quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Imundície: Governo do PT apóia criminosos que degolam pessoas

Como todos sabem, o Governo do PT recusa classificar os narcoterroristas das FARC como um grupo terrorista. Consideram portanto adequados e aceitáveis a maneira pela qual esses criminosos atuam na Colômbia, contra a população daquele país e conra o governo democraticamente eleito pela mesma. Consideram que é apenas um modo diferente de fazer política, mas que não deve jamais ser condenado. É esse o modo de pensar daqueles que hoje estão no poder no Brasil. Não é de se estranhar, visto suas relações de amizade e admiração mútua com Ahmadinejad, Hugo Chavez, Fidel e Raul Castro, Zelaya, Morales, Rafael Correa, enfim, tudo o que pode ser classificado como a escória mundial. Internamente não é diferente, haja vista o apoio incondicional à facção criminosa MST.

Força, Uribe! Força, Colômbia! Força máxima contra todos esses vermes!

No Globo:

Guerrilha sequestra e degola governador colombiano

BOGOTÁ, 23 dez 2009 (AFP) - O governador da província de Caquetá, Luis Francisco Cuéllar, sequestrado na segunda-feira, foi degolado por membros da guerrilha das Farc, revelou na noite de terça-feira o presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, em mensagem à nação.

"Ainda não temos a hora do assassinato, mas sabemos que foi degolado. Miseravelmente o degolaram", disse Uribe ao lamentar a morte de Cuéllar, sequestrado na noite de segunda-feira em sua residência de Florencia, capital de Caquetá.

"Os altos comandos me explicaram que como havia uma perseguição policial, seguramente os terroristas, para evitar os disparos, degolaram o senhor governador", explicou Uribe.

O presidente disse que as Forças Armadas têm a missão de derrotar a guerrilha e acabar com os sequestros: "Precisamos derrotar os sequestradores. Oxalá possamos resgatar os reféns que ainda permanecem" em poder das Farc.

A guerrilha mantém 24 militares e policiais reféns, alguns com mais de 10 anos de cativeiro, e sua meta é trocá-los por 500 rebeldes presos.

O presidente pediu ainda que a comunidade internacional passe a classificar as Farc de "terroristas".

"Há quem pretenda dar reconhecimento político aos narcoterroristas das Farc. É bom que a comunidade internacional reflita: estas ações que as Farc fazem, o martírio a que têm submetido os colombianos durante quase 50 anos, só admitem um qualificativo: 'terroristas'", disse Uribe.

Também ratificou a política de combate à guerrilha.

"Em meio a dor, ratifico ante vocês toda nossa decisão de derrotar o terrorismo. De derrotar este flagelo do sequestro".

Ele prometeu "avançar até a derrota definitiva do terrorismo".

"Não entendemos que enquanto este grupo terrorista realiza este teatro", prometendo libertar dois militares cativos, "que enquanto o governo dá todas as garantias, este grupo das Farc (...) decida assassinar um governador".

Uribe prestou suas condolências à família de Cuéllar, que qualificou de "homem bondoso, entregue ao trabalho honrado e ao serviço à comunidade".

Cuéllar, um fazendeiro que completou 69 anos na terça-feira, foi retirado de casa em Florencia - capital de Caquetá - na noite de segunda-feira por um grupo de guerrilheiros. Após queimar o veículo em que era transportado, os sequestradores degolaram o governador.

Mais cedo, a governadora interina de Caquetá, Olga Patricia Vega, informou que ao que tudo indicava, Cuéllar foi executado porque teve dificuldades para caminhar durante a fuga dos sequestradores.

O site do jornal El Tiempo havia informado que o corpo de Cuéllar estava "próximo a um veículo incinerado empregado no sequestro", em um local a cerca de 15 km ao sul de Florencia, "com impactos de bala e cercado de explosivos".

De acordo com o noticiário CM&, o corpo não pôde ser removido imediatamente pelo Exército por estar preso a vários explosivos, em uma zona minada pelos rebeldes.

Este foi o primeiro sequestro de uma grande autoridade na Colômbia desde a posse de Uribe, em agosto de 2002, quando teve início a política de "segurança democrática", que privilegia a estratégia militar para combater a guerrilla.

As Farc, com mais de seis mil combatentes, são a mais antiga guerrilha da Colômbia, com 45 anos de luta armada.

4 não valem 1

Turminha boa, hein?

Datafolha SC: Ângela lidera, Raimundo Colombo em 2°

Segundo o Datafolha, Ângela Amim lidera folgadamente a corrida pelo governo estadual, com 31% em um cenário e 29% em outro. Raimundo Colombo fica em segundo lugar nos dois casos. Acredito que nenhum desses cenários é verídico, visto que em cada um aparece um companheiro de Colombo da chamada Tríplice Aliança (PMDB/PSDB/DEM). Creio que deveriam ter testado os números de uma disputa com Colombo, mas sem Pavan, envolvido em denúncias de corrupção, e Eduardo Pinho Moreira, do partido do atual governador e provável candidato ao senado Luiz Henrique (PMDB). Ainda que pouca coisa, os números de Colombo seriam melhores. De qualquer forma, se a aliança entre os 3 partidos for mantida, a tendência é o crescimento do candidato do DEM, pois será dono de uma expressiva parcela do tempo de propaganda na TV. Torço por isso.

Quanto à Ângela, que fez uma boa administração na prefeitura de Florianópolis, e em quem já votei, perdeu minha admiração quando em 2002, ao lado de seu marido Esperidião Amim, apoiou Lula na disputa presidencial. Para quem não é daqui, explico: em Santa Catarina, o PT sempre foi opositor do PP, que invariavelmente chamavam de oligarquia da família Amim. No entanto, por puro oportunismo, o Sr. e a Sra. Amim ignoraram seu passado, e principalmente o seu eleitorado quando desfilaram pelas ruas de Florianópolis com adesivos do Lula colados e sua roupa. Ali terminou para mim. Depois disso, ainda veio a atuação de Ângela na Câmara dos Deputados, votando sempre junto com o Governo, inclusive a favor da extinta CPMF. Jogaram seu histórico no lixo, e isso talvez explique parte das recentes derrotas de Esperidião tanto ao governo estadual quanto à prefeitura de Florianópolis. Derrotas merecidíssimas.

Ideli Salvatti, do PT, em terceiro lugar é por enquanto uma boa notícia, ainda que seja cedo demais para comemorar. Espero que os catarinenses mantenham o estado livre do PT, que nunca conseguiu fincar sua bandeira no Palácio da Agronômica. Assim como também espero que nossos vizinhos Paraná e Rio Grande do Sul façam sua parte. No Paraná, seria excelente uma vitória de Álvaro Dias, excelente senador, ou Beto Richa, atual prefeito de Curitiba, ambos do PSDB e líderes nas pesquisas. No Rio Grande do Sul, tudo indica que a disputa será apertada entre Fogaça (PMDB) e Tarso Genro (PT). De qualquer forma, José Serra terá bons palanques nos três estados. Conseguirá o sul do Brasil manter-se desinfectado? Aguardemos os próximos capítulos.

sábado, 19 de dezembro de 2009

Dilma dá vexame em Copenhague

No Blog do Noblat:

Copenhague termina mal para Dilma

Ao dizer que o Brasil está disposto a oferecer dinheiro para um fundo internacional de financiamento de medidas de adaptação e redução de emissões nos países pobres, Lula deixou Dilma Rousseff, José Dirceu (leia artigo abaixo) e outros que pensam como eles pendurados na broxa.

