domingo, 31 de julho de 2011

O Leão voltou! E um bando de loucas perde a viagem.



Valeu a pena. Trânsito, chuva na cabeça por 90 minutos, cadeira e roupa molhadas. Desta vez o sacrifício foi até pequeno em troca da alegria de vencer o líder do campeonato por 3x2, gols de William (1) e Rafael Coelho (2). Após terminarmos o primeiro tempo atrás no placar, fizemos um ótimo segundo tempo, com belas atuações de Cleverson, Felipe e nossa dupla de ataque. Confesso que fui ao estádio imaginando voltar pra casa cabisbaixo por mais uma derrota e fui surpreendido pela atuação avaiana. Não foi dessa vez que o Corínthians nos derrotou na Ressacada.E que venha o Ceará!

Vejam os melhores momentos da partida:

sábado, 30 de julho de 2011

Tá olhando o quê, negão? Tá me achando bonito?

Anderson Silva "The Spider" Vai encarar. from theclickers on Vimeo.

Obama fail. Tea Party wins.

Parque Nacional de Aparados da Serra e Serra do Rio do Rastro

Hotel Parador Casa da Montanha, Cambará do Sul-RS
Cabana térmica Lobo Guará, conceito bastante interessante de acomodação
Riacho que cruza o hotel
Poltrona para curtir a paisagem
Pontezinha sobre o riacho

Riacho visto da pontezinha
Placa no acesso à trilha que leva ao canyon Itaimbezinho
Copas das araucárias

Vista geral da trilha

Riacho cruzando a trilha
Canyon Itaimbezinho

Itaimbezinho: os rochedos são Rio Grande do Sul, o riacho é Santa Catarina

Cachoeira
Curva do "cotovelo"

Vista da outra extrema do canyon

Riacho

720 metros de altura até o riacho

Visitinha breve do sol
Panorâmica

Levando o Avaí Brasil afora, dentro e fora do peito.
Subindo a Serra do Rio do Rastro
Subindo, subindo, subindo...

Vista do alto do mirante da Serra do Rio do Rastro

Lá embaixo, a estrada e a neblina

Dica de leitura aos amigos blogueiros

Sinopse - Blog - Entenda a revolução que vai mudar o seu mundo - Hugh Hewitt

O século XXI será o século da internet. A rede mundial é um meio em que todos podem participar, publicar e gerar conteúdos, e os blogs surgiram como a principal ferramenta deste fenômeno, democratizando definitivamente o acesso à comunicação. Mais de 70 mil blogs são criados por dia ao redor do planeta e acredita-se que um em cada quatro internautas brasileiros leiam blogs todos os dias buscando informações ou entretenimento.

Segundo o autor deste livro, milhões de pessoas estão mudando seus hábidos no que diz respeito à aquisição de informação. "Isso aconteceu muitas vezes antes, com o surgimento da imprensa, do telégrafo, do telefone, do rádio, da televisão e da internet - agora, surgiu a blogosfera, e isso foi tão repentino que surpreendeu até mesmo os analistas mais sofisticados", observa Hugh Hewitt.

Na blogosfera, há um mundo com uma platéia quase ilimitada. Trata-se de uma oportunidade extremamente econômica para se estabelecer uma marca e introduzir novos produtos. No entando, nenhum blogueiro importante havia escrito um livro sobre este fenômeno até agora. Blog, portanto, é uma leitura obrigatória e inédita para quem quer estar na vanguarda da comunicação eletrônica.

Blog - Entenda a revolução que vai mudar o seu mundo - Hugh Hewitt

Governo Dilma quebrando recordes!



Sabe aquele dinheiro que te falta todo final do mês? Sabe quando tua empresa não consegue vender seus produtos devido a seus altos custos de produção? Sabe quando paga um dos combustíveis mais caros do planeta, apesar do governo alardear nossa auto-suficiência petrolífera e do preço internacional do petróleo ter desabado nos últimos anos? Pois saiba que o governo da nossa Presidenta (sic) Dilma está se esforçando para nossa cagra tributária continue avaçando cada vez mais, num verdadeiro espetáculo do crescimento!

Carga Tributária no Brasil -Médias Anuais:

FHC 2: 30,65%  
Lula 1: 32,62%
Lula 2: 33,7% 


Direita, é hora de trabalhar!

 É certo que a dificuldade em fazer frente a programas assistencialistas e a uma mídia tendenciosamente esquerdista num país como o nosso é enorme. Sem outras opções de informação, uma esmolinha todo mês e a ausência de formadores de opinião conservadores na TV, uma enorme fatia do eleitorado, desinteressado e preguiçoso por natureza, se deixa manipular facilmente pela onda politicamente correta imposta pela esquerda nacional e internacional. Se neste espaço nossa batalha está momentaneamente perdida, na internet temos um vasto campo a ocupar, ou melhor, um vasto campo para plantar, já que ocupar é um termo que agrada mais esquerdistas saqueadores. 

Na última eleição presidencial, embora perdida, os valores conservadores mostraram a força que exercem na sociedade brasileira - majoritariamente cristã -  principalmente através da questão do aborto, quando Dilma foi confrontada com seu passado abortista e embaraçosamente teve que renunciar tudo o que defendia alguns meses antes. Essa pressão, posteriormente ampliada quando a grande mídia foi forçada a tocar no assunto, teve início na internet e nas igrejas. Quando não temos candidatos que nos representem conforme gostaríamos, precisamos evidenciar aquilo que queremos e defendemos, a fim de forçar alguém a levantar nossas bandeiras.

No Ex-Blog do Cesar Maia:

IBOPE: CRESCE A IMPORTÂNCIA DA INTERNET NAS ELEIÇÕES BRASILEIRAS!

(TI Inside, 25/07) 1. "Eleições no Brasil em 2010: comparando indicadores político-eleitorais em surveys e na internet", divulgado pelo Ibope Inteligência e o Ibope Media. Nesse levantamento, foi observado que cerca de 25% dos eleitores fazem uso da internet cotidianamente, o que representa aproximadamente 27 milhões de brasileiros. Tais resultados indicam que entre os eleitores com acesso e uso diário da rede, a disputa eleitoral pela Presidência da República em 2010 foi mais competitiva que entre os eleitores não conectados, sugerindo uma mobilização mais intensa em torno das candidaturas por parte dos cidadãos que utilizam a web.

2. De acordo com o estudo, a fatia de eleitores que citaram a internet como fonte de informação mais importante na decisão do voto saltou de 2% para 12%, entre 2008 e 2010. Entre os eleitores mais jovens e os em melhores condições socioeconômicas o índice é ainda mais elevado. Nas eleições passadas, a internet só perdia em relevância para a televisão, citada como fonte preferencial por 72%. Para os autores do estudo, os indícios e resultados apontados pelo estudo confirmam que a internet terá um peso cada vez maior nas disputas eleitorais brasileiras e deve ser objeto de interesse de pesquisas por parte dos especialistas neste campo.

terça-feira, 26 de julho de 2011

O retorno às cavernas!

 
No Ex-Blog do Cesar Maia:

DESPENCA EM 81,9 BILHÕES DE DÓLARES RESULTADO COMERCIAL EXTERNO DA INDÚSTRIA!

(Estado SP, 26) 1. A indústria brasileira (manufaturados, excluindo setor mineral), em 2006 apresentava saldo comercial com o exterior de 30,4 bilhões de dólares. Em 2011, cinco anos depois o déficit é de 51,5 bilhões de dólares. Uma perda de 81,9 bilhões de dólares entre 2006 e 2011.

2. Em 2006 os produtos básicos representavam 28,87% das exportações brasileiras e os manufaturados 53,99%. Em 2011, os produtos básicos representam 46,22% e os manufaturados 37,94%.

3. (Ex-Blog, 26) Uma gigantesca perda de competitividade da indústria brasileira. Brasil volta ao século 19 em sua relação com o centro: exporta produtos primários e importa manufaturados. Em 2007, antes da crise, o superávit era de 19,5 bilhões de dólares. A crise de 2008 (marolinha) arrastou junto a competitividade da indústria brasileira, agravada pelo câmbio.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ecologia a serviço dos ricos

Para nós, o mato. Para eles, o dinheiro. E nossos iluminados aplaudem a tudo entusiasmadamente.
 Leiam abaixo um excelente e revelador texto da senadora Kátia Abreu (DEM-TO), publicado na Folha de São Paulo:

De quintal a reserva legal
O Brasil prosperou, e já não é quintal; mas, como exportador de alimentos, tornou-se réu ambiental

Houve um tempo em que os Estados Unidos se referiam ao Brasil, em tom jocoso, como "o nosso quintal", dito que aqui acatávamos como fatalismo humilhante.
Os tempos mudaram, o Brasil prosperou, não obstante exibir ainda imenso contencioso de problemas. Mas já não é quintal.
No setor agrícola, por exemplo, o Brasil passou, a partir de meados da década dos anos 1970, de importador de alimentos à autossuficiência.
Duas décadas depois, já disputava na linha de frente o mercado mundial como exportador.
Está hoje entre os três maiores exportadores mundiais, com potencial para superar os outros dois.
Nessa condição, deparou-se com outro tipo de pressão. Tornou-se réu ambiental.
Embora toda a revolução agrícola aqui processada, graças ao uso intensivo de tecnologia, tenha ocorrido praticamente sem expandir a área de plantio -a ocupação produtiva cresceu, em meio século, apenas 5%, de 23% para 28%-, o país está na lista negra das ONGs (organizações não governamentais) ambientais -a maioria estrangeiras.
É acusado de predador ambiental, não obstante, nesse período, a área preservada dentro das propriedades tenha aumentado 68,5%, já que nelas passou a ser exigido um percentual de vegetação nativa.
Hoje, o Brasil é o único grande produtor de alimentos a ter 61% de seu território intocado.
Não há nada semelhante no planeta, e os produtores brasileiros jamais postularam a redução dessa área de vegetação nativa, que, na Europa, é de -pasmem- 0,2% e nos Estados Unidos, de 23%, para citar apenas as duas regiões que sediam as ONGs que mais veemente pressão política e moral exercem sobre nossa produção rural.
O termo "reserva legal", que consta do Código Florestal, só existe aqui. É uma jabuticaba jurídica, que não agrega nenhuma função ambiental. Foi-nos imposta por essas ONGs, que não se mostram tão indignadas com a degradação ambiental em seus próprios países. Se "reserva legal" fosse unanimidade, não existiria só no Brasil.
O que está em pauta é uma guerra pelo mercado de alimentos, em que o ambiente é mero pretexto.
Alguns nela embarcam de boa-fé, por inocência e desinformação; outros, de má-fé mesmo. Duvidam?
Pois leiam o relatório "Farms here, forest there" ("Fazendas aqui, florestas lá"), da Shari Fem, David Gardiner & Associados, publicado em dezembro do ano passado.
Já no título, diz-se o que se pretende: que o Brasil arque sozinho com o ônus ambiental, enquanto os Estados Unidos cuidam da produção de madeira e de alimentos.
O documento, disponível no site da ONG Union of Concerned Scientists, faz minucioso estudo sobre os ganhos dos setores agropecuário e madeireiro norte-americanos, se obtiverem o que o relatório propõe: produção, aqui (Estados Unidos); preservação, lá (florestas tropicais -Brasil).
Vejam este trecho do relatório: "A agricultura dos Estados Unidos e as indústrias de produtos florestais podem se beneficiar financeiramente com a conservação das florestas tropicais por meio de políticas climáticas, (...), que poderiam aumentar nossa receita agrícola de US$ 190 bilhões para US$ 270 bilhões entre 2012 e 2030".
Em outro trecho: "Proteger as florestas tropicais através de financiamentos climáticos permitirá aos produtores de biocombustíveis nos Estados Unidos prosperarem com menos preocupações sobre o impacto ambiental de sua produção".
A síntese está nesta frase, de Dwayne Siekman, da Associação de Produtores de Milho de Ohio: "Parar o desmatamento tropical é uma vitória para a competitividade da agricultura dos EUA (...)".
Esses interesses estão mais do que nunca exacerbados com a perspectiva de aprovação, no Senado, do novo Código Florestal. Não se trata, porém, de ambiente, mas de luta por mercados. Querem nos passar de quintal a reserva legal.
O que é espantoso é a adesão entusiástica, quase religiosa, da militância ambientalista do Brasil, endossando as mesmas teses, mesmo as mais desonestas, em nome de não se sabe bem o quê.
Do interesse da população brasileira é que não é.

sábado, 23 de julho de 2011

Voltamos!

Após andar quietinho por 5 longos meses, o blog A Barricada está de volta! Neste tempo andei envolvido em outro blog, o Cerveja Futebol Clube, que trata principalmente de futebol. A verdade é que estava de saco cheio e de discutir política e assuntos mais sérios. Acho que já descansei bastante, e volto mais motivado. Tentarei manter os 2 blogs ativos, e eventualmente vocês encontrarão a mesma postagem aqui e lá. Peço desculpas a aqueles que passaram por aqui nestes últimos tempos e não encontraram nada de novo postado. 

Vamos em frente!

Abraços,
Murilo Ribeiro

Linda essa camisa, não acham?