainda que a política fiscal do governo "se desloca de uma posição de neutralidade para ligeiramente expansionista".(...)

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Carta Aberta contra a Carta Aberta Pró-Mensaleiros

Li a tal carta aberta pró-mensaleiros. Se eu fosse um mensaleiro, faria de tudo para retirar daquela lista alguns nomes que mais atrapalham que ajudam. Como não sou mensaleiro, e fiquei com vontade de também assinar alguma carta, redigi a minha própria e a assinei, mesmo que sozinho. Não deu muito trabalho, apenas alterei alguns trechos da original. Vejam o que acham:

CARTA ABERTA AO POVO BRASILEIRO

Desde o dia 02 de agosto o Supremo Tribunal Federal julga a ação penal 470, também conhecida como processo do mensalão. Parte da cobertura na mídia financiada pelo Governo e até mesmo as tentativas de intimidação de ministros do STF por parte de ilustres figuras da nação envolvidas no desvio do dinheiro público para a compra de parlamentares nos causam preocupação. 

Somos contra a tentativa de caracterizar como golpe a mera aplicação da Justiça e de suas leis, como se certos réus estivessem acima dos demais cidadãos brasileiros devido exclusivamente à sua filiação partidária. Somos ainda contra a tentativa de importantes membros deste governo e do governo passado, de procurar escapar de possíveis condenações escorando-se em uma suposta popularidade. Nossa Constituição não distingue os cidadãos do Brasil desta forma, e o Supremo Tribunal Federal, como maior guardião de nossas leis, possui a atribuição de aplicar soberana e cegamente a Justiça sobre aqueles que lesaram o país e os brasileiros.

A defesa da legalidade é primordial. Nós, abaixo assinados, confiamos que os Senhores Ministros, membros do Supremo Tribunal Federal, saberão conduzir esse julgamento à luz suprema da Constituição. A população brasileira está atenta e vigilante ao julgamento, e confiante que STF não se curvará a algumas vozes que de forma leviana procuram legitimar a impunidade àqueles que se julgam donos do Brasil e do povo brasileiro.

Murilo M. do V. Ribeiro, apenas um cidadão brasileiro

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Imprensa argentina destaca derretimento do PT

No Ex-Blog do Cesar Maia:

DEBILITAMENTO DO PT É NOTÍCIA INTERNACIONAL!
           
(La Nacion, 23) 1. O Partido dos Trabalhadores (PT) está em apuros. Faltando apenas duas semanas para as eleições municipais no Brasil, todas as pesquisas concordam que o governo está ficando para trás, e nem mesmo o carisma do ex-presidente Lula e a popularidade da presidente Dilma Rousseff parecem suficientes para evitar uma forte derrota.
              
2. Naturalmente desgastado depois de anos de crescimento, desacreditado pelo julgamento do escândalo de corrupção conhecido como "mensalão", distante de alguns aliados  e ainda mais distante de uma nova classe média que começa a prestar atenção à questões menos materiais, o PT se encaminha para ter em 7 outubro o pior desempenho de sua história nas capitais.
               
3. O espólio mais precioso, São Paulo, a maior cidade do país, já está praticamente perdido, enquanto que no Nordeste, um dos bastiões do PT na era Lula, os candidatos petistas apenas lutam  para chegar ao segundo turno. Hoje, o governo só tem chance de ganhar no primeiro turno em Goiânia.
               
4. De nada adiantou Lula fazer campanha para os candidatos a prefeito, em alguns casos com aparições maiores do que os próprios candidatos, na propaganda eleitoral da televisão. A presidente Dilma Rousseff, que tinha esperanças que sua popularidade pudesse reverter o dramático cenário eleitoral, não conseguiu até agora que isso acontecesse. Um elemento-chave que entrou na campanha e desgastou ainda mais o partido, foi o julgamento contra a antiga cúpula do PT, o chamado  escândalo do “mensalão", que abalou o primeiro governo Lula. O julgamento do "mensalão" causou danos ao PT, que já não é visto como o partido da ética, que tanto pregou quando estava na oposição.
           
5. "A nova classe média sente que eles não têm outras coisas imateriais: acesso à saúde, educação e transportes de qualidade, cidades mais seguras. Querem soluções para os problemas concretos da comunidade. Não votarão as cegas por uma ideologia, como a oferecida pelo PT em seu discurso”, disse Márcia Cavallari, diretora da Unidade Inteligência, do instituto de pesquisas Ibope.  O Brasil já passou por um primeiro momento  de mobilidade econômica,  e agora o país tem que enfrentar o desafio de alcançar uma verdadeira mobilidade social e as próximas eleições podem ser o sinal disso.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Eleições: as intenções de voto em Florianópolis

 Ao que parece, também não vai ser em Santa Catarina que o PT conseguirá vencer em uma capital, ainda que apenas no papel de vice de chapa da comunista Ângela Albino. Prevalecendo os números da pesquisa, sairá vencedor o candidato do PSD, coligado entre outros com o DEM e o PSDB. É sempre bom lembrar que foi nestas terras que Lula pronunciou o infame discurso no qual sugeriu que o DEM deveria "ser extirpado" da política.


No Notícias do Dia Online:

Pesquisa sobre intenção de voto para prefeito de Florianópolis mostra tendência de segundo turno

Cesar Souza tem vantagem sobre Angela Albino e Gean Loureiro


Arte/Rogério Moreira/ND
pesquisa eleitoral Florianópolis
Comparação entre as pesquisas de 31 de agosto e 20 de setembro


Nova pesquisa Accord/RICTV/ Notícias do Dia confirma a tendência de segundo turno nas eleições para prefeito de Florianópolis. Tanto na resposta espontânea como na estimulada o candidato Cesar Souza (PSD) está em vantagem. Tem 35% das intenções de voto, na citação estimulada. Angela Albino (PCdoB), tem 26% e Gean Loureiro (PMDB) 20%. Os candidatos Elson Pereira (PSOL) e Gilmar Salgado (PSTU), chegaram a 1% dos votos, e Janaína Deitos ficou abaixo de 1%. Brancos, nulos e indecisos somam 17%. A margem de erro é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos. Foram feitas 601 entrevistas nos dias 17 e 18 de setembro.


Cesar Souza cresceu 5 pontos em relação à pesquisa anterior do Accord, realizada nos dias 27 e 28 de agosto e divulgada no dia 31. Ele tinha 30% das intenções de voto e agora tem 35%. Angela Albino também melhorou seu desempenho, de 23% para 26%. Gean Loureiro saiu de 19% para 20% entre uma pesquisa e outra.

Gean Loureiro ainda é o candidato com maior rejeição. Tinha 15% e subiu para 18%. A rejeição a Angela Albino cresceu, passou de 7% para 12%. E Cesar Souza é rejeitado por 12%, contra 11% na pesquisa anterior.
Dados complementares:

Pesquisa espontânea:

Branco: 4%
Nulo: 3%
Não sabe/não respondeu: 32%

Pesquisa estimulada: 
Branco: 3%
Nulo: 4%
Não sabe/não respondeu: 10%


Arte/ND


Arte/ND

Arte/ND

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Cabra trabalhador

Fico aqui pensando no Mensalão e em toda essa tramóia envolvendo agências de publicidade, bancos, compra de apoio de parlamentares, intimidação de juízes e negociatas na calada da noite. Depois ainda vem gente me dizer que o Lula não gosta de trabalhar...

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Haddad e a Turminha do Barulho!

14dirceu2 Haddad diz que não esconderá apoio de José Dirceu 
Nas fotos acima, Fernando Haddad e seus aliados na candidatura à prefeitura de São Paulo
 Ingratidão é uma coisa muito feia, Sr. Candidato. Não cuspa no prato que comeu - e que ainda come...

Na Folha de São Paulo:

Haddad diz que é degradante ser ligado a Dirceu e Delúbio

A campanha de Fernando Haddad (PT), candidato à Prefeitura de São Paulo, declarou à Justiça Eleitoral ser "manifestamente degradante" para ele ser associado aos colegas de partido José Dirceu e Delúbio Soares e ao deputado federal Paulo Maluf (PP), que integra sua chapa.

Dirceu e Delúbio encabeçam a lista de réus políticos do processo do mensalão. Maluf responde a ações por desvio de recursos públicos. 

A declaração foi feita para justificar ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral) um pedido para que a corte proibisse a exibição de uma propaganda produzida pela campanha de José Serra (PSDB), seu rival.
A peça tucana vincula o petista aos três personagens. 

Nela, Haddad aparece ao lado de fotos de Dirceu, Delúbio e Maluf. "Sabe o que acontece quando você vota no PT? Você vota, ele volta", repete o narrador a cada personagem exibido. (...)

A Justiça negou o pedido do PT. O juiz Manoel Luiz Ribeiro afirma que "não se há que falar em degradação e ridicularização quando se estabelece a ligação entre o candidato e outros filiados a seu partido ou a partido coligado, ligação esta de conhecimento público e notório".
"Da mesma forma que um candidato pode ser beneficiado pelo apoio de correligionários bem avaliados pela população, pode ele ser prejudicado pela associação feita a políticos não tão bem avaliados", conclui o juiz.(...)

Procurado, o advogado de Haddad, Hélio Silveira, disse que, "de maneira alguma" tratou como degradantes os personagens citados na ação.(...)

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Para petista, transmissão do julgamento do Mensalão é ameaça à Democracia

"Acho um risco para a democracia que nós tenhamos, envolvendo quem quer que seja, um julgamento criminal on-line, quase um Big Brother da Justiça, no qual as questões técnicas nem sempre são levadas em conta, no qual há tentativa de linchamento moral de pessoas e partidos"
André Vargas, PT -PR

André Vargas,  vigoroso defensor da democracia à moda petista
Possivelmente este nobre senhor deve acreditar que a compra de parlamentares, a tentativa de intimidar e cooptar juízes, a criação de dossiês falsos contra opositores e tentativas de censurar a imprensa fazem parte do cotidiano de uma democracia. Agora, deixar que a população tenha acesso a informações um julgamento contra aqueles que lesaram o país, ah, isso não pode! Onde já se viu?

Versinhos do Mensalão

Batatinha quando nasce
Esparrama pelo chão
Dirceuzinho quando dorme
Acorda dentro da prisão

Delúbio é pequenino
Do tamanho de um botão
Carrega papai no bolso
E o dinheiro no cuecão

Minha terra tem palmeiras
Onde canta o sabiá
Valério se aqui gorjeia
Apavora o Lulalá

Vaca amarela
Cagou na panela
Se o Valério falar primeiro
Bota o Lula numa cela

Lambuzado no melado

Dora Kramer, no Estadão:

Marcos Valério demorou anos para se revoltar. Só quebrou o código de silêncio firmado com José Dirceu e Delúbio Soares para proteger Lula quando se viu diante da evidência de que lhe havia sido feita uma promessa vã.

Confiou que as instituições seriam fiéis aos coronéis de turno e se renderiam às conveniências do poder.
Isso está dito na reportagem de capa da Veja: "Em troca do silêncio, (Marcos Valério) recebeu garantias. 

Primeiro, de impunidade. Depois, quando o esquema (do mensalão) teve suas entranhas expostas pela Procuradoria-Geral da República, de penas mais brandas".

E quais seriam essas garantias? Vamos pensar juntos. Não é difícil percebê-las, partindo do princípio de que o PT fez o que fez confiando que aquela concepção de Lula sobre os "300 picaretas" que faziam e aconteciam no Congresso era o retrato do Brasil. 

Primeira presunção de garantia: controlada pela maioria governista, comandada por um presidente do PT (Delcídio Amaral) e um relator do PMDB (Osmar Serraglio), a CPI dos Correios não daria em nada que pudesse produzir maiores e concretas consequências.

Segunda: a Polícia Federal sob as ordens do dublê de ministro da Justiça e advogado do Palácio do Planalto, Márcio Thomaz Bastos, cuidaria de limitar as investigações sem levá-las a inconvenientes profundezas.

Terceira: indicado e reconduzido ao cargo pelo presidente da República, o procurador-geral se apresentasse denúncia não o faria de maneira consistente.

Quarta: de composição majoritária teoricamente "governista" e de inescapável apego a formalidades, o Supremo Tribunal Federal não abriria processo.

Quinta: complexa e ampla demais, a denúncia não se sustentaria na fase judicial e poderia se estender à eternidade em decorrência de manobras da defesa.

Sexta: o julgamento não ocorreria tão cedo e, quando acontecesse, crimes estariam prescritos.

Sétima: permeável à influência dos comandantes da banda, a Corte de "maioria governista" teria comportamento de poder subordinado. Seja para absolver os acusados ou para lhes abrandar as punições, conforme a promessa feita a Marcos Valério sobre o pior que lhe poderia acontecer se calado ficasse.

Como a realidade mostrou e ainda não se cansou de demonstrar, o Brasil não é tão arcaico, desorganizado, institucionalmente desqualificado nem tão apinhado de vendidos como supunha o PT ao assumir a Presidência da República.

Há juízes em Brasília, como se repete agora a toda hora. Mas também há deputados, há senadores, há delegados, há agentes de polícia, há procuradores, há, sobretudo, uma sociedade a quem todos eles respondem em grau de responsabilidade muito maior que a lealdade supostamente devida ao modelo do "coronelato" que o PT pretendeu copiar.

Cópia cuja matriz é uma visão equivocada do País. Talvez o erro crasso do PT tenha sido acreditar que o Brasil era pior do que de fato é.