Foi o governador José Serra (PSDB) que propos em Copenhague que o Brasil oferecesse dinheiro para o fundo. Sugeriu algo como 1 bilhão de dólares.

A senadora Marina Silva (PV-AC) fechou com a proposta de Serra.

Dilma, chefe da delegação brasileira à conferência, foi contra. E ainda debochou dizendo que 1 bilhão de dólares não serviria nem para fazer cócegas.

Na ausência de Lula, Dilma pôde brilhar, mas não brilhou. A não ser quando cometeu o ato falho de afirmar que o meio ambiente ameaça o desenvolvimento econômico. Era para ter dito o contrário.

Marina Silva desanca Dilma em Copenhague

Trecho de reportagem de O Globo:

"A ex-ministra do Meio Ambiente e virtual candidata à Presidência pelo PV Marina Silva criticou, neste sábado, a decisão do governo brasileiro de indicar a ministra chefe da Casa Civil Dilma Roussef para representar o país nas negociações durante a Copo 15, em Copenhague. Segundo a senadora, a pré-candidata do governo não tinha a experiência necessária para tratar dessas questões e sua indicação para chefiar a missão brasileira teve finalidade eminentemente eleitoral.

- No meu entendimento, levamos (para Copenhague) um discurso sem base de sustentação. Lamentavelmente não tínhamos ali uma pessoa experiente -- que eu sei comprometida, não estou aqui questionando o compromisso de ninguém - como o embaixador Celso Amorim - disse Marina durante discurso na convenção nacional do Partido Verde, na manhã deste sábado, na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Marina Silva citou a posição de Dilma durante as negociações de "não assumir compromisso com recursos" do país para o fundo de ajuda aos países mais ameaçados pelo aquecimento global."

Leiam a íntegra aqui.

Vox Populi: arrasadores 44% de Serra contra minguados 21% de Dilma

Hahahahahahahaha!!!!!!!!


Por essa nem os mais otimistas esperavam. Pesquisa que foi às ruas após o famigerado programa do PT, no qual Dilma Intragável Roussef foi a estrela principal, e no qual foram feitos os ataques mais baixos ao Governo FHC, revela números que deixam os cabelos (e as barbas) da petralhada em pé. Na hipótese bem provável da disputa ser travada entre Serra, Dilma e Marina, os números são arrasadores (imagem acima). E olha que a chapa testada, Serra/Kátia Abreu, nem é a nossa mais forte. Se fosse testada a combinação Serra/Aécio (estranhamente preferiram não testar...), o massacre seria certamente maior. Nada contra a Kátia Abreu, que por sinal é minha senadora favorita, e poderia ajudar Serra a conquistar o eleitorado feminino de Dilma. Mas ela é ainda um pouco desconhecida, e o Aécio Neves conquistaria uma grande parcela dos votos mineiros, fundamentais para vencermos a disputa.

Quem quiser ler a reportagem na Istoé, clique aqui.

MST e Relativismo Cultural

Na Veja desta semana há uma reportagem sobre o MST. Mostra através de números a maneira que a facção criminosa é avaliada pela população brasileira. Vejam abaixo (cliquem na imagem para ampliá-la):


Pelo visto, o PT deverá buscar manter sua imagem afastada de sua obra-prima. Cabe a nós linkarmos os dois, entregando o bebê para que seja embalado por aquele que o pariu. Faz tempo que avalio e comento entre amigos que esse é um assunto que deveria ser muito melhor aproveitado pela oposição, mas quem sou eu, né? Um bom tema para 2010, hein Serra? E outra, quando necessário, mande a polícia descer a borracha nesses vândalos. A população aplaudiria em pé.

Acho sinceramente que questões que envolvem a moral dos brasileiros (majoritariamente conservadores) são muito relevantes. É uma pena não termos no Brasil um partido nos moldes do Partido Republicano americano. Somos obrigados a nos contentar com o PSDB e o DEM, que ao menos esboçam alguma reação à ocupação bolivariana de nossa sociedade.

Oito anos de Lulochavismo causaram um estrago imenso nos nossos valores civilizados. Hoje a educação, a liberdade, o respeito à propriedade e à independência dos poderes, possuem uma importância menor do que há alguns anos atrás. Através de bolsas-isso-e-aquilo e muita conversa fiada, procura-se aniquilar nossa personalidade e capacidade de discernimento entre o que é correto e o que é errado. É aquilo que chamamos de Relativismo Cultural. Temos a obrigação de rechaçar dia e noite, onde quer e com quem estivermos, essas tentativas de manipulação. Eu tenho feito a minha parte, e felizmente não estou sozinho.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Aécio dando meia volta?

Complementando as afirmações dadas por Aécio ontem, que comentei aqui no blog, hoje ele afirmou que "Apenas Deus sabe o que o destino nos reserva". Passa mesmo a impressão que passou mesmo a cogitar ser vice de Serra. Claro, pode ser apenas uma tática para manter seu nome em evidência, mas pode ser um sinal para que as composições políticas não desprezem essa possibilidade. Mesmo que mais tarde ele se decida mesmo pelo Senado, esses fatos tem sua utilidade, por ocupar um bom pedaço do noticiário que certamente seria ocupado por Lula dizendo suas besteiras contra os "países ricos"em Copenhague.

De qualquer forma, estou mais confiante na vitória do que estava na semana passada. Deve estar ocorrendo o oposto com a maioria dos petistas, o que eu considero algo muito divertido...

PPS também quer Aécio vice

A tese da chapa-pura recebeu hoje o apoio de mais um partido oposicionista. Roberto Freire, presidente do PPS afirmou que esse é o desejo de toda a oposição. Quem quiser ler o texto completo, clique aqui. Tudo está caminhando de maneira perfeita para que a dobradinha Serra/Aécio aconteça, basta que o mineiro tope. Seria uma decisão corajosa, que seria aplaudida por milhões de brasileiros que não aguentam mais as baixarias do PT.

E aí, Aécio? Vai desembainhar sua espada e partir pra cima das tropas inimigas ou vai abandonar seus companheiros de armas e esconder-se atrás das muralhas em Minas?

Otimismo

Algumas manchetes que me animaram hoje:

UOL Notícias: No Senado, tucanos e democratas lançam "chapa pura" Serra-Aécio

Estadão: Aécio abre caminho para chapa puro-sangue

Blog do Josias de Souza: Em privado, Serra diz que vai atrair Aécio para a vice

José Agripino: O ideal seria uma chapa Serra para presidente e Aécio para vice

Reinaldo Azevedo: Carta não fecha as portas para vice de Serra e toca num aspecto essencial

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Aécio renuncia postulação à Presidência

Aécio renunciou hoje a sua intenção de concorrer à presidência. Sobra como único candidato do PSDB e da oposição o governador de São Paulo, José Serra. O jogo começa a ficar mais claro. Aécio, apesar de abrir mão da vaga principal e negar constantemente a disposição de entrar na disputa como candidato a vice, concentrando-se na disputa pelo Senado, soltou hoje algumas frases que deixam mais animados os defensores de uma chapa-pura do PSDB:

"Deixo a partir deste momento a condição de pré-candidato do PSDB à Presidência da República, mas não abandono minhas convicções e minha disposição para colaborar, com meu esforço e minha lealdade, para a construção das bandeiras da Social Democracia Brasileira. "

"Busco contribuir, dessa forma, para que o PSDB e nossos aliados possam, da maneira que compreenderem mais apropriada, com serenidade e sem tensões, construir o caminho que nos levará à vitória em 2010."

"É meu compromisso levar adiante a defesa intransigente das reformas e inovações que juntos realizamos em Minas e que entendemos como um caminho possível também para o País."

"Manifesto a minha renovada disposição de estar ao lado de todos e de cada um que julgar que a minha presença política possa contribuir, seja no plano nacional ou nos planos estaduais, para a defesa das nossas bandeiras. "

Vencida esta etapa, nos resta agora torcer e pressionar pela formação de uma chapa que poderíamos classificar como imbatível, uma espécie de Dream Team da oposição.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Arruda fora do DEM!!!

É por aí mesmo!. O DEM perde seu único governador mas dá mostras de que se solidariza com a indignação da população. Enquanto isso, a turma do outro mensalão continua em alta no PT. Que o digam José Genoíno, José Dirceu e o chefinho deles...

Leiam mais no UOL.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Ótimas notícias! Vox Populi: Serra ou Aécio esmagam Dilma!

Vou dormir um pouco mais feliz hoje. Talves a "merda" (post abaixo) esteja no fim... E ainda testaram com sucesso na pesquisa a minha candidata favorita, a senadora Kátia Abreu! Vamos pra cima deles, com ou sem Aécio!

Direto do site da Band:


O pré-candidato do PSDB José Serra continua liderando a corrida presidencial, de acordo com a nova pesquisa Vox Populi divulgada nesta quinta-feira. O tucano aparece em primeiro lugar, com 39% das intenções de voto.

Dilma Rousseff é a segunda colocada, com 17%. Ciro Gomes (PSB) e Marina Silva (PV) tem 13% e 8% da preferência dos entrevistados.

Na simulação sem Ciro Gomes, Serra fica com 43% das intenções de voto, Dilma com 20% e Marina com 10%. O cenário com Aécio Neves como candidato do PSDB mostra o governador mineiro com 25% da preferência dos entrevistados, seguido por Ciro Gomes, com 19%; Dilma Rousseff, 15%; e Marina Silva, 10%.

Já sem Ciro Gomes, Aécio Neves fica com 29% das intenções de votos. Dilma conquista 21% do eleitorado, e Marina Silva tem 13 % da preferência.

Pesquisa levou em conta vices

A chapa com Serra e a senadora Kátia Abreu, do DEM, como vice teria 41% das intenções de voto, de acordo com a Vox Populi. Michel Temer (PMDB) como vice de Dilma Rousseff elevaria a porcentagem da petista para 20%. Marina Silva e o empresário Guilherme Leal aparecem em terceiro com 11%.

Em outro cenário, levando em conta a chapa com Aécio Neves e Ciro Gomes, a dupla fica com 25% da preferência dos eleitores; Dilma e Temer mantém os 20%; seguidos por Marina e Leal, com 11%.

Abominável

Quando dizem que Lula supera a si mesmo nas besteiras que diz diariamente, não há exagero nenhum. Busco uma palavra que sintetize o que ele representa para mim e para muitos brasileiros. Esforço-me para buscar uma definição que não seja pejorativa ou chula demais, mas o fato é que ele merece ser chamado daquilo que deixamos no vaso sanitário antes de puxarmos a descarga. Pobre do país que não reconhece mais os limites da civilização e dos bons exemplos, e onde um discurso presidencial passa a ser desaconselhável para crianças. Sim, porque o que o presidente de um país fala é algo público, que supostamente poderia ser compartilhado por todos aqueles que são representados por ele, inclusive os menores de idade. Não passa pela cabeça desse boçal que aqueles que possuem uma posição de destaque deveriam dar exemplo aos outros? Será que ele sabe que durante a Segunda Guerra Mundial, sob os bombardeios alemães, a rainha da Inglaterra e o primeiro-ministro Winston Churchill circulavam entre os escombros de Londres para encorajar a população? Lula no lugar deles teria dito que a guerra era uma marolinha e teria buscado um abrigo longe do povo. Disso eu tenho certeza absoluta.
Ao invés de avançarmos rumo à educação, cultura, honestidade, enfim, tudo aquilo que nos distancia dos países civilizados, rumamos em direção à barbárie. Mas antes de continuar, recomendo que assistam o vídeo abaixo:



Vomitaram? Duvido que pensassem que em tão poucos segundos fosse possível açoitar tão violentamente praticamente tudo aquilo que nos torna seres evoluídos. Lula foi capaz de numa única afirmação desmerecer a imprensa e as boas maneiras que deveriam haver entre os cidadãos. Ele fala o que fala e imediatamente culpa "os grandes jornais" por informarem aquilo que disse. É o cúmulo da imbecilidade, dele e dos tontos que o idolatram (vários deles ali na primeira fila, aplaudindo idiota e entusiaticamente as tolices pronunciadas pelo asinino).
Mas afinal, já que a liturgia foi deixada de lado e o respeito não existe mais, tomo a liberdade de usar os mesmos termos utilizados pelo nosso excelentíssimo presidente: MERDA FOI A MÃE DELE TER DADO CRIA!!! ESTE É O DADO CONCRETO!!!

Ampliação da Ressacada!

Vejam o vídeo da futura ampliação do estádio Aderbal Ramos da Silva, a majestosa Ressacada, em Florianópolis. Imagens e edição do vídeo de autoria do Danilo, avaiano roxo (ou será azul?) e meu irmão.

É, o estádio precisa acompanhar o crescimento do time, que vem fazendo bonito nos últimos anos, tanto em nível estadual quanto nacional. Muito time dito grande deve estar com inveja do pequeno mas glorioso Avaí Futebol Clube...

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Lula vaiado!

No Blog do Ancelmo:

"Sábado, na sessão de 18h40m do Cine Leblon 1, no Rio, que exibia o novo filme do espanhol Pedro Almodovar, “Abraços partidos”, quando apareceu na tela o trailer de “Lula, filho do Brasil”, de Fábio Barreto, houve uma vaia monumental.

Mudei de idéia. Agora quero ver o filme...

Será que o governo vai tão bem mesmo?

Alguns dados da última pesquisa Ibope, que tirei do Ex-Blog do César Maia:

"A desaprovação do combate à fome e à miséria subiu de 30% para 37%. Na educação, a desaprovação subiu de 41% para 46%. Na saúde 57% desaprovam o governo Lula (66% nas Capitais e 71% nas Periferias metropolitanas). Em relação ao meio ambiente, 37% desaprovam. Impostos: 55% desaprovam o governo Lula. E Segurança Pública continua como a pior área do governo: 59% desaprovam. Nas Capitais, 70% desaprovam. Sobre desemprego, 42% acham que vai aumentar. Eram 40% em setembro. 49% acham que a inflação vai aumentar. Eram 45% em setembro.

Problema prioritário: Segurança Pública 33% (curiosamente Saúde não foi incluída)."

Será que não é a hora de trazer esses temas novamente ao debate? Houve uma época em que eram prioridade dos candidatos. Não seria o caso de confrontar o Brasil da propaganda com o Brasil real? O Brasil das Olimpíadas com o Brasil da guerra urbana e rural? O Brasil que empresta dinheiro ao FMI com o Brasil recordista mundial em mortes pela gripe suína?

Não é a toa que o Lula esteja tão feliz com sua aprovação. Ninguém dá para ele embalar nos próprios braços o país vítima de balas perdidas; de um dos piores níveis de educação do mundo; das mortes pela dengue; da carga tributária extorsiva; etc, etc e etc...


Lula deu na oposição o chamado drible-da-vaca, ou meia-lua, como chamávamos nas áureas partidas de futebol disputadas na infância. Trata-se jogada em que um jogador toca a bola de um lado de seu adversário e corre para buscá-la pelo outro lado. Ou seja, Lula fala, ninguém contesta, e ele fala novamente. Se ninguém contesta, só pode ser verdade, deve imaginar a população desinformada. Chegou a hora de um zagueirão dar um chega pra lá nele e acabar com essa firula.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Em busca da cerveja perfeita

Provei hoje a Opa Bier, de Joinville, em suas variedades Weizen (trigo), Porter (escura) e Pale Ale (acobreada). Para meu paladar, fico com a Pale Ale. A Porter perde para a Xingu e a Weizen perde para as Weiss da Bohemia, Schornstein e Eisenbahn.

Opa Bier Weizen

Opa Bier Porter

Opa Bier Pale Ale

PSDB na TV

Assisti hoje na TV o programa do PSDB. Gostei. Dividiram o espaço o presidente da sigla, Sérgio Guerra, e os dois governadores e presidenciáveis José Serra e Aécio Neves. Lembraram os ganhos obtidos tanto no Governo FHC quanto em suas administrações estaduais. Faltou ao meu ver, talvez pelo curto tempo disponível, algumas críticas mais ácidas ao governo do PT. Mas deixo essa questão para os marqueteiros. Achei que o Serra pareceu mais suave do que o normal, com uma expressão menos antipática e menos cansada. O Aécio, ao meu ver, deveria falar mais devagar, menos afobado, pois passa a impressão que lhe falta fôlego no meio das frases. O importante foi a demonstração de união entre eles, um enaltecendo os feitos do outro. Se em 2010 agirem em conjunto, poderão atrapalhar bastante os planos de perpetuação no poder do PT. Quem não assitiu o programa, pode conferir no vídeo abaixo:

Provável vice de Dilma envolvido no mensalão do DF

É, as coisas não vão bem no Brasil. O Democratas do Distrito Federal praticamente implodiu na última semana. Nessa lama que arrastou à lama a maior parte de seu governo, porém, pode estar imersa uma figura nacional do PMDB, Michel Temer, justamente aquele que é o favorito para assumir a vaga de candidato a vice-presidente na chapa de Dilma Roussef, do PT. Espero que o DEM puna exemplarmente seus envolvidos, sem dó. O que eu pago para ver é o PT punir os seus envolvidos no mensalão nacional, principalmente seu beneficiário maior, a exemplo de Arruda no DF. E que o PMDB faça o mesmo caso se mostre verdadeira esta última acusação. Mas convenhamos, se Dilma defende os petistas envolvidos no mensalão, por que iria se importar com a ética de seu vice? Confiram o vídeo abaixo, onde ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa e o empresário Alcir Collaço, dono do jornal Tribuna do Brasil conversam sobre os números e os valores pagos a parlamentares do PMDB.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Ainda sobre o mundo encantado dos chopps

Experimentei hoje o chopp Old Speckled Hen, inglês, e seu compatriota New Castle Brown. São classificados como Ale, avermelhados e com sabor um pouco amargos no primeiro gole. No segundo gole, puro prazer. Sua espuma mantém-se intacta até o final. Se não fosse pelo preço, um pouco salgado para mim, eu lhes contaria amanhã se causam ressaca ou não. Quem morar em Florianópolis, e tiver curiosidade em experimentar, vá até o pub The Black Swan, na Lagoa da Conceição.

Na foto acima, a dupla inglesa. À esquerda, o New Castle Brown; à direita, o Old Speckled Hen. Tamanhos Half Pint e One Pint.

Expulsão de Arruda é certa, afirma líder do DEM na Câmara

No UOL Notícias:

A expulsão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, do partido Democratas é questão de tempo. Na avaliação do líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), o sentimento dentro da legenda depois da reunião da executiva do partido, realizada ontem (1º), é pela desfiliação sumária de Arruda devido às acusações de que ele, supostamente, comandaria um esquema de propina para aliados políticos e deputados distritais.

Para Caiado, a decisão tomada ontem pela sigla, que concedeu oito dias para Arruda apresentar sua defesa das acusações, foi apenas regimental. "O sentimento é geral e único. O sentimento de todos é pela expulsão do governador Arruda dos quadros do Democratas. Ninguém que estava ali [na reunião] estava confortável, muito menos queria a permanência dele [Arruda] nos quadros do partido. Essa foi a opinião generalizada. Por isso, posso adiantar esse diagnóstico [da expulsão]", afirmou.

Segundo o líder democrata, a decisão do partido que será anunciada na semana que vem servirá de exemplo para as demais legendas. "A teoria que sempre existiu no Brasil é o contrário. O que sempre existiu nos outros partidos é o contrário do que há no Democratas. Primeiro, puniremos o mais importante e depois iremos para os demais. Os outros partidos punem os assessores, os de menor importância, e jogam para debaixo do tapete os figurões dos partidos", disse.

Se o DEM decidir pela expulsão de Arruda, inviabilizará qualquer possibilidade do governador do DF de lutar pelo segundo mandato nas eleições do próximo ano, porque o prazo para se filiar a um novo partido terminou no dia 3 de outubro. Sem legenda, de acordo com a lei eleitoral, Arruda não poderia se candidatar à reeleição.

Sessão Musiquinha: Ultraje a Rigor

Atrasado novamente, mas achei um clipe interessante. Ciúme, do Ultraje a Rigor. Música antiga, mas roupagem nova, acústica.

Recomendo!



















Chopp Schornstein, produzido em Pomerode, Santa Catarina! Produzem chopp nas variedades Pilsen Natural, Pilsen Cristal, Bock, Weiss, Pale Ale e Imperial Stout. Já provei o Weiss e o Bock (nas fotos acima, respectivamente), muitíssimo saborosos. Visitem o site e descubram onde encontrá-lo.

Acho que tenho uma idéia para o final do expediente de hoje...

E o Arruda, hein?

Que baita papelão do governador do DF... Se tivesse um mínimo de honra já teria pedido para sair, para não prejudicar seu partido e principalmente seu (ex) governo. Bem, também não deveríamos esperar nenhum ato de heroísmo por parte dele, convenhamos. Não há como negar que esteja atolado até o pescoço, junto com seus secretários. Que afaste-se da vida pública, e para sempre. De preferência que vá passar uma temporada de férias em algum presídio.

Atenção, Democratas. Ajam com firmeza e extirpem esse mal pela raíz, mesmo que isso implique perder o mandato de seu único governador. Se o momento é péssimo para o partido, que ao menos sirva para mostrar que são diferentes do PT, que trata com cafunés seus envolvidos em crimes. Gostei muito da declaração de Demóstenes Torres (DEM-GO): "Fiz algumas perguntas (para Arruda), não me satisfiz com as respostas e disse a ele que votaria na Executiva Nacional pela sua expulsão sumária". Espero que não sejam apenas palavras de efeito.

Requião recomenda a Minc que não implante silicone nem tome hormônios femininos

Não sou exatamente um simpatizante de Requião, governador do Paraná, principalmente por seu nacionalismo ultrapassado e sua proximidade com Lula e Chavez. Mas dessa vez ele mandou muito bem. Vejam o vídeo abaixo:

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A opção pelo Pobrismo em Florianópolis

Florianópolis, capital de Santa Catarina e uma das cidades brasileiras com maior potencial turístico devido à sua natureza privilegiada e qualidade de vida, naturalmente recebe por esses motivos um grande fluxo de novos moradores e empreendimentos. A cidade, como é de se esperar, cresce em ritmo acelerado e acima da capacidade do poder público intervir. Por ter mais da metade de seu território classificado como área de preservação, entre morros luxuriantes, lagoas, mangues e dunas, a pressão populacional acaba muitas vezes levando a ocupações irregulares. Crescem favelas para cima dos morros, constroem-se casas on de elas não deviam existir, vielas estreitas espalham-se por toda a ilha sem qualquer planejamento. As consequências nós sentimos na pele: poluição das praias e lagoas, deslizamentos de terra, inundações, trânsito insuportável, ausência de passeios para pedestres e arborização inexistente. A qualidade de vida que atrai as pessoas para cá vai se perdendo aos poucos, e o que é pior, de maneira irremediável. À medida em que se ocupa em grande escala o espaço que deveria ser mantido livre, não sobra espaço para a correção futura dos problemas acima citados. O que me surpreende é corpo-mole do poder público e de parte da sociedade em coibir esse tipo de ocupação, ao mesmo tempo que expulsam da cidade empreendimentos que seriam vantajosos para a população. Permite-se a favelização da cidade, mas a construção de hotéis, marinas e condomínios de qualidade são barrados, apesar da certeza que empreendimentos desse porte seguiriam as normas e estariam obviamente sujeitos a uma fiscalização mais eficiente. Sem contar as vantagens em termos de renda e emprego para o município, assim como o comprometimento de muitos destes projetos em conservar um percentual grande de área verde e tratar seus efluentes sanitários.

Chamamos este tipo de visão de "Pobrismo". Sua origem está no aparelhamento esquerdista das ongs, universidades, Ministério Público e órgãos ambientais. O combate ao capital é o que norteia suas decisões, embora boa parte de seus militantes tenha um padrão de vida melhor que o restante da população, e habite o mesmo tipo de espaço que dizem querer preservar. Em nome de uma suposta justiça social, destrói-se e inviabiliza-se uma cidade. Que fique claro, não trata-se de crucificar os pobres em detrimento dos mais abastados, mas sim exigir de ambos, e com o mesmo rigor, o mero cumprimento da lei.

Essa longa introdução serve apenas para comentar uma notícia que tomei conhecimento hoje pela internet, e que está diretamente ligada ao assunto:

Grupo árabe quer marina na capital. Prevista para a Lagoa da Conceição, me antecipo e lhes dou a garantia de que não sairá do papel. Alguém aceita apostar? Os radicais do chá-verde acabarão levando os árabes a investir seu farto dinheirinho em alguma outra cidade próxima, para manter nossas águas preservadas dos perversos capitalistas. Dubai, nem pensar! O Pobrismo advoga para nós um futuro muito mais interessante, talvez algo próximo do que existe em uma outra ilha: Cuba. Não a Cuba dos turistas, das belas praias e hotéis, e sim a Cuba das casas em ruínas e das pessoas que mal tem o que comer e que se arriscam em meio aos tubarões para tentar fugir do paraíso socialista. Pelo menos aqui poderemos fugir pelas pontes...

Abaixo, vista geral de uma marina em Dubai, atual meca mundial da arquitetura e urbanismo. Na outra foto, aspecto geral das ruas de Havana, capital de Cuba, com seus prédios históricos caindo aos pedaços.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Meus primeiros 1.000 acessos!

Pelo menos é o que me diz o contador aí ao lado... Vambora! Devagar e sempre!

Sessão musiquinha atrasada: Ella and Louis

Esse final de semana não postei nenhuma música no blog. Hoje, porém, descobri uma preciosidade que gostaria de compartilhar com quem tiver interesse. Tomando um choppinho na Lagoa da Conceição, tentando derrotar o calor que estava me derrotando, escutei algo que me chamou a atenção: um CD de Ella Fitzgerald e Louis Armstrong, de 1956, chamado Ella & Louis. Chegando em casa, busquei na internet e encontrei essa pérola. Aqui está o link para quem quiser fazer o download. Vão por mim, vale a pena. Coisa de primeira. Abaixo, uma pequena amostra do que irão encontrar baixando (ou ao contrário de mim, comprando) o CD.

Stars Fell on Alabama

Pesquisa CNT/Sensus 2: Chapa Serra/Aécio atropela qualquer outra

Chapa Serra-Aécio vence dupla Dilma-Temer, diz pesquisa CNT-Sensus

A população brasileira aprova uma chapa "puro sangue" do PSDB nas eleições presidenciais de 2010 de acordo com a pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira. A pesquisa mostra que uma chapa integrada pelos governadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio Neves (PSDB-MG) para presidente e vice-presidente da República derrotaria candidatos governistas em todos os cenários apontados pela sondagem.

A pesquisa mostra que, com Serra na cabeça de chapa e Aécio na vice, o PSDB venceria as eleições com 35,8% dos votos, seguido pela chapa Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), que receberia 23,9% dos votos.

Em terceiro lugar aparece a chapa integrada pelo deputado Ciro Gomes (PSB) na presidência, e o ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), na vice-presidência, com 16,1% dos votos. A chapa da senadora Marina Silva (PV) com o empresário Guilherme Peirão Leal (Natura) receberia 5,2% dos votos. Outros 19,2% dos eleitores não responderam ou votariam em branco/nulo.

A CNT/Sensus mostra que, se Aécio sair como cabeça de chapa, a dupla tucana também venceria a disputa direta com Dilma e Temer.

Segundo a pesquisa, a chapa Aécio-Serra receberia 31% dos votos, seguida por Dilma-Temer, com 22,6% dos votos. Em terceiro lugar aparece a chapa Ciro-Lupi, com 18,1%, seguidos por Marina-Leal, com 5,3%. Os votos de indecisos, brancos e nulos somam 23,1%.

A pesquisa também mostra que, se Aécio decidir formar uma chapa com Ciro, a dupla venceria com folga a disputa de 2010 --com Serra fora do páreo. Segundo a CNT/Sensus, a chapa com Aécio na presidência e Ciro na vice receberia hoje 32,4% dos votos, seguida por Dilma-Temer, com 26,6%. Em terceiro lugar, Marina e Leal receberiam 8,3% dos votos, enquanto 32,8% se mostraram indecisos, ou votaram em branco/nulo.

Na semana passada, Ciro disse publicamente que abriria mão da disputa se Aécio entrar na corrida pelo Palácio do Planalto. Os pré-candidatos não descartaram uma chapa PSDB-PSB, mas Ciro reiterou sua disposição de disputar a presidência da República se Aécio não for candidato pelo PSDB.

Rejeição
A pesquisa mostra que a chapa "puro sangue" do PSDB é a que registra menor rejeição entre os eleitores brasileiros. Segundo a CNT/Sensus, apenas 25,6% não votariam na chapa Serra-Aécio, enquanto na chapa Aécio-Serra a rejeição seria de 27,6%. A chapa Dilma-Temer registrou índice de rejeição de 36,3%, enquanto a capa Ciro-Lupi registrou rejeição de 33,5%. A chapa com maior rejeição é a encabeçada por Marina que, junto com Leal, teve rejeição de 45,3% dos eleitores. A eventual chapa Aécio-Ciro teve rejeição de 31,7% dos eleitores.
A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 16 e 20 de novembro, em 136 municípios de 24 Estados. Foram ouvidas 2.000 pessoas, e a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou menos.

Pesquisa CNT/Sensus 1: a farsa da queda de Serra

Ontem o que mais se comentou na internet, ao lado da visita do facínora iraniano ao Brasil, foi a suposta queda de José Serra na última pesquisa CNT/Sensus. Como não é possível enganar todo mundo por todo o tempo, a verdade acabou vindo à tona. E ela demonstrou uma sólida estabilidade nos números do candidato tucano.

No site eagora:

"...Aí a pegadinha: a queda só existe quando se compara o resultado desta rodada da pesquisa, com Ciro Gomes na lista, com o da rodada anterior, sem Ciro Gomes.
Sem Ciro, a intenção de voto em Serra nesta rodada fica estável nos 40%. Com toda a pancadaria dos últimos dias… "

Entrevista com Reinaldo Azevedo - Parte 3/3

Entrevista com Reinaldo Azevedo - Parte 2/3

Entrevista com Reinaldo Azevedo - Parte 1/3

Sua Majestade, a Costela

Sábado passado, mais uma aventura gastronômica. Um dia ainda fico bom nisso.


Serra critica visita de Ahmadinejad ao Brasil

Na Folha de São Paulo:

Visita indesejável

É DESCONFORTÁVEL recebermos no Brasil o chefe de um regime ditatorial e repressivo. Afinal, temos um passado recente de luta contra a ditadura e firmamos na Constituição de 1988 os ideais de democracia e direitos humanos. Uma coisa são relações diplomáticas com ditaduras, outra é hospedar em casa os seus chefes.

O presidente Ahmadinejad, do Irã, acaba de ser reconduzido ao poder por eleições notoriamente fraudulentas. A fraude foi tão ostensiva que dura até hoje no país a onda de revolta desencadeada. Passados vários meses, os participantes de protestos pacíficos são brutalizados por bandos fascistas que não hesitam em assassinar manifestantes indefesos, como a jovem estudante que se tornou símbolo mundial da resistência iraniana. Presos, torturados, sexualmente violentados nas prisões, os opositores são condenados, alguns à morte, em julgamentos monstros que lembram os processos estalinistas de Moscou.

Como reagiríamos se apenas um décimo disso estivesse ocorrendo no Paraguai ou, digamos, em Honduras, onde nos mostramos tão indignados ao condenar a destituição de um presidente? Enquanto em Tegucigalpa nos negamos a aceitar o mínimo contacto com o governo de fato, tem sentido receber de braços abertos o homem cujo ministro da Defesa é procurado pela Interpol devido ao atentado ao centro comunitário judaico em Buenos Aires, que causou em 1994 a morte de 85 pessoas?

A acusação nesse caso não provém dos americanos ou israelenses. Foi por iniciativa do governo argentino que o nome foi incluído na lista dos terroristas buscados pela Justiça. Se Brasília tem dúvidas, por que não pergunta à nossa amiga, a presidente Cristina Kirchner?

Democracia e direitos humanos são indivisíveis e devem ser defendidos em qualquer parte do mundo. É incoerente proceder como se esses valores perdessem importância na razão direta do afastamento geográfico. Tampouco é admissível honrar os que deram a vida para combater a ditadura no Brasil, na Argentina, no Chile e confratenizar-se com os que torturam e condenam à morte os opositores no Irã. Com que autoridade festejaremos em março de 2010 os 25 anos do fim da ditadura e do início da Nova República?

O extremismo e o gosto de provocação em Ahmadinejad o converteram no mais tristemente célebre negador do Holocausto, o diabólico extermínio de milhões de seres humanos, crianças, mulheres, velhos, apenas por serem judeus. Outros milhares foram massacrados por serem ciganos, homossexuais e pessoas com deficiência. O Brasil se orgulha de ter recebido muitos dos sobreviventes desse crime abominável, que não pode ser esquecido nem perdoado, quanto menos negado. O mesmo país que tentou oferecer um pouco de segurança e consolo a vítimas como Stefan Zweig e Anatol Rosenfeld agora estende honras a alguém que usa seu cargo para banalizar o mal absoluto?

As contradições não param por aí. O Brasil aceitou o Tratado de Não Proliferação Nuclear e, juntamente com a Argentina, firmou com a Agência Internacional de Energia Atômica um acordo de salvaguardas que abre nossas instalações nucleares ao escrutínio da ONU. Consolidou com isso suas credenciais de aspirante responsável ao Conselho de Segurança e expoente no mundo de uma cultura de paz ininterrupta há quase 140 anos com todos os vizinhos. Por que depreciar esse patrimônio para abraçar o chefe de um governo contra o qual o Conselho de Segurança cansou de aprovar resoluções não acatadas, exortando-o a deter suas atividades de proliferação?

Enfim, trata-se da indesejável visita de um símbolo da negação de tudo o que explica a projeção do Brasil no mundo. Essa projeção provém não das ameaças de bombas ou da coação econômica, que não praticamos, mas do exemplo de pacifismo e moderação, dos valores de democracia, direitos humanos e tolerância encarnados em nossa Constituição como a mais autêntica expressão da maneira de ser do povo brasileiro.

Reinaldo Azevedo no Jô

Acabei de assistir no Programa do Jô, na Rede Globo, a entrevista com o Reinaldo Azevedo, na qual ele lançou seu novo livro. Para aqueles que o acompanham diariamente em seu blog, na minha opinião o melhor do Brasil, nenhuma novidade foi dita. Mas não deixa de ser ótimo ver alguém dizendo naTV as coisas como elas precisam ser ditas mas ninguém diz. Desceu o pau no Lula, no Ahmadinejad, nos detratores da imprensa livre, no coitadismo, e até na reforma ortográfica. Aguardo o lançamento de seu livro em Florianópolis, para garantir meu exemplar autografado.

Fora Brasil!

Lula e Ahmadinejad: mãos dadas, olhos nos olhos e os coraçõezinhos palpitando

Lula defendeu hoje o programa nuclear do Irã, aquele país governado por um demente que sonha varrer Israel do mapa, e que financia diversos grupos terroristas no Oriente Médio. Segundo ele, os fins atômicos de Ahmadinejad são pacíficos. Lula poderia nos explicar o motivo pelo qual seu colega iraniano impede a fiscalização internacional das instalações, e o motivo que o levou a construir uma usina de enriquecimento de urânio às escondidas, no interior de uma montanha, descoberta recentemente pelos seviços de inteligência franceses, britânicos e americanos. Ou poderia nos explicar o motivo dessa obcessão pela fissão nuclear, tendo a mão como fonte de energia uma das maiores reservas de petróleo do planeta. É, mas ninguém vai explicar nada. É dessa forma que o Brasil pretende demonstrar ao mundo que está apto a integrar permanentemente o Conselho de Segurança da ONU. Fica aqui meu apelo: ONU, jamais nos aceite. O mundo só teria a perder.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Caso Battisti: E agora, Lula?

O presidente Lula tem em mãos um pepinão (sem trocadilhos) para um político populista resolver. A mais alta instância de nosso poder judiciário, o STF, julgou que o Brasil deve extraditar para a Itália o assassino e terrorista italiano Cesare Battisti, mas deixou a decisão final para o presidente da república. É notório que Lula sempre evitou assumir decisões que pudessem abalar sua popularidade, o que muitas vezes é obrigação de um estadista. Sempre que pôde, jogou a responsabilidade no colo dos outros: oposição, ex-presidentes, loirinhos de olhos azuis, países ricos, e até mesmo membros de seu governo, a quem chamou de traidores sem citar nomes e nem especificar qual foi a traição. Sobra para ele sempre a imagem de inocente, bondoso e até indignado quando a notícia não é positiva. Passa a impressão que o ele não é o responsável pelo que acontece de ruim no governo, mas obviamente qualquer fato positivo cai direto na conta dele, apesar de sua mãe ter nascido analfabeta.

Desta vez, porém, resta pouca margem de manobra para ele fugir da raia. Terá que contrariar o STF e o governo italiano, autor do pedido de extradição. E pior, terá que contrariar a sua própria Polícia Federal, que conforme noticiou a Folha Online, possui evidências de ligações de Battisti com terroristas: ..."Investigações realizadas apontam para o possível envolvimento do italiano Cesare Battisti na prática de crimes ligados à internação irregular de estrangeiros [no Brasil] e ainda com atividades terroristas", afirmou o delegado Cléberson Alminhana, do setor de inteligência da PF, em correspondência à Justiça Federal do Rio no dia 9 de abril de 2007..." Ou então terá que contrariar a maior parte da esquerda brasileira, que cinicamente defende a tese de crime político e quer a absolvição do criminoso. Inclui-se aí seu ministro da Justiça, o PT e demais partidos de esquerda, os movimentos sociais e os sindicatos. Vale a pena lembrar que boa parte dos membros do governo também praticaram atos criminosos em nome do socialismo durante o regime militar, o que explica essa estúpida simpatia por alguém que matou, aleijou e arruinou famílias.

O mais provável é que Lula vá empurrando com a barriga esta decisão, já que ainda não tem um prazo oficial para dar sua resposta. Mas se não o fizer, poderá ser responsabilizado por deixar a decisão para o futuro presidente, que tem boas chances de vir da oposição.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Lula convidaria Hitler a visitar o Brasil

Se fosse nosso presidente na época da Segunda Guerra, Lula certamente convidaria Adolf Hitler a visitar o Brasil. Argumentaria que não estaria preocupado com os campos de concentração, pois seriam um problema "entre alemães e judeus". Diria que não estaria preocupado com o Holocausto, somente com as relações entre o Estado brasileiro com o Estado alemão. Colocaria-se contra a resistência ao nazismo que surgiu nos países ocupados, alegando que "O resultado desse conflito são inocentes morrendo, o que é lamentável e inaceitável por parte de qualquer democrata do mundo". Sobre as invasões e a anexação de praticamente toda a Europa, iria conversar com Churchill e Roosvelt para tentar convencê-los que a melhor maneira de resolver o problema seria manter boas relações com Hitler, e não encurralá-lo contra a parede.

Exagero? Nem um pouco. Leiam na coluna do Augusto Nunes como Lula se posiciona em relação à Mammoud Ahmadinejad.

Me engana que eu gosto

Na foto acima: uma carochinha prestes a cair nos encantos de uma planta carnívora

O PSDB está louquinho para cair numa arapuca. Ciro Gomes e o PT querem a todo custo impedir a candidatura de José Serra, que lidera folgadamente todas as pesquisas de intenção de voto até o momento. Atacam em diversas frentes. Figurões do PT, entre eles José Dirceu e Berzoini, na maior cara-de-pau afirmam que temem muito mais a candidatura do governador Aécio Neves do que a de Serra, como se ingenuamente estivessem revelando aos tucanos o caminho da vitória.


Não satisfeitos, agora Ciro Gomes muito serelepemente vem assanhar-se para Aécio Neves: "Se o governador Aécio Neves se viabilizar candidato a presidente da República, penso que sua presença é tão importante para o Brasil que a minha candidatura não é necessária mais. Voltando a repetir, quem decide se sou candidato, ou não, é o meu partido. Mas a minha necessidade aguda de ser candidato não remanesce mais. Por que? Porque o Aécio encerra esse provincianismo." Aécio, que bobo não é, recebe o apoio e espera com isso fortalecer-se na disputa com Serra. "Temos uma visão muito parecida de quais são os grandes desafios do Brasil. Vamos conversar hoje como fazemos permanentemente sobre o Brasil, sobre o processo eleitoral. Temos ambos esse compromisso, entre nós, de estarmos avaliando todas as possibilidades. E na política, como eu disse, se pudéssemos estar juntos, para mim seria extraordinário. Se não pudermos, nós não deixaremos de ter afinidades", disse o governador mineiro. Até aí, tudo bem. O problema começa a surgir quando lembramos todos os ataques rasteiros de Ciro ao PSDB, partido de Aécio; à gestão de Fernando Henrique Cardoso na presidência; e principalmente a José Serra, hoje o nome tucano de maior evidência e governador do estado mais populoso da federação. Não existe reconciliação que dê jeito nessas feridas. Será que passa pela cabeça de Aécio ser possível formar uma aliança com Ciro e contar com o apoio entusiasmado de Serra e FHC na disputa pela presidência? Confia tanto assim na sua suposta "capacidade de aglutinação"? Ou espera ser presidente sem a necessidade de apoio interno no PSDB? Acho que não, né. Formar uma chapa puro-sangue com Serra, esse sim o grande pesadelo dos petistas, nem pensar. Mas formar uma aliança com Ciro e implodir politicamente o próprio partido ele julga muito interessante. De que lado ele está, afinal? Será que ele faz parte da turma que acredita que Cristo faria uma aliança com Judas?

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Um recado

Segunda-feira que vem, este rato estará no Brasil à convite de Lula. Mais uma vez o Brasil será coberto pela vergonha. Força total a todas as manifestações contrárias a sua presença. Que nós falemos pelos iranianos que já não podem falar.

domingo, 15 de novembro de 2009

Sessão musiquinha: Eduardo e Mônica

Relembrando um dos maiores sucessos do Legião Urbana, numa versão da excelente Zélia Duncan.

Avaí em tarde fenomenal

Quem foi à Ressacada para ver o Ronaldo Fenômeno em campo, acabou vendoo brilho do outro camisa 9 da partida: o atacante avaiano William. Em um jogo que mais pareceu um treino para o Leão da Ilha, o Corínthians tomou um chocolate e desapareceu sob o amplo domínio da equipe azurra. Com um pouco de sorte e muita competência, podemos até sonhar com a Libertadores. Vai pra cima deles, Leão!!!

Vejam os gols da partida:

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Cabeça de Vento

Nunca antes na história deste país os discursos presidenciais tiveram este nível. Esse é "o cara"! O Presidente da República Federativa do Brasil, mais alto posto da nação! Imbatível!



Lula: ''Não sabemos o tamanho do vento''
Em discurso, presidente diz que não há controle sobre intempéries

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, usou seu discurso no lançamento do plano de ação para prevenção e controle do desmatamento da Amazônia legal para defender o governo do apagão de terça-feira à noite, sem fazer nenhuma referência ao que chamou no dia anterior de "incidente". "Nós não controlamos as intempéries", afirmou, em discurso de improviso.

Anteontem, após o conflito de versões entre ministros, o governo buscava uma linha só de defesa. O presidente chegou a dizer a auxiliares que o conflito de versões acabava ajudando a oposição a elaborar "teses" contra o governo. "Não falem nada antes de ter certeza", insistiu.

"Eu já disse várias vezes: Freud dizia que tem algumas coisas que a humanidade não controlaria. Uma delas eram as intempéries", declarou Lula, ontem, acrescentando que "dá um terremoto, o Japão faz casa de borracha, faz casa de papel, aqui no Brasil faz piscinão, piscininha".

E o presidente ainda completou: "A gente não sabe o tamanho do vento, o tamanho da chuva. Sabe que, quando vem, tudo que a gente bolou, escafedeu-se." Na sequência, ressaltou que a questão do clima "é delicada, porque o mundo é redondo". "Se o mundo fosse quadrado ou retangular e a gente soubesse que o nosso território está a 14 mil quilômetros de distância dos centros mais poluidores, torce pra ficar só lá. Mas o mundo gira e a gente também passa lá embaixo onde está mais poluído. A responsabilidade é de todos."

Cobrado sobretudo pelas várias vezes em que citou o racionamento e o apagão do governo Fernando Henrique Cardoso, Lula se mostrou absolutamente impaciente durante toda a cerimônia no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que durou duas horas e meia. Inicialmente, mostrou-se insatisfeito com a quantidade de discursos: dez, incluindo o dele.

O presidente se irritou depois com o fato de o PowerPoint preparado pelo diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Gilberto Câmara, ter demorado a funcionar. Lula se levantou, gesticulou, cobrou. "Alguém que seja técnico vai fazer funcionar esta TV?", indagou. Em seguida, afirmou que "depois de toda a espera, espero que a gente tenha notícia para dar para vocês".

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

A mentira tem perna curta: FHC investiu mais que Lula em energia elétrica

É isso mesmo! Eles repetem tantas vezes suas mentiras que muitas vezes podem nos confundir.

Segundo o site Contas Abertas, o governo Fernando Henrique Cardoso investiu mais do que o governo Lula, tanto em percentual do PIB quanto em valores atualizados. Vamos aos números:

Segundo o percentual do PIB:

1999 - 0,27%
2000 - 0,18%
2001 - 0,20%
2002 - 0,23%
2003 - 0,17%
2004 - 0,15%
2005 - 0,15%
2006 - 0,14%
2007 - 0,12%
2008 - 0,13%
2009* - -

Segundo os valores atualizados pelo IGP-DI:

1999 - R$ 7.087.072.025
2000 - R$ 4.652.690.078
2001 - R$ 5.006.331.993
2002 - R$ 5.781.815.432
2003 - R$ 4.100.969.032
2004 - R$ 3.628.723.459
2005 - R$ 3.855.190.058
2006 - R$ 3.807.869.165
2007 - R$ 3.511.697.556
2008 - R$ 3.783.193.441
2009* - R$ 2.773.847.918

* Até o quarto bimestre

E não é só isso. Segundo o vice-presidente da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados Nelson Bornier (PMDB-RJ), a gestão da política energética era mais técnica no governo Fernando Henrique Cardoso, o que pode justificar maiores investimentos em 2000, 2001 e 2002, apesar do "apagão". "Atualmente observamos que pessoas de responsabilidade direta com o setor elétrico são muitas vezes apadrinhados políticos. Talvez esse seja um dos motivos para os invesimentos ainda serem considerados insuficientes", afirma.

Venezuelanos o querem bem longe. Nossos senadores, bem pertinho.

No Ex-Blog do Cesar Maia:

RACIONAMENTO DE ÁGUA E LUZ DERRUBA POPULARIDADE DE HUGO CHÁVEZ!(El País, 12)

1. Em Caracas o racionamento de água é administrado por zonas, de acordo com um calendário: cada bairro da cidade fica sem água pelo menos dois dias por semana. Várias escolas e hospitais suspendem as atividades nesses dias. A eletricidade é uma loteria. Cada vez é mais frequente que o serviço se suspenda até 4 horas por noite. Foram 117 apagões em todo o país desde o início do ano, reduzindo a atividade industrial em 10%.

2. O Instituto de Pesquisa DATANALISIS, na primeira semana de outubro, mostrava que 66% dos venezuelanos estavam totalmente insatisfeitos com o governo de Chávez para resolver a crise de eletricidade e 70% em relação a sua política para criar emprego e 87% em relação à segurança pública.

3. Para 80% dos venezuelanos, guerra com a Colômbia deve ser rechaçada totalmente.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Nem Lula, nem Dilma, nem Lobão: o culpado é Deus

No Globo:

BRASÍLIA - Na impossibilidade de dar garantias de que o apagão de ontem não se repetirá, o ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, apelou às forças divinas: "Esse é um episódio que, Deus queira, não acontecerá novamente."


Vídeo completo sobre as ações do MST no Pará

É muito pior do que foi noticiado. Esses são os queridinhos da turma do PT.

Brasil na UTI: o país que o PT construiu

À despeito do retrato que o governo pinta do país, o Brasil não está nada bem. Eu diria que em muitos aspectos estamos agonizando. A cada semana que passa, nos tornamos piores: mais idiotas, mais violentos e mais acomodados.

Façamos uma breve recapitulação dos fatos que marcaram esses últimos dias: o silêncio comprometedor do governo à respeito de um cidadão brasileiro sequestrado pelas FARC; o maior número de mortes pela gripe suína em todo o planeta; o terror no Rio de Janeiro e derrubada de helicóptero da polícia por traficantes; derrubada impune de milhares de pés de laranja, tratores e residências pelo MST em São Paulo e no Pará (ver post acima); infraestrutura arruinada e obras paralisadas por irregularidades; o apoio à entrada no Mercosul de um lunático que praticamente declarou guerra à nossa vizinha Colômbia essa semana; a explosão de intolerância dos acadêmicos de uma universidade, motivada pelos trajes de uma jovem; e por último o apagão energético que deixou no escuro 18 estados brasileiros.

Enquanto tudo isso acontece, na propaganda oficial somos o país da Copa do Mundo e das Olimpíadas, da transposição do São Francisco, do um milhão de residências construídas, da quinta maior economia do mundo em um futuro indefinido, etc, etc e etc.. No mundo da ficção de um futuro longínquo, vamos muito bem. E isso basta ao governo. E pelo que indicam algumas pesquisas, também é o suficiente para a maior parte da população, que referenda o governo. Talvez isso seja o mais grave de tudo.

Para Dilma, governo não exerceu seu papel

Segundo declarações de Dilma, apagão, só se o governo não exercer seu papel. Pois aí está!

Será que nossa ministra-candidata e eficientissississississíssima gerente do Brasil não deveria se preocupar menos com suas plásticas e comícios e sentar a bunda na cadeira e ralar um pouco?

Vejam no vídeo abaixo outra oportunidade em que ela, com sua peculiar simpatia, afirma que um governo que "não segura a barra", tem apagão. Perfeito! Nada a acrescentar!

Apagou geral

Ontem, por volta das 22 horas, 18 estados da federação e mais de 60 milhões de pessoas ficaram no escuro. Hospitais sem energia, trânsito em pane sem semáforos, bandidos fazendo a festa, eletrodomésticos queimados, abastecimento de água comprometido, metrôs sem funcionar, etc. Para o ministro Tarso Genro, não devemos usar o termo APAGÃO, por tratar-se de um "microincidente". Teme que a oposição explore o tema politicamente, como se pudéssemos APAGAR da memória o que a patotinha do PT fez no governo Fernando Henrique. Teme que o ocorrido APAGUE a imagem de boa gestora que estão tentando criar em torno da ministra-candidata Dilma.
Nada como um dia após o outro, né Tarso? Após o APAGÃO AÉREO, que aterrorizou o Brasil em 2007, finalmente conseