sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Escândalo: Rosemary deu o currículo!

É uma safada mesmo...

No Globo:

Rosemary diz ter tratado nomeações com ex-presidente Lula

SÃO PAULO - E-mails obtidos pela Polícia Federal durante as investigações que resultaram na Operação Porto Seguro mostram que a ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo Rosemary Nóvoa Noronha afirmou ter tratado com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva as nomeações dos irmãos Paulo Vieira e Rubens Vieira para as diretorias da Agência Nacional de Águas (ANA) e Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), respectivamente. A revelação foi feita pelo “Jornal Nacional”, da Rede Globo.

Os e-mails fazem parte dos apensos do inquérito principal da operação. No dia 20 de janeiro de 2009, Rose recebe um e-mail de Rubens em que ele se oferece para o cargo na Anac. Ele diz que preenche todos os requisitos para o posto. Na resposta, a então chefe de gabinete afirma que vai “tentar falar com o PR”. De acordo com a PF, PR quer dizer presidente da República. Rose escreve ainda no e-mail que tentará fazer com que Rubens cumprimente Lula em um evento que aconteceria dias depois. “Pelo menos você cumprimenta só para ele lembrar de você. Aí, eu ataco”, diz a chefe de gabinete no e-mail. Na resposta, Rubens falou em um argumento que “pode ser levado ao presidente”, dando a entender que PR significava mesmo presidente da República.

Em 21 de janeiro, Paulo manda e-mail para Rubens em que demonstra interesse em um cargo no Ministério do Turismo. “Lembre-se que o Turismo pode ser um lugar muito bom para o nossos planos de poder na Bahia e em São Paulo no tocante à liberação de recursos. Mas a prioridade no momento é a diretoria da Anac”. A nomeação de Rubens para a Anac saiu só em julho de 2010. O salário era de R$ 23.757,36.

Num e-mail de 6 de abril de 2009, Paulo manda e-mail a Rose para pedir o cargo na diretoria da ANA. “Estou enviando o meu currículo com as informações que julguei mais pertinentes ao cargo da ANA, apesar de sabermos que o currículo não é fator primordial. Eu penso que o líder do PT também talvez possa ajudar.”

Uma semana depois, em outro e-mail, Rose diz a Paulo que “já está agendando a conversa com JD. A agenda com o deputado Vaccarezza vai ficar para o dia 24, te aviso a hora”. Segundo a procuradora Suzana Fairbanks Oliveira Schnitzlein, responsável pela investigação do caso no Ministério Público Federal, JD é a forma como Rose se referia em suas conversas ao ministro da Casa Civil José Dirceu. A nomeação de Paulo levou um ano e um mês para ser consumada. O salário era de R$ 23.890,85.

Com os dois irmãos nomeados para as agências, Rose pede a Paulo que interceda junto a Rubens para que a filha dela, Mirelle, seja empregada em um cargo na Anac. Em e-mail enviado no dia 8 de novembro de 2010, a chefe de gabinete, que participava de uma viagem a Maputo, capital de Moçambique, na comitiva do presidente Lula, diz: “Bom dia, Paulo, a Mirelle já enviou os documentos? Peço a gentileza de só nomeá-la depois que eu confirmar com o PR. Estou em Maputo, embarco para Seul (Coreia do Sul) na quarta-feira com ele. Aí, após conversar, te aviso.”

Em outro e-mail, Paulo escreve: “A Mirelle me entregou o currículo no domingo. Quando fui verificar, estava sem assinatura. Vou ligar para ela e ver quando podemos pegar a assinatura, pois vou a São Paulo nesta terça-feira.”

No dia 1º de dezembro de 2010, o Diário Oficial publicou a nomeação da filha de Rosemary como assessora da diretoria da Anac, com salário de R$ 8.625,61. Os documentos obtidos pelo “Jornal Nacional” não indicam nenhum contato por e-mail ou telefone entre a chefe de gabinete e Lula. O Instituto Lula, segundo o JN, não se pronunciou.

O deputado Cândido Vaccarezza disse, segundo o “Jornal Nacional”, que nunca se reuniu com Paulo Vieira, que não teve encontro político com Rose e que não participou da indicação de nenhum diretor da ONU. O advogado de Rubens afirmou que o fato de o seu cliente reivindicar o cargo na Anac é perfeitamente legal e ético. 

Pibinho picorruxinho

Na Veja:

Delfim considera 'tragédia' PIB do terceiro trimestre 
O fraco desempenho da economia, que apontou crescimento de 0,6%, surpreendeu o economista e ex-ministro da Fazenda

O economista e ex-ministro da Fazenda Antônio Delfim Netto afirmou nesta sexta-feira que o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre "é uma tragédia". Delfim comentou ainda que o crescimento atual "trará suas consequências" para o resultado total de 2012, pois "é uma questão de aritmética". Conforme dados divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB do país cresceu 0,6% no terceiro trimestre na comparação com o segundo trimestre, bem abaixo das expectativas do mercado.

Questionado se o governo Dilma Rousseff correria o risco de entregar uma média de crescimento inferior à registrada durante o governo FHC (de 2,7%), Delfim respondeu: "O passado está feito, o futuro depende do que vamos fazer agora", disse ao deixar evento sobre 'Reformas Inadiáveis', promovido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham), em São Paulo.

O fraco desempenho do PIB surpreendeu outros analistas. A economista-chefe da Rosenberg Associados, Thaís Zara, disse que agora "é rodar planilha para tentar entender o que aconteceu". A expectativa da economista da Rosenberg era de crescimento de 1% para o período. "Minha expectativa de 1,3% para o ano, que já era baixa, pode agora nem se concretizar", afirmou. "Estou refazendo as contas."

Para a consultoria Brown Brothers Harriman (BBH), em relatório enviado a clientes, o resultado aumenta as expectativas de que o dólar vai continuar tentando avançar acima de 2,10 reais e pode alimentar as pressões para um novo corte na taxa Selic. "No Brasil, a fraca leitura do PIB divulgada hoje vai somente agravar as incertezas em relação às políticas macroeconômicas."

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Presta atenção, Lewandowski

Lewandowski, o implacável



Macho pacas esse ministro Lewandowski. Hoje no julgamento mostrou a todos do STF quem é o mais durão, brigando para aumentar a pena do réu Roberto Jefferson. Se foi ele quem delatou o esquema? Não interessa! Afinal de contas, Lewandowski defende penas mais duras contra corruptos. Não tem nada que atenuar a pena de quem denunciou o PT, partido que coincidentemente indicou o ministro para o Supremo, e cujos membros envolvidos Lewandowski tentou absolver.

Muito fodão esse cara!

Quanto mais, melhor!

No excelente blog Testosterona:

Nossos bravos progressistas apedrejadores de mulheres

Iraniana sendo enterrada antes de ser apedrejada até a morte. O Brasil não tem pressa em acabar com isso.

Às vezes agradeço a Deus por nossa insignificância no resto do mundo... Deveríamos nos ajoelhar e pedir desculpas por permitirmos ser governados por este tipo de gente.

Leiam na Folha de São Paulo:

Brasil se abstém em condenação ao Irã

O Brasil se absteve numa votação que condenou ontem, nas Nações Unidas, as violações de direitos humanos no Irã. Segundo o governo, o texto, apresentado pelo Canadá, era "desequilibrado" e deixou de fora "elementos importantes", como a exortação ao diálogo com Teerã. 

Em novembro de 2011, o Brasil já havia optado pela abstenção ao votar uma resolução sobre o Irã na Terceira Comissão da Assembleia-Geral --que trata de temas sociais, humanitários e culturais--, em Nova York. 

Na época, um dos argumentos do Itamaraty era de que a comissão da Assembleia não é o fórum adequado para tratar de denúncias de violações contra governos --mas sim o Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra. 

Desta vez, o Brasil concentrou seu voto no mérito do relatório contrário ao Irã. Além disso, apoiou ontem a condenação de violações na Síria e na Coreia do Norte.
Segundo o Itamaraty, o governo ainda considera o conselho em Genebra o local apropriado para esse debate. 

A resolução sobre o Irã que teve abstenção brasileira expressa "profunda preocupação" com violações como a execução de prisioneiros por enforcamento com o uso de guindastes ou por apedrejamento, a aplicação de pena de morte "na ausência de salvaguardas reconhecidas internacionalmente" e perseguição política e religiosa. 

Ainda exige que Teerã elimine esses tipos de execução, cesse práticas de tortura e, inclusive, levante as restrições ao uso da internet no país. 

O Itamaraty argumenta que não houve espaço para que os demais países apresentassem sugestões de mudanças no texto antes da votação, e que a abstenção não necessariamente demonstra uma falta de preocupação do país com as violações no Irã. 

Ao justificar sua posição em Nova York, o Brasil verbalizou que se preocupa com a falta de liberdade religiosa e das mulheres, por exemplo. 

O texto contra o Irã foi aprovado com 83 votos a favor --31 países votaram contra e 68 se abstiveram. A resolução ainda precisa passar pelo plenário da Assembleia-Geral, o que deve ocorrer em dezembro.
"O Brasil ainda tem a chance de reconsiderar seu voto, ou deve deixar claro os pontos do texto que não agradam ao governo", disse Camila Asano, da ONG Conectas. 

Apesar de poupar o Irã ontem, o Brasil tem hoje relações mais frias com Teerã do que ocorria no governo Lula. 

Mas o governo brasileiro também tem se preocupado em não isolar o país e já expressou várias vezes repúdio à possibilidade de uma ação militar israelense com objetivo de interromper seu programa nuclear.

O Brasil após 10 anos de PT: último lugar em crescimento e penúltimo em educação!


É, queridos. O país avança cada vez mais rápido... rumo ao fundo do poço. E não falta muito.

Se não bastessem os escândalos diários de corrupção no coração do poder, os dados sobre a nossa situação demonstram o grau de decadência em que se encontra o país após 10 anos de governo petista. 

A sexta economia do mundo, com uma das maiores cargas tributárias, consegue fazer com que NADA que seja público funcione. Podem escolher qualquer área: saúde, educação, segurança, infraestrutura, nada se salva. 

Enquanto isso, um povinho acomodado e preguiçoso demais para se informar indica que reelegeria a "Presidenta", se as eleições fossem hoje.  Mais acomodado que isso, somente nossa oposição, que se esforça mais do que ninguém para reeleger a situação.

Cliquem nos links para ler:

Brasil terá menor crescimento entre emergentes em 2012, diz OCDE

Brasil aparece em penúltimo em ranking de educação



Reinaldo Azevedo em Floripa!

Quem participou do lançamento do livro O País dos Petralhas II, na Livraria Catarinense do Shopping Beiramar, certamente saiu de lá satisfeito. Após uma hora de conversa, Reinaldo Azevedo ainda reservou um tempo para responder a perguntas e autografar os livros.

Sempre muito atencioso com seus leitores, falou sobre tudo: Mensalão, religião, sustentabilidade, Gramsci, Rosemary, oposição, PT, Kassab, Maluf, Lula e diversos outros temas, com inteligência e bom humor. Não é a toa que há tempos é disparado o mais influente blog político do país.

É para rir ou para chorar?

E essa tal de Rosemary, a tal chefe de gabinete de Lula em São Paulo? Mais uma do círculo pessoal do ex-presidente envolvida em crimes. José Dirceu, Gilberto Carvalho, Rosemary... Não se salva um! É tudo bandido! Ah, mas obviamente o seboso não sabia de nada e mais uma vez afirmou que foi apunhalado pelas costas.

Será que o PT ainda pretende sair às ruas contra o julgamento do Mensalão? Na era das redes socias e flash mobs, essa turma poderia ter uma bela surpresa.

Lagoa da Conceição, Florianópolis

Montagem panorâmica, domingo passado. Clique na foto para ampliar.

sábado, 24 de novembro de 2012

Luiz Gonzaga: Indiferente

Florianópolis: Cesar Souza Jr. inicia bem a montagem de seu secretariado

Ontem a imprensa noticiou algumas indicações do futuro prefeito para compor sua equipe de governo. No meu ponto de vista, foi muito feliz nas escolhas. Caso se confirmem, tenho certeza que duas delas farão um excelente trabalho, por seu conhecido comprometimento com as áreas em que atuam. E como prometido, não foram indicações políticas, mas técnicas.

Dalmo Vieira Filho, atual diretor do IPHAN em Santa Catarina
Sobre Dalmo Vieira Filho, indicado para a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, posso falar por conhecimento próprio. Tive o prazer de ser seu aluno na UFSC e conheço sua dedicação e paixão pela área. Profundo conhecedor do patrimônio histórico e do urbanismo, pode fazer e certamente fará muito por Florianópolis. Segundo Moacir Pereira, no Clicrbs:
"O prefeito eleito Cesar Souza Junior anuncia hoje os primeiros nomes para o secretariado que vai atuar na Capital a partir de 1º de fevereiro. O nome de maior impacto é o do arquiteto Dalmo Vieira Filho, atual diretor do Iphan em Santa Catarina, para o cargo de Secretário de Desenvolvimento Urbano. Terá plenos poderes para escolher os presidentes do Ipuf- Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis, que será reformulado e fortalecido; da Floram – a Fundação Municipal do Meio Ambiente, que também será reestruturada ; e o novo secretário executivo de Serviços Públicos. É sem dúvida um nome que dá nível ao novo colegiado."

Quem quiser saber um pouco mais sobre Dalmo Vieira, clique aqui.

http://sergioaperon.com.br/wp-content/uploads/2012/04/Delegado-Monteiro.jpg
"Se vierem para SC, podem ter certeza: vão ser presos ou mortos. Porque se vier para o confronto, nós vamos matar.", Cláudio Monteiro, sobre os assaltantes a caixas eletrônicos.
 Para a Secretaria de Segurança, a indicação do delegado Cláudio Monteiro agradou bastante. Caso venha a se concretizar, sinaliza um bom rumo para o cidade, apesar das limitações da municipalidade quanto às responsabilidades na segurança pública. Conhecido pela sua atuação implacável contra os traficantes e ladrões de caixa eletrônico durante sua passagem pelo DEIC, é visto como uma espécie de Capitão Nascimento da vida real.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

A Fábula de Mustafá e Samuel

Apesar do físico franzino, Mustafá era um cara folgado. Não ia com a cara de seu vizinho Samuel, e todo santo dia jogava pedras na casa dele. Sua pontaria não era das melhores, mas muitas vezes conseguia acertar as vidraças. Samuel, um sujeito mais parrudo, tinha certo receio de pegar seu vizinho e lhe dar uma surra bem dada, afinal todos diriam que seria covardia bater alguém menor e mais fraco. Ninguém na vizinhança lhe ajudava a tentar impedir que Mustafá continuasse com aquela provocação.

E assim Samuel foi levando a vida, sempre incomodado e com receio de que alguém se machucasse com as pedras atiradas por seu vizinho. Mustafá, sabendo que toda a vizinhança ficaria a seu favor em caso de briga, continuou livremente jogando pedras. Um dia acertou o cachorro do Samuel. Outro dia , apedrejou o carro de Samuel, ferindo e assustando seu filho e sua esposa. Samuel, muito puto da cara, percebeu que precisava fazer algo para evitar que Mustafá acabasse matando alguém da sua famíla. Ao ver Mustafá rindo cinicamente de sua cara e de seu desespero, pegou um paralelepípedo e arremessou em sua direção. Mustafa, como era de sua índole, agarrou seu próprio filho e o usou como escudo.

No dia seguinte, todos os jornais da cidade estamparam em suas páginas a foto do filho de Mustafá morto, e classificando Samuel como um indivíduo extremamente violento e intolerante com seus vizinhos. A vizinhança toda ficou comovida e hoje tentam de todas as maneiras expulsar a família de Samuel daquela casa.

E Samuel finalmente percebeu que não poderá nunca contar com a ajuda de ninguém da vizinhança, e passou a agir sempre sozinho para a proteção de sua casa e de sua família.

 


Armadilha para gatos frita gatuno em pizzaria!

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Pegadinha: Acolha um preso em sua casa!

Com toda essa onda de direitos humanos e superlotação das cadeias, não levará muito tempo até que façam isso com você:

 

Direitos Humanos: nossos assassinos e estrupradores precisam de mais amor e carinho

 
O ouvidor nacional de Direitos Humanos Bruno Renato Teixeira esteve na Penitenciária de São Pedro de Alcântara, na Grande Florianópolis, e não gostou nadinha da forma que nossos criminosos estão sendo atendidos em nosso sistema prisional. Entre outras coisas, o bom homem reclamou que os pobrezinhos levaram tiros de bala de borracha em um motim ocorrido recentemente. Não sei ainda qual a sugestão dele para evitar os motins, mas imagino algo como deixar os presos de castigo sentados na escada, ou talvez cortar o vídeo game deles. Enfim, tudo o que nossos anjinhos precisam é de um pouco de mimo por parte dos agentes prisionais.
Me digam, não é de cortar o coração saber que tem gente que impede o banho de sol de nossos detentos?
Leiam mais no UOL.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

E por que não? Vem aí o Dia da Consciência Polaca!




Li na internet e declaro desde já meu apoio!

 Igualdade Polaca - para sermos igualados aos negros no status dos direitos de cidadãos,
Igualdade Polaca

Sentindo sermos parte de uma minoria, segregada no Brasil, nós polacos reividicamos uma atitude do governo federal para sermos igualados aos negros no status dos direitos de cidadãos, mesmo que não possa chamar negro de negro.

1 – Fica estabelecida a cota de 5% para polacos nas universidades públicas das regiões Sudeste, Norte e Nordeste do Brasil.

2 – Fica proibido chamar de polaco os descendentes de alemães, ucranianos, holandeses e outros europeus.

3 – Fica proibido chamar os polacos de polacos, pois o termo é pejorativo e denigre a imagem deste como ser humano.

4 – Fica estabelecido que os polacos devem sem chamados de “cidadãos de ascendência polonesa”.

5 – Chamar polaco de polaco passa a ser crime de racismo, mesmo que seja público e notório o fato da raça humana ser uma só.

6 – O mesmo é estendido às variações “polacão”, “polaquinho”, “polaca”, polaquinha”, etc.

7 – Fica proibido usar expressões de cunho pejorativo associadas aos polacos. Ex: “Coisa de polaco!”, “Polaco do Cara….”, “Só podia ser polaco”, etc.

8 – Fica estabelecido o dia 21 de novembro como o “dia nacional da consciência polaca”, mesmo que não se possa chamar polaco de polaco.

9 – Fica estabelecido o dia 23 de junho como o “dia nacional do orgulho polaco”, mesmo que não se possa chamar polaco de polaco.

10 – Fica criada a Sub-secretaria Especial de Políticas para Promoção da Igualdade Polaca, subordinada à Secretaria Especial de Políticas para Promoção da Igualdade Racial, mesmo que seja público e notório o fato da raça humana ser uma só.

11 – Fica estabelecido o prazo de 2 anos para a Sub-secretaria Especial de Políticas para Promoção da Igualdade Polaca virar Ministério dos Polacos, juntando-se aos outros 40 ministérios brasileiros, mesmo que não se possa chamar polaco de polaco.

12 – Fica proibida qualquer atitude de segregação aos polacos, as quais os caracterizem como inferiores a outros seres humanos.

13- Fica restrito ao governo brasileiro a pré-suposição de que os polacos são inferiores, estabelecendo cotas, restrições associativas, nominativas e sanções para as mesmas.

14 – Passa a ser crime de “polacofobia” qualquer agressão deliberada contra um polaco, mesmo que não se possa chamar polaco de polaco.

15 – Toca criança que usar a expressão “polaco da Barreirinha que solta pum e sai farinha” estará cometendo “bullying” e deve ser encaminhada para tratamento psicológico.

16 – Em caso de um negão chamar um polaco de polaco, este adquire o direito de chamar o negão de negão sem aplicação das sanções previstas em Lei.

17 – Ficam estabelecidos como Centros Nacionais de Cultura Polaca o bairro da Barreirinha em Curitiba, o distrito de Mariental na Lapa e as cidades de São Mateus do Sul, Prudentópolis, Medianeira e Cruz Machado.

Brasília, 30 de novembro de 2011.

Atentados em Santa Catarina: Considerações finais

Parece que terminou a onda de atentados iniciada na última semana em Santa Catarina. Entre altos e baixos, vou resumir minha opinião:
  • Agradeço o compometimento das polícia militar e civil, que foi para as ruas e fez o possível para garantir a segurança da população catarinense. Quase 50 presos e 3 bandidos mortos contribuem para que as ruas estejam um pouco menos perigosas. Que aproveitem este momento e pressionem por um aumento do efetivo para manter a ocupação policial nas ruas, assim como por um maior controle dentro das cadeias. Celulares dentro das celas de uma penitenciária de segurança máxima é um deboche.
  • Considero humilhante a posição tomada pelo governo estadual em substituir o diretor do presídio de São Pedro de Alcântara. Ao invés de punir com ainda mais rigor os criminosos envolvidos no comando dos atentados, o governo sinalizou com regalias, retirando do cargo um profissional reconhecido por sua eficiência e por seu estilo linha dura. Mesmo que o substituto esteja à sua altura, o momento da substituição não poderia ter sido pior. Ficou registrado para todos que basta o crime organizado ameaçar para que o Estado se acovarde. Se o Raimundo Colombo estivesse no lugar do Churchill, hoje a Inglaterra falaria alemão.
  • Os maricões dos Direitos Humanos mal puderam esperar as cinzas dos ônibus esfriarem para virem ao estado importunar aqueles que trabalham para nos proteger do crime. De assassinos e estrupadores eles tem dózinho. Dos policiais e agentes prisionais, assim como suas famílias, eles tem raiva. Sobre a mulher do ex-diretor de São Pedro de Alcântara, assassinada a tiros em frente à própria casa, nenhuma palavra. Sobre o motorista de ônibus que foi mantido dentro de um ônibus em chamas por criminosos armados e sofreu queimaduras, nadinha. Sobre os prejuízos milionários das empresas de transporte coletivo, absolutamente nada será citado. A população catarinense, refém de facções criminosas, que espere sentada qualquer manifestação dessa gente. Não somos tão humanos quanto os coitadinhos dentro das cadeias, e portanto merecemos apenas o desprezo.
  • Ouvi uma sugestão interessante uns dias atrás: que assim que prenderem uns quarenta (já temos mais que isso!), que os coloquem todos confortavelmente sentadinhos dentro de um ônibus, despejem umas duas garrafas pet de gasolina e joguem um fósforo aceso. Já que gostam tanto de fogo...

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Mais dois!

 
Agora sim! Quem sabe toda essa onda de atentados não é uma boa oportunidade para a polícia fazer uma  limpa na malocagem?

No Diário Catarinense:

Dois suspeitos de planejar atentados contra policiais em Santa Catarina são mortos em tiroteio 
Bandidos queriam vingar a morte de criminoso morto em Itapema

A Polícia Militar confirmou a morte de dois suspeitos durante um tiroteio em Tijucas, na Grande Florianópolis, na noite desta quinta-feira. O Serviço de Inteligência da PM informa que eles estariam planejando o assassinato de policiais em resposta à morte de um criminoso em Itapema, logo após o ataque a um ônibus.

Segundo a polícia, agentes estavam fazendo uma abordagem no bairro Jardim Progresso, quando dois homens reagiram atirando. Um dos suspeitos morreu no local e, o outro, quando estava sendo socorrido. Nenhum dos dois foi identificado ainda. 


No Notícias do Dia:

Polícia mata dois homens em Tijucas
Assessoria de impresa da Polícia Civil informou que a dupla seguia para Itapema para matar um policial 

Dois homens morreram durante troca de tiros com policiais em Tijucas, na Grande Florianópolis. O incidente ocorreu durante abordagem da Polícia Militar no bairro Jardim Progresso, conhecido como loteamento Sem Terra. A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que Lucas Roberto Fernandes e Rodrigo José da Silva seguiam para Itapema para matar um policial.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Perdeu, vagabundo! Vá trocar uma idéia com o Capeta!


Parabéns á Polícia Militar de Itapema, que mandou hoje para cova o vagabundo Jeferson Belo, que participou de uma tentativa de incendiar um ônibus e, ao ser localizado pelos policiais, reagiu com tiros. Resultado: levou seis bagas e morreu no hospital. Já era, este não incomoda mais.

Todo apoio aos policiais catarinenses. Que façam o que tem que ser feito.

Leiam sobre isso no ClicRBS.

Só para não perder o timing da piada


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Alô, governador Colombo! Aprenda como se negocia com terroristas.

Enquanto por aqui uns e outros preferem ceder às ameaças, o estado de Israel segue aniquilando aqueles que representam ameaça aos seus cidadãos.

Confiram no Globo: Chefe militar do Hamas é morto em ataque israelense

Santa Catarina: governo estadual bunda-mole covardemente cede e entrega ao crime organizado a segurança da população

Li ainda há pouco uma notícia que me causou profundo desapontamento com o governador Raimundo Colombo, em quem votei e sempre tive admiração. À partir de hoje, acabou. No momento em que o chefe do poder executivo estadual cede a chantagem do crime organizado, não é possível qualquer resquício de respeito ao cargo ao qual ele foi investido. 

Se Anita Garibaldi enfrentou as tropas do Império em cima de um cavalo, o lageano Raimundo Colombo contando com a estrutura de um dos estados mais ricos da Federação, correu de meia dúzia de adolescentes com garrafas pet com gasolina. Definitivamente não honra as calças que veste e não merece mais o menor respeito. Não me lembro de outra situação tão vergonhosa para os catarinenses.

Minha primeira decepção com Colombo surgiu no momento em que, após ser eleito pelo DEM, partido de oposição ao PT, filiou-se ao PSD, partido recém criado pelo adesista Kassab com o objetivo de migrar para a base de apoio e para dentro do cofre do Governo Dilma. Não gostei, obviamente, mas preferi aguardar o desenrolar dos fatos antes de me posicionar. Pronto, o que eu aguardava aconteceu hoje. A menos que a matéria abaixo se mostre falsa, o que eu sinceramente duvido, o governador perdeu um voto certo para sua reeleição.

No UOL:

Governo afasta diretor de presídio para pôr fim à onda de violência em Santa Catarina

O governador Raimundo Colombo anunciou nesta quarta-feira (14) às 19h30 pela televisão que "Carlos pediu um tempo", assim aceitando o afastamento do cargo do diretor da penitenciária de segurança máxima de São Pedro de Alcântara, Carlos Alves.

A medida é vista pela cúpula das secretarias de Segurança e de Justiça como capaz de acabar com a onda de violência, depois que a polícia identificou que a maioria dos 22 ataques (número revisto pelas autoridades) em seis cidades desde segunda-feira (12) são represálias de bandidos à administração de Alves na cadeia, localizada na Grande Florianópolis.

 Vinte e sete pessoas suspeitas foram presas e estão sendo investigadas.
 
O governador não quis que o afastamento fosse encarado como uma concessão à bandidagem. Ele disse que o diretor afastado estava "fragilizado" e não deu importância à saída dele: "Foi uma decisão pessoal que temos que respeitar".

A força-tarefa policial criada na segunda para combater a onda de violência vai monitorar a noite de hoje para conferir se adiantou a medida de afastamento de Alves.

A polícia demorou para apurar que as ordens dos atentados vinham de dentro da penitenciária de São Pedro - como os ataques dobraram de oito para 16 em dois dias, ficou evidente que eram atos coordenados.

As más condições carcerárias, denúncias de torturas e maus-tratos estão no centro da revolta de líderes do tráfico, assaltantes de banco e sequestradores integrantes da facção Primeiro Grupo Catarinense (PGC), presos em São Pedro.

Quem são eles e como dão as ordens às ruas ainda está sendo investigado pela polícia.

Morte da mulher

As atentados começaram em 26 de outubro, com o assassinato da mulher de Alves, Deise. Ela foi morta quando chegava em casa com um tiro pelas costas. Na ocasião, a versão oficial foi de incidente isolado.
Por alguns dias, Alves ficou afastado, mas reassumiu o cargo no início do mês.

Desde então, já enfrentou duas acusações de torturas e maus-tratos, que supostamente seriam excessos cometidos na investigação da morte de sua mulher.

A primeira denúncia foi investigada pela Corregedoria do Tribunal de Justiça, no dia 8, sem conclusão.
A segunda foi ontem (13). Desta vez, o denunciante foi o preso Rodrigo de Oliveira, 32, condenado por tráfico. Um exame médico realizado ontem comprovou que ele tem lesões compatíveis com chutes e coronhadas.

O diretor do Departamento de Administração Prisional (Deap), Leandro Lima, defendeu o subordinado Alves e negou que aconteçam torturas na cadeia.

Foi entre as acusações que os principais ataques aconteceram - disparos contra delegacias e postos policiais e incêndio de ônibus, na segunda (12). Por enquanto, não houve feridos.

Na terça (13), o governo do Estado e a cúpula da segurança pública ainda mantinham a versão de que eram ataques isolados. A força dos 16 ataques derrubou a tese, com a admissão que eram crimes coordenados.
Faltava saber por quem e de onde. A demissão de Alves indica aquilo que já se sabia nos bastidores das investigações: as ordens vinham de dentro do presídio de São Pedro, em represália pela atuação dele na instituição.

A cadeia tem 1.200 presos. O sistema prisional catarinense tem 17 mil condenados, mas capacidade para apenas 11 mil.

Para piorar, existem 10 mil mandatos de prisão em aberto - muitos deles de criminosos que estão nas ruas e agem comandados por chefes presos.

A existência de uma facção criminosa comandando a violência também era negada pelo governo. Agora, é reconhecida. A polícia passa a investigar o Primeiro Grupo Catarinense. Os nomes mais investigados como responsáveis pelas ordens dos ataques são os presos conhecidos como Cartucho e Derú.

No ano passado, o Deap já tinha pedido, sem sucesso, a transferência de 40 dos mais perigosos chefes para cadeias federais, percebendo o crescimento do PGC. Na versão oficial, era mantida a inexistência dela.

Segundo policiais falando na condição de anonimato, entre os motivos para o governo negar a existência das facções nas cadeias do Estado estaria a imagem do turismo de Santa Catarina, cujo verão atrai gente de todo Brasil com ênfase na segurança de suas cidades de praia.

Lista de e-mails dos deputados federais e senadores de Santa Catarina

DEPUTADOS FEDERAIS
dep.carmenzanotto@camara.gov.br ; dep.celsomaldaner@camara.gov.br ; dep.deciolima@camara.gov.br; dep.edinhobez@camara.gov.br ; dep.esperidiaoamin@camara.gov.br ; dep.joaopizzolatti@camara.gov.br ; dep.jorgeboeira@camara.gov.br ; dep.jorginhomello@camara.gov.br ; dep.lucichoinacki@camara.gov.br ; dep.marcotebaldi@camara.gov.br ; dep.mauromariani@camara.gov.br ; dep.onofresantoagostini@camara.gov.br ; dep.pedrouczai@camara.gov.br ; dep.rogeriopeninhamendonca@camara.gov.br ; dep.ronaldobenedet@camara.gov.br ; dep.valdircolatto@camara.gov.br

SENADORES
casildomaldaner@senador.gov.br ; luizhenrique@senador.gov.br ; paulobauer@senador.gov.br

Atentados alastram-se por Santa Catarina. Chegou a hora da reação.

SÓ HÁ UMA FORMA REALMENTE EFICIENTE DE ELIMINAR PRAGAS

Mais uma noite de vitória para o crime, e de derrota para a polícia e para o governo. Os atentados agora estão espalhados por várias cidades do estado.

Se de fato o comando das ações está instalado no presídio de "segurança máxima" de São Pedro de Alcântara, temos uma situação vergonhosa acontecendo. 

Em primeiro lugar, dentro dos presídios. É imposível que uma revista rigorosa nas celas, uma por uma,  não encontre os aparelhos celulares. Cortem completamente as visitas, oras. E se os líderes são conhecidos, por que não lhes aplicar uma carinhosa sessão de bordoadas toda vez que acontecer algo vinculado a eles aqui do lado de fora? Será que eles não mudariam de idéia? Covardes que são, alguém duvida que trocariam seus dentes na boca por alguns ônibus queimados? Quem desistiria primeiro? Existe medo de retaliação às famílias dos agentes? E por acaso os criminosos também não possuem família? Olho por olho, dente por dente.

Em segundo lugar, aqui do lado de fora das grades. Tem cabimento a polícia, dona legítima do uso da violência, ficar acuada em suas bases? Seus helicópteros, carros blindados e coletes a prova de balas não lhes garante uma boa margem de vantagem nessa disputa contra os galões de gasolina? Seu direito de portar armamento pesado - nada de balas de borracha e máquinas de choque - não lhes coloca em situação vantajosa em uma situação de fogo cruzado? Se falta efetivo para patrulhar as ruas e realizar buscas, não seria bem-vindo apoio das Forças Armadas?

Já passou da hora do governador Raimundo Colombo chamar a responsabilidade e avisar que o Santa Catarina não irá ceder ao crime organizado. Discrição política tem limites, governador. Honre o mandato que recebeu dos catarinenses.

E o Congresso Nacional? Enquanto nossos nobres parlamentares andam ocupados aprovando leis para reduzir sua própria semana de trabalho, será que não lhes sobraria algum tempinho para votar algo a favor da segurança e ordem do país que lhes paga os salários mais altos do planeta? Querem sugestões? Que tal reduzir a maioridade penal? Por que não obrigar a União a construir mais presídios e retirar de circulação os delinquentes? Se a pena de morte é um assunto complicado em nosso país, não seria tão complicado permitir que boa parte deles exterminem uns aos outros, ou partam dessa para melhor em consequência de suas próprias doenças. Fica aí minha sugestão.

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Atentados em Florianópolis: violência pede violência

 Na noite de segunda (12/11) para terça-feira, bandidos atearam fogo em ônibus da empresa Canasvieiras na capital:imagem 8

Florianópolis amanheceu hoje incrédula com a onda de atentados ocorridos na noite passada. A outrora pacata e tranquila capital catarinense foi surpreendida por atentados contra ônibus, automóveis e bases policiais. Ao que tudo indica, estes atos criminosos partiram de ordens dadas de dentro de presídios, algo que vem se tornando comum em outros estados, como São Paulo e Rio de Janeiro. 

É hora da nossa polícia agir e evitar que a situação se deteriore e torne-se algo muito maior e mais complicado de se resolver. O uso da força repressiva deve e precisa ser usado contra o crime sem hesitar.  Quem deve ter medo de andar nas ruas são os bandidos, nunca a população ou a polícia.

Ao meu ver, por enquanto tudo pode ser resolvido rapidamente e com um custo relativamente baixo. Nada que alguns sacos plásticos - dentro e fora dos presídios - não resolvam. A sociedade aplaudiria.

Leiam mais no Diário Catarinense.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Lugar de bandido é na cadeia! Já vai tarde, trouxa!

Aquilo que muitos brasileiros duvidavam aconteceu hoje. O STF, em sessão histórica, libertou o Brasil por quase onze anos, da presença nociva e degradante do criminoso José Dirceu. Aquele que com sua costumeira empáfia se julgava onipotente finalmente teve seu destino selado: será enjaulado em regime fechado. Estará impedido de viver em sociedade e de causar mais danos ao país. Lhe farão companhia ainda, hospedados no resort penitenciário, José Genoíno e Delúbio Soares. Este o final da história para a ilustre trinca petista.

Peço licença ao leitor para completar: TOMARAM NO MEIO DO OLHO CÚ!

http://4.bp.blogspot.com/-etUSfgE1mjo/Tc6W3cMuFMI/AAAAAAAATPc/N6nJwQJ4N4k/s1600/CADEIA%257E1.JPG
Olha só que está te esperando, Zé! Que tal ir conhecer seus novos amiguinhos?
No Estadão:

STF condena Dirceu a 10 anos e 10 meses de prisão por crimes no mensalão

Dirceu terá de iniciar cumprimento de pena em regime fechado, o que ocorre quando punição é superior a 8 anos

 

BRASÍLIA - O Supremo Tribunal Federal (STF) condenou nesta segunda-feira, 12, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu a 10 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha e corrupção ativa. Com isso, Dirceu terá de iniciar o cumprimento de pena em regime fechado, o que ocorre quando a punição é superior a 8 anos.


Para relator, Dirceu cometeu crime de "lesão gravíssima à democracia"
Dirceu foi condenado a 2 anos e 11 meses por formação de quadrilha e de 7 anos e 11 meses por corrupção ativa por ter atuado na compra de apoio político no Congresso Nacional. Também foi aplicada a sanção de 260 dias-multa, o que supera os R$ 600 mil.

O relator afirmou que o ex-ministro se valeu do cargo para praticar os crimes e que sua atuação foi contrária a princípios democráticos. "Foi um crime de lesão gravíssima à democracia, que se caracteriza pelo diálogo e opiniões divergentes dos representantes eleitos pelo povo. Foi esse diálogo que o réu quis suprimir pelo pagamento de vultosas quantias em espécie a líderes e presidentes de partidos".

Barbosa afirmou que a ação de Dirceu "colocou em risco a independência dos poderes". "Restaram diminuídos e enxovalhados pilares importantíssimos de nossa sociedade", afirmou o relator.

No crime de quadrilha, todos os seis ministros que condenaram apoiaram a pena sugerida por Barbosa. No caso da corrupção ativa foram oito os ministros que comendaram e apenas dois, Cármen Lúcia e Marco Aurélio Mello, sugeriram punições mais baixas.

Marcos Valério, o homem que pode implodir o PT

Na Veja:

Uma década depois, Marcos Valério pode juntar as peças de um crime que assombra o PT 
Promotores que investigaram a morte do prefeito Celso Daniel afirmam que o depoimento do operador do mensalão pode até resultar em novas denúncias 

Mais de uma década após o brutal assassinato do prefeito petista Celso Daniel em um episódio nebuloso, que até hoje assombra o PT, investigações relacionadas ao caso podem receber um "empurrão" graças ao empresário Marcos Valério, o operador do mensalão que foi condenado a 40 anos de prisão pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

Essa é a opinião do promotor Roberto Wider, responsável pela promotoria criminal de Santo André, para quem um novo depoimento de Valério pode ajudar a ligar "pontas soltas", reforçar provas e responder perguntas em diversas investigações que foram conduzidas pelo Ministério Público na esteira da morte de Celso Daniel. 

Edição de VEJA da semana passada mostra que Valério revelou em depoimento à Procuradoria-Geral da República que Ronan Maria Pinto, um empresário ligado ao antigo prefeito, estava chantageando o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, para não envolver seu nome e o do ex-presidente Lula na morte de Celso Daniel. O teor exato da ameaça permanece uma incógnita. 

 Empresário com diversos negócios na região do ABC paulista, Ronan é apontado pelo Ministério Público como um dos participantes do esquema de corrupção instalado em Santo André durante a administração de Celso Daniel. Já Carvalho ocupou, à época da administração de Celso Daniel, as secretarias de Comunicação e de Governo da prefeitura. De acordo com a reportagem, Valério disse que a cúpula petista pediu sua ajuda no episódio para ajudar a liquidar a fatura, mas ele não quis se envolver. O operador, no entanto, afirma que a chantagem foi paga. Agora, a promotoria quer entender melhor essa história. 

 “Não tenho preconceito em ouvir o Valério. Ele pode ter sido condenado a 40 anos de prisão, pode estar desesperado, mas só vamos saber se o que ele disse ou pode dizer vale alguma coisa se formos ouvi-lo. Se chegarmos a Minas Gerais e ele não quiser falar, paciência. Pelo menos tentamos”, disse ao site de VEJA. 

Wider propôs as duas ações relacionadas ao caso que correm na Justiça. Uma delas é na esfera criminal, contra o bando que sequestrou e executou o prefeito e, Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, apontado como mandante - e até hoje nunca julgado. A outra é uma ação de improbidade administrativa que corre paralelamente, proposta após as investigações do assassinato revelarem que um esquema de desvio de verbas havia sido instalado na administração de Celso Daniel. 

A promotoria afirma que Valério pode ajudar a reforçar esses processos e até mesmo sustentar a abertura de novas ações. Os resultados de um eventual depoimento de Valério no caso Celso Daniel só podem ser especulados, mas, segundo a promotoria, podem implicar ainda mais o PT e Gilberto Carvalho. 

Ações - Na ação de improbidade, tanto o ministro Carvalho quanto o PT são réus. A promotoria afirma que Carvalho atuava como “mensageiro” para levar o dinheiro desviado da prefeitura para o PT, que o usaria para financiar campanhas políticas. Ao todo, o Ministério Público pede que o PT, Carvalho, Ronan, outros quatro acusados e uma empresa devolvam cerca de 5,3 milhões de reais desviados dos cofres públicos. 

Segundo Wider, o pagamento de chantagem apontado por Valério, se comprovado, reforçaria ainda mais o elo entre o partido e os desvios e poderia ser usado como prova no julgamento da ação. “Podemos até entrar com novas ações por desvios de recursos, caso venha a se mostrar que essa suposta chantagem foi paga com dinheiro público”, diz Wider. 

Outra frente que pode ser aberta, segundo o promotor Wider, envolve o próprio Ronan Maria Pinto. Os promotores querem entender por que o jornal Diário do Grande ABC, de propriedade de Ronan e sediado em São Bernardo do Campo, recebeu tantos anúncios publicitários de estatais durante o governo Lula. Segundo a promotoria, investigações mostraram que entre janeiro e maio de 2005, o jornal de Pinto, cuja tiragem não passa de 40.000 exemplares por dia, recebeu de estatais valores em publicidade dignos dos maiores jornais do país, como a Folha de S.Paulo e O Globo, que têm uma circulação cerca de sete vezes superior. No período, por exemplo, A Caixa Econômica Federal pagou ao jornal R$ 1,3 milhão em anúncios. Já a Folha recebeu 565 000. A promotoria desconfiava que o alto volume de anúncios seguia a prática difundida em todo o país de ajudar donos de jornais amigos do governo. 

Agora, segundo o Ministério Público, graças ao que foi revelado por Valério nos últimos dias, a promotoria afirma que pode trabalhar com a hipótese de que os anúncios eram uma forma de camuflar o pagamento da chantagem feita por Pinto - o que pode dar um novo empurrão em uma eventual ação por crime de lavagem de dinheiro. A promotoria já havia tentado oferecer uma denúncia por lavagem de dinheiro em 2005, mas as investigações nunca avançaram. Há também a possibilidade do oferecimento de uma denúncia por crime de extorsão contra o PT e Gilberto Carvalho, caso a história de chantagem proceda. 

“Queremos saber que tipo de chantagem era essa. Por que eles pagariam pelo silêncio?”, pergunta Wider. 

Valério nunca foi ouvido pelos promotores de Santo André. Em 2006, o Ministério Público fez uma tentativa, mas o depoimento nunca ocorreu porque o ex-ministro José Dirceu, que também havia sido intimado, entrou com uma liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) para impedir os depoimentos. Com a negativa do STF, o assunto acabou sendo deixado de lado até agora. 

Nesta semana, o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Elias Rosa, fez uma consulta formal à Procuradoria-Geral da República para receber detalhes do depoimento do operador do mensalão e avaliar se os promotores de Santo André podem convocá-lo para falar sobre Santo André. Resta saber quais seriam os novos segredos que Valério guarda. 

O crime - Um dos crimes políticos mais misteriosos do Brasil, digno de uma novela policial, a morte de Celso Daniel ainda está cercada de mistérios. À época do assassinato, as investigações da Polícia Civil apontaram se tratar de um crime comum, um sequestro que terminou mal. A posição do PT sobre o assunto foi sempre dúbia. Petistas influentes cobraram publicamente empenho nas investigações, mas, nos bastidores, mostraram pouco interesse na resolução do caso. 

Já o Ministério Público nunca aceitou a hipótese de que Daniel foi morto em um mero sequestro. Na denúncia criminal, a Promotoria sustenta que o prefeito foi morto por causa de um esquema de desvios de recursos que existia em sua gestão. Segundo os promotores do caso, o dinheiro era desviado para o caixa dois do PT, com o conhecimento de Daniel. O esquema funcionava bem até o prefeito descobrir que parte do dinheiro estaria sendo embolsado por outros envolvidos na trama. Entre eles estava o empresário e ex-segurança, Sérgio Gomes da Silva, o Sombra. Quando mostrou que não toleraria desvios para fins particulares, Daniel entrou na mira do empresário, que teria contratado um grupo para matá-lo em janeiro de 2002. 

Celso Daniel acabaria sendo executado com oito tiros em janeiro de 2002, após ser sequestrado quando voltava de um jantar em São Paulo, justamente na companhia de Sérgio Sombra. O corpo do prefeito foi encontrado dois dias depois em Juquitiba, na região metropolitana da capital paulista - com sinais de tortura, segundo laudo do legista que o examinou. 

Julgamentos - Até o momento, cinco réus foram julgados e condenados pelo crime. O réu Itamar Messias Silva dos Santos deveria ter sido julgado em maio mas, depois um adiamento, em agosto, seu caso ainda não foi a júri. Já Sérgio Gomes chegou a passar sete meses preso em 2003, mas também não foi julgado até hoje. 

A defesa de Sérgio Gomes da Silva tem conseguido adiar o julgamento por meio de um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal contestando o poder do Ministério Público de conduzir investigações criminais. Caso o argumento seja aceito, o processo poderia ser arquivado ou as provas coletadas pelo MP seriam anuladas. A expectativa, no entanto, é que o STF aceite a investigação conduzida pela promotoria e que Gomes, enfim, possa ser julgado. 

A Promotoria do júri responsável pela ação afirma que o julgamento deve acontecer no primeiro semestre do ano que vem. A data, porém, é incerta, já que previsões semelhantes também foram divulgadas nos últimos anos. 

O advogado de Sérgio Gomes, o criminalista Roberto Podval, afirma que seu cliente é inocente e que as acusações pelo assassinato e pela participação nos desvios em Santo André não procedem. 

A lentidão também ocorre com a ação de improbidade administrativa que tem o ministro Gilberto Carvalho e e PT como réus. A denúncia foi aceita pela Justiça em outubro de 2010, mas, até o momento, não existe previsão de julgamento. 

Nesta semana, Gilberto Carvalho desdenhou das afirmações de Valério e disse que nunca ouviu falar de qualquer chantagem em Santo André.” Tenho até que respeitar o desespero dessa pessoa", disse Carvalho sobre Valério.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Os melhores assassinatos de O Poderoso Chefão!



Vejam vocês como são as coisas. Não sei explicar o porquê, mas  estava aqui meio absorto com todo esse papo de chefão, Marcos Valério, Lula, Celso Daniel, delações, etc, e quando me dei conta estava no Youtube assistindo este vídeo abaixo: 

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Veja desta semana vem demolidora!

Sabem qual petista quer regulamentar o que você pode ou não pode acompanhar na imprensa? Ele mesmo! O deputado do cuecão!

Ele  está certíssimo. Se a imprensa fosse controlada pelo PT, seu acessor nunca seria flagradao com 100 mil dólares mocosados na cueca!

Se me contassem, eu não acrediaria. Eu provavelmente pensaria: "tudo bem, eu sei que o PT é infestado de corruptos, quadrilheiros e tudo o mais, mas não chegaria a ponto de escalar justamente esta pessoa para fazer a defesa do controle da imprensa. O partido deve ter a mínima noção do ridículo. É óbvio que isso aí é mentira e tal..."

Mas é verdade! Vejam com seus próprios olhos a cara-de-pau do cretino!

Surpresa, Lula! O Brasil não tem medo de você!

“Sigam-me os que forem brasileiros.”
Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias), o patrono do exército brasileiro falou a frase em um momento dramático da Guerra do Paraguai, a Batalha de Itororó. Era vital para as tropas aliadas atravessar o Rio Itororó, mas os paraguaios infligiam numerosas baixas aos brasileiros. À beira da derrota, Caxias desembainhou a espada, gritou a frase com entusiasmo descomunal, tomou a dianteira, atravessou a ponte, acompanhado por toda a tropa, e venceu a batalha.

Então quer dizer que o Lula achou que ia sair de fininho, assistindo a tudo de fora? Parece que não vai ser bem assim. Com sua imagem cada vez mais avariada perante a opinião pública - vide seu fracasso de bilheteria nas últimas eleições -  o petista encontra-se cada vez mais acuado. Dia sim, outro também, novos episódios escancaram sua importância central no esquema do Mensalão.

Pelo visto, as ameças petistas não estão surtindo efeito. Valério, supostamente ameaçado de morte, continua vazando aos poucos a participação presidencial no escândalo. A imprensa, ou parte dela, ameaçada diariamente pelo PT, continua estampando manchetes sobre  a quadrilha e seu líder oculto todas as manhãs. O STF, quando o tentam intimidar, responde com condenações transmitidas ao vivo para todo o país. Até mesmo José Dirceu parece estar tentando mandar algum recado a Lula através de sua ex-mulher. Quem obviamente poderia e deveria participar mais ativamente são os partidos de oposição, tão acanhados num momento que seria o auge para qualquer oposicionista de verdade. Mas enfim, de forma geral, as coisas estão avançando.

A realidade parece estar nos demonstrando que o PT, e principalmente Lula, acreditavam ter em mãos um poder que nem de longe possuiam. A sociedade brasileira está provando que é muito maior que eles e que não tem medo de briga.

Eu quero mais é ver o circo pegar fogo - com todos os palhaços dentro.

Leiam o capítulo de hoje no Estadão:

Valério cita Lula e Palocci em novo depoimento ao MPF sobre o mensalão 
Empresário formaliza pedido para sua inclusão no programa de testemunhas enviando fax ao STF 

Empresário condenado como o operador do mensalão, Marcos Valério Fernandes de Souza prestou depoimento ao Ministério Público Federal no fim de setembro. Espontaneamente, marcou uma audiência com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel. Fez relatos novos e afirmou que, se for incluído no programa de proteção à testemunha - o que o livraria da cadeia -, poderá dar mais detalhes das acusações. 

Dias depois do novo depoimento, Valério formalizou o pedido para sua inclusão no programa de testemunhas enviando um fax ao Supremo Tribunal Federal. O depoimento é mantido sob sigilo. Segundo investigadores, há menção ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao ex-ministro Antonio Palocci e a outras remessas de recursos para o exterior além da julgada pelo Supremo no mensalão - o tribunal analisou o caso do dinheiro enviado a Duda Mendonça em Miami e acabou absolvendo o publicitário. 

Ainda no recente depoimento à Procuradoria, Valério disse já ter sido ameaçado de morte e falou sobre um assunto com o qual parecia não ter intimidade: o assassinato em 2002 do então prefeito de Santo André, Celso Daniel. 

A "troca" proposta pelo empresário mineiro, se concretizada, poderá livrá-lo da prisão porque as testemunhas incluídas no programa de proteção acabam mudando de nome e passam a viver em local sigiloso tentando ter uma vida normal. No caso da condenação do mensalão, Valério será punido com regime fechado de detenção. A pena ultrapassou 40 anos - o tempo da punição ainda poderá sofrer alterações no processo de dosimetria. O empresário ainda responde a pelo menos outras dez ações criminais, entre elas a do mensalão mineiro. 

Ressalvas. Os detalhes do depoimento, assinado por Valério e pelo criminalista Marcelo Leonardo, seu advogado, são tratados com reserva pelo Ministério Público. O empresário sempre foi visto por procuradores da República como um "jogador". Anteriormente, chegou a propor um acordo de delação perante o ex-procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza - autor da denúncia contra o mensalão -, mas, sem apresentar novidades, o pedido foi recusado. 

O novo depoimento pode ser, na avaliação de procuradores, mais uma manobra estratégica a fim de ele tentar se livrar da severa punição imposta pelo STF. 

 Por isso, as informações e novas acusações estão sob segredo. 

O Ministério Público analisará se abre ou não novo processo para investigar a veracidade dos dados. Gurgel ainda avalia se aceita ou não incluir Valério no programa de proteção a testemunhas. 

O advogado de Valério não quis comentar o assunto num primeiro momento. Depois, disse: "Se essa matéria for publicada e o meu cliente for assassinado terei que dizer que ele foi assassinado por causa dessa matéria. Não tenho outra opção". 

O envio do fax ao STF com o pedido de proteção foi confirmado na terça-feira passada, pelo presidente da Corte, ministro Carlos Ayres Britto. "Chegou um fax. Não posso dizer o conteúdo porque está sob sigilo." 

O pedido foi destinado ao gabinete do relator do processo do mensalão, ministro Joaquim Barbosa, e encaminhado para análise da Procuradoria-Geral. 

Os novos relatos feitos por Valério não terão efeito imediato na ação do mensalão. As penas continuarão a ser aplicadas. Eventualmente, caso haja um acordo de delação premiada num novo processo, o cumprimento da pena pode ser revisto e até diminuído, a depender da Justiça.