Lambuzou-se no melado ao imaginar que a posse do Estado lhe conferia poderes ilimitados para tratar a tudo e a todos como devedores de obediência total e reverência absoluta a uma hierarquia que só existia na cabeça autoritária do PT.

Caldo de galinha. Nota-se pela cautela da reação às declarações de Marcos Valério para Veja, que Lula e companhia não sabem exatamente o quê, mas percebem com nitidez o que vem mais pela frente.

Assim como não compartilham da ilusão da militância de internet de que o mineiro não tenha falado à revista já que as frases foram alegadamente ditas a terceiros, um expediente comum na preservação do sigilo da fonte de informações.

Diante do imponderável e da óbvia existência de lastro (gravações), acham melhor não provocar.
O esperneio de Valério revela que a história real é mais feia que a ora narrada pelo Supremo Tribunal Federal.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

A tal fita

Chega a ser cômico o silêncio do falastrão e de seu partido a respeito da bombástica reportagem da Veja desta semana. Logo ele, sempre tão afoito para soltar sua língua presa...

Por que tanta reticência em se defender? Circulam boatos de que a Veja tem em mãos uma fita, na qual o próprio Marcos Valério fala à revista. Aguardo ancioso por novidades.


E agora, José?

Que tal lermos a coluna de Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo, e depois o poema de Carlos Drummond, para começarmos bem a semana?

Está chegando a hora: STF inicia hoje fatia do julgamento que inclui José Dirceu

















JOSÉ
Carlos Drummond de Andrade

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama protesta,
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,

seu terno de vidro, sua incoerência,
seu ódio - e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse…
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!

José, pra onde?

domingo, 16 de setembro de 2012

Já vi esse filme. E os judeus também


Quem estudou a história da Segunda Guerra Mundial provavelmente lembra dos episódios envolvendo a "política de apaziguamento" adotada pelo primeiro-ministro inglês Neville Chamberlain, antecessor de Churchill, em relação à Adolf Hitler. Enquanto a Alemanha nazista se entupia de armas até os dentes e anexava a Checoslováquia, Chamberlain acreditava que a negociação acalmaria os ímpetos expansionistas do Fuhrer. Pouco comovido com a bondade britânica, Hitler em seguida invadiu e anexou a Polônia, com a ajuda dos soviéticos. Com enorme atraso, Inglaterra e França se deram conta da burrada que haviam cometido e declararam guerra à Alemanha. Não preciso contar o desfecho dessa história.

Barack Hussein, presidente norte-americano: prestes a repetir Neville Chamberlain
Setenta e três anos e 60 milhões de mortos depois, a história parece se repetir. No papel de Chamberlain, o presidente norte-americano Barack Hussein (como é alguém que podem confiar num sujeito com esse nome?). No papel de Hitler, Ahmadinejad, presidente iraniano. Ocupando o papel do povo a ser dizimado, novamente os judeus.


Na Veja:
  
Irã terá bomba nuclear em 6 meses, diz primiê de Israel

Em entrevista à NBC, Benjamin Netanyahu pede novamente a ajuda de Obama

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou neste domingo em entrevista a uma rede de televisão americana que o Irã atá muito próximo de dominar a tecnologia para desenvolver armas nucleares. Segundo o premiê, dentro de "seis ou sete meses" o governo de Teerã terá enriquecido 90% do urânio suficiente para uma bomba.

Netanyahu pediu que o presidente Barack Obama intervenha com urgência na situação, estabelecendo os limites que o Irã não poderia cruzar a fim de evitar uma ação militar. Obama, no entanto, se recusa a delimitar esta linha vermelha, como denomina Israel. "Vocês (os Estados Unidos) têm que montar essa linha vermelha diante deles agora, antes que seja tarde demais", disse Netanyahu ao programa Meet the Press da rede NBC.

Histórico – Israel considera o programa nuclear iraniano uma ameaça e seu primeiro-ministro insiste que as sanções internacionais impostas ao país não estão funcionando. Esta postura ampliou a distância entre o governo israelense e a administração de Barack Obama, que acredita que ainda há tempo para que o Irã modifique sua atitude e decida esperar para ver os efeitos das sanções.

O jornal israelense Haaretz publicou na semana passada uma respotagem dizendo que a Casa Branca teria rejeitado um pedido de Netanyahu para se reunir com o presidente americano nos Estados Unidos neste mês em razão da desavença. Uma autoridade israelense, que não quis ser identificada, explicou que autoridades de Washington disseram que o encontro não seria possível, pois “a agenda do presidente não permitiria".

Já o Irã nega que esteja deseonvolvendo uma arma atômica e garante que seu programa nuclear é civil, com finalidades pacíficas.

Barra da Lagoa





 

 




E a Veja, hein?



Aquilo que todos sabiam, agora nas palavras de um dos principais envolvidos no Mensalão: LULA SEMPRE SOUBE DE TUDO E FOI O GRANDE COMANDANTE DE TODO O ESQUEMA, garante Marcos Valério, que afiormou ainda que teme pela própria vida.

A gritaria dos petistas vai ser grande. Lá vem novamente todo aquele papo de golpismo da oposição e da imprensa. Enfim, tudo indica que será uma semana divertidíssima.

Vamos ler um pedacinho da reportagem, que roubei lá no blog do Reinaldo Azevedo:


REVELADOS SEGREDOS EXPLOSIVOS DE VALÉRIO, QUE TEME SER ASSASSINADO: 1) Mensalão movimentou R$ 350 milhões; 2) Lula, com Dirceu de braço direito, era o chefe; 3) presidente recebia pessoalmente doadores clandestinos; 4) publicitário se encontrou no Palácio com Dirceu e Lula várias vezes; 5) Delúbio, o tesoureiro, dormia com frequência no Alvorada 

Vocês já viram a capa da revista VEJA. A reportagem traz informações estarrecedoras. O publicitário Marcos Valério sabe que vai para a cadeia — e não será por pouco tempo. E está, obviamente, infeliz e revoltado. Acha que será o principal punido de uma cadeia criminosa que tinha, segundo ele, na chefia, ninguém menos do que Luiz Inácio Lula da Silva, então presidente da República — aquele mesmo que, ao encerrar o segundo mandato, assegurou que iria investigar quem havia inventado essa história de mensalão, “uma mentira”… Reportagem de capa de Rodrigo Rangel, na VEJA desta semana, revela, agora, um Marcos Valério amargo e, como se vê, propenso a falar o que sabe — o que tem feito com alguns amigos. Só que ele está com medo de morrer. Tem certeza de que será assassinado se falar tudo o que sabe. Acho, no entanto, que ele deveria fazê-lo. Os que podem estar interessados na sua morte temem justamente o que ele não contou — e a melhor maneira de preservar o segredo é eliminando-o. Que peça proteção formal ao Estado e preste um serviço aos brasileiros. Na sessão de quinta-feira do Supremo, num dia em que não temeu em nenhum momento o ridículo, o ministro Dias Toffoli — que vinha tendo uma boa atuação até o julgamento do mensalão (ele decida o que fazer de sua biografia!) — ensaiou uma distinção politicamente pornográfica entre “o valerioduto” (cuja existência ele admitiu, tanto que condenou o empresário) e o “mensalão como chama a imprensa”… Ficou claro que o ministro acha que são coisas distintas, como se o empresário tivesse delinquido, sei lá, apenas por interesse pessoal. A verdade, assegura Valério, é bem outra. Abaixo, seguem trechos da reportagem de VEJA. Reputo como o texto jornalístico mais explosivo publicado no Brasil desde a entrevista de Pedro Collor às Páginas Amarelas da VEJA. Abaixo, uma síntese das sete páginas. 

“O CAIXA DO PT FOI DE R$ 350 MILHÕES” 
A acusação do Ministério Público Federal sustenta que o mensalão foi abastecido com 55 milhões de reais tomados por empréstimo por Marcos Valério junto aos bancos Rural e BMG, que se somaram a 74 milhões desviados da Visanet, fundo abastecido com dinheiro público e controlado pelo Banco do Brasil. Segundo Marcos Valério, esse valor é subestimado. Ele conta que o caixa real do mensalão era o triplo do descoberto pela polícia e denunciado pelo MP. (…) “Da SM P&B vão achar só os 55 milhões, mas o caixa era muito maior. O caixa do PT foi de 350 milhões de reais, com dinheiro de outras empresas que nada tinham a ver com a SMP&B nem com a DNA”. (…) 

LULA ERA O CHEFE DO ESQUEMA, COM JOSÉ DIRCEU 
Lula teria se empenhado pessoalmente na coleta de dinheiro para a engrenagem clandestina, cujos contribuintes tinham algum interesse no governo federal. Tudo corria por fora, sem registros formais, sem deixar nenhum rastro. Muitos empresários, relata Marcos Valério, se reuniam com o presidente, combinavam a contribuição e em seguida despejavam dinheiro no cofre secreto petista. O controle dessa contabilidade cabia ao então tesoureiro do partido, Delúbio Soares, que é réu no processo do mensalão e começa a ser julgado nos próximos dias pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. O papel de Delúbio era, além de ajudar na administração da captação, definir o nome dos políticos que deveriam receber os pagamentos determinados pela cúpula do PT, com o aval do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, acusado no processo como o chefe da quadrilha do mensalão: “Dirceu era o braço direito do Lula, um braço que comandava”. (…) 

VALÉRIO SE ENCONTROU COM LULA NO PALÁCIO DO PLANALTO VÁRIAS VEZES 
A narrativa de Valério coloca Lula não apenas como sabedor do que se passava, mas no comando da operação. Valério não esconde que se encontrou com Lula diversas vezes no Palácio do Planalto. Ele faz outra revelação: “Do Zé ao Lula era só descer a escada. Isso se faz sem marcar. Ele dizia vamos lá embaixo, vamos”. O Zé é o ex-ministro José Dirceu, cujo gabinete ficava no 4º andar do Palácio do Planalto, um andar acima do gabinete presidencial. (…) Marcos Valério reafirma que Dirceu não pode nem deve ser absolvido pelo Supremo Tribunal, mas faz uma sombria ressalva. “Não podem condenar apenas os mequetrefes. Só não sobrou para o Lula porque eu, o Delúbio e o Zé não falamos”, disse, na semana passada, em Belo Horizonte. Indagado, o ex-presidente não respondeu. (…) 

PAULO OKAMOTTO, ESCALADO PARA SILENCIAR VALÉRIO, TERIA AGREDIDO FISICAMENTE A MULHER DO PUBLICITÁRIO
 “Eu não falo com todo mundo no PT. O meu contato com o PT era o Paulo Okamotto”, disse Valério em uma conversa reservada dias atrás. É o próprio Valério quem explica a missão de Okamotto: “O papel dele era tentar me acalmar”. O empresário conta que conheceu o Japonês, como o petista é chamado, no ápice do escândalo. Valério diz que, na véspera de seu primeiro depoimento à CPI que investigava o mensalão, Okamotto o procurou. “A conversa foi na casa de uma funcionária minha. Era para dizer o que eu não devia falar na CPI”, relembra. O pedido era óbvio. Okamotto queria evitar que Valério implicasse Lula no escândalo. Deu certo durante muito tempo. Em troca do silêncio de Valério, o PT, por intermédio de Okamotto, prometia dinheiro e proteção. A relação se tornaria duradoura, mas nunca foi pacífica. Em momentos de dificuldade, Okamotto era sempre procurado. Quando Valério foi preso pela primeira vez, sua mulher viajou a São Paulo com a filha para falar com Okamotto. Renilda Santiago queria que o assessor de Lula desse um jeito de tirar seu marido da cadeia. Disse que ele estava preso injustamente e que o PT precisava resolver a situação. A reação de Okamotto causa revolta em Valério até hoje. “Ele deu um safanão na minha esposa. Ela foi correndo para o banheiro, chorando.” 

O PT PROMETEU A VALÉRIO QUE RETARDARIA AO MÁXIMO O JULGAMENTO NO STF 
O empresário jura que nunca recebeu nada do PT. Já a promessa de proteção, segundo Valério, girava em torno de um esforço que o partido faria para retardar o julgamento do mensalão no Supremo e, em último caso, tentar amenizar a sua pena. “Prometeram não exatamente absolver, mas diziam: ‘Vamos segurar, vamos isso, vamos aquilo’… Amenizar”, conta. Por muito tempo, Marcos Valério acreditou que daria certo. Procurado, Okamotto não se pronunciou. 

 “O DELÚBIO DORMIA NO PALÁCIO DA ALVORADA” 
Nos tempos em que gozava da intimidade do poder em Brasília, Marcos Valério diz guardar muitas lembranças. Algumas revelam a desenvoltura com que personagens centrais do mensalão transitavam no coração do governo Lula antes da eclosão do maior escândalo de corrupção da história política do país. Valério lembra das vezes em que Delúbio Soares, seu interlocutor frequente até a descoberta do esquema, participava de animados encontros à noite no Palácio da Alvorada, que não raro servia de pernoite para o ex-tesoureiro petista. “O Delúbio dormia no Alvorada. Ele e a mulher dele iam jogar baralho com Lula à noite. Alguma vez isso ficou registrado lá dentro? Quando você quer encontrar (alguém), você encontra, e sem registro.” O operador do mensalão deixa transparecer que ele próprio foi a uma dessas reuniões noturnas no Alvorada. Sobre sua aproximação com o PT, Valério conta que, diferentemente do que os petistas dizem há sete anos, ele conheceu Delúbio durante a campanha de 2002. Quem apresentou a ele o petista foi Cristiano Paz, seu ex-sócio, que intermediava uma doação à campanha de Lula. (…) 

EMPRÉSTIMOS DO RURAL FORAM FEITOS COM AVAL DE LULA E DIRCEU 
“O banco ia emprestar dinheiro para uma agência quebrada?” Os ministros do STF já consideraram fraudulentos os empréstimos concedidos pelo Banco Rural às agências de publicidade que abasteceram o mensalão. Para Valério, a decisão do Rural de liberar o dinheiro — com garantias fajutas e José Genoino e Delúbio Soares como fiadores — não foi um favor a ele, mas ao governo Lula. “Você acha que chegou lá o Marcos Valério com duas agências quebradas e pediu: ‘Me empresta aí 30 milhões de reais pra eu dar pro PT’? O que um dono de banco ia responder?” Valério se lembra sempre de José Augusto Dumont, então presidente do Rural. “O Zé Augusto, que não era bobo, falou assim: ‘Pra você eu não empresto’. Eu respondi: ‘Vai lá e conversa com o Delúbio’. ”A partir daí a solução foi encaminhada. Os empréstimos, diz Valério, não existiriam sem o aval de Lula e Dirceu. “Se você é um banqueiro, você nega um pedido do presidente da República?”

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Entre Allah e a Espada

Esses muçulmanos não tem mesmo salvação. Se um filme os caracteriza como irracionais,  ignorantes e violentos, o que fazem estes senhores para protestar? Comportam-se de forma irracional, ignorante e violenta, ora bolas.

Muito se fala que não podemos generalizar, que são atos isolados de alguns fanáticos fundamentalistas, etc e tal. Bobagem. Não dá para ficar em cima do muro. Vamos ser claros: O ISLAMISMO TRAZ CONSIGO A DESGRAÇA E O ATRASO ONDE QUER QUE SEJA.
 
Educando para o amor: na foto, mãe muçulmana flagelando seu filho.













Enquanto no Ocidente, constrangidos pela imposição politicamente correta, nos recusamos a associar a barbárie ao Islã, em muitos lugares do mundo os cristãos são perseguidos e dizimados por muçulmanos. Estes últimos, aliás, embasados na sua religião e em seu "livro sagrado". Leiam alguns trechos do best seller de Maomé:

“Ó fiéis, não tomeis por amigos os judeus nem os cristãos; que sejam amigos entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por amigos, certamente será um deles; e Deus não encaminha os iníquos” 

"Anseiam (os hipócritas) que renegueis, como renegaram eles, para que sejais todos iguais. Não tomeis a nenhum deles por confidente, até que tenham migrado pela causa de Deus. Porém, se se rebelarem, capturai-os então, matai-os, onde quer que os acheis, e não tomeis a nenhum deles por confidente nem por socorredor" 

"O castigo, para aqueles que lutam contra Deus e contra o Seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra, é que sejam mortos, ou crucificados, ou lhes seja decepada a mão e o pé opostos, ou banidos. Tal será, para eles, um aviltamento nesse mundo e, no outro, sofrerão um severo castigo" 

“Mas quanto os meses sagrados houverem transcorrido, matai os idólatras, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os e espreitai-os” 

“Os fiéis, que, sem razão fundada (por alguma injúria ou são cegos ou aleijado), permanecem em suas casas, jamais se equiparam àqueles que sacrificam os seus bens e suas vidas pela causa de Deus” 

“Deus cobrará dos fiéis o sacrifício de seus bens e pessoas, em troca do Paraíso. Combaterão pela causa de Deus, matarão e serão mortos”

E então? Enxergam a coerência dos muçulmanos? Até quando iremos agir como bons cristãos e, também coerentemente, continuar oferecendo a outra face?

Sim, eu sei. O intolerante sou eu.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A Arte de Ingenuidade Cínica

Nunca gostei deste Fernando Rodrigues. Que ele é petista, nunca me restaram dúvidas. Vejo agora que além disso, deve julgar que somos todos tontos. Não saquei muito bem qual a inteção deste texto, se tentar jogar a culpa no PT para inocentar a "presidenta" pelas lambanças que vem fazendo; ou se tentar discretamente sujar o nome do ex-presidente FHC num momento em que o PT está mal na fita, numa tentativa de desviar o foco. Talvez as duas coisas. Fingindo criticar Dilma, a cobre de elogios e dispersa as críticas para terceiros.

Obviamente ele sabe que Dilma, Lula e PT são a mesma entidade. Sabe também que o papel dela no Planalto é antes de tudo favorecer o partido e todos os delinquentes que o habitam, e para isso usará sem qualquer cerimônia as intituições da República. Sabe que esse papo de durona, gerentona, etc,  é conversa fiada para disfarçar sua enorme incompetência e falta de rumo. A paralisia econômica, o crescimento medíocre, as greves generalizadas, os investimentos públicos cada vez menores apesar da arrecadação cada vez maior e a política externa solidária com os trombadinhas bolivarianos são alguns detalhes que não deixam o Sr. Fernando Rodrigues mentir em paz. Tempos difíceis para os capachos da imprensa...

Tapem o nariz e leiam o texto dele aqui.

sábado, 1 de setembro de 2012

Por falar em Lua Azul...

Existe uma música muito conhecida nos States com o nome de Blue Moon of Kentucky. Como raulzófilo que sou, prefiro a versão do nosso Raulzito. Confiram:

See You Later

"O Brasil está se consolidando entre os países que mais estão crescendo no mundo ao longo do tempo. Isto é algo que veio para ficar porque nós observamos que vários países do mundo estão em crise e vão continuar crescendo lentamente, como é o caso dos países europeus. [Nós] nos tornamos a sexta economia do mundo porque passamos o Reino Unido e temos chances de continuar passando outros países europeus, que vão continuar em marcha lenta nos próximos anos.”
Guido Mantega, Ministro da Fazenda, nove meses atrás
PIBinho de Dilma/Mantega ficou a ver navios


Agora vejam o que segue:

PIB fraco faz Brasil perder posto de 6ª economia do mundo Segundo dados da Economist Intelligence Unit, PIB acumulado dos últimos doze meses mostra queda do Brasil e volta do Reino Unido ao posto 

O fraco resultado da economia brasileira no segundo trimestre sepultou a permanência do Brasil como sexta maior economia do mundo – posto que havia sido atingido no início do ano com o anúncio dos resultados econômicos de 2011, desbancando o Reino Unido. Ainda que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, mostre um estranho otimismo em relação aos próximos trimestres, o resultado atual – alta de 0,5% no PIB no primeiro semestre – coloca o país de volta à sétima posição, atrás de Grã-Bretanha, França, Alemanha, Japão, China e Estados Unidos. 

Segundo dados da Economist Intelligence Unit (EIU), centro de estudos econômicos ligado à tradicional revista britânica The Economist, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil nos últimos doze meses soma 2,391 trilhões de dólares, ante 2,415 trilhões de dólares da Grã-Bretanha. No ano passado, a economia brasileira produziu riquezas que totalizaram 2,48 trilhões de dólares, enquanto o país europeu somou 2,26 trilhões de dólares. 

Segundo o analista da EIU, Robert Wood, além da desaceleração econômica, a desvalorização do real foi crucial para a queda no ranking. "Desde março, o real enfrenta expressiva queda ante o dólar e isso afetou, parcialmente, o PIB brasileiro na comparação mundial", afirma Wood. Em março de 2012, a moeda americana era cotada a 1,71 real, enquanto, no final de junho, estava em 2,03 reais – mesmo cotação desta sexta-feira. "O desempenho da economia britânica é muito fraco, mas a libra tem se mantido estável em relação ao dólar", acrescenta o economista. 
Em abril deste ano, o Fundo Monetário Internacional (FMI) já havia alertado, em seu relatório trimestral, que o Brasil perderia o posto de sexta economia devido ao enfraquecimento do real. De acordo com o FMI, a economia brasileira deve encerrar o ano com um PIB de 2,449 trilhões de dólares, enquanto o da Grã-Bretanha deve chegar a 2,452 trilhões de dólares. O resultado frustrante ocorre mesmo após as inúmeras medidas de estímulo anunciadas pelo governo federal: o Planalto tem tentado aquecer a economia com medidas que vão do protecionismo para estimular a indústria nacional até a pressão para o corte de juros e expansão do crédito por parte dos bancos públicos e privados. Por último, a presidente Dilma decidiu apelar para o que realmente impulsiona o crescimento sustentável do país: os investimentos em infraestrutura por meio de um agressivo plano de privatizações: o PAC das Concessões. Contudo, o anúncio veio tarde demais para salvar o PIB de 2012.

Liberdade Ainda que à Tardinha

Caminhadinha na Lagoa da Conceição hoje à tarde com a família. Fica fácil ser fotógrafo quando a paisagem avança com tudo sobre você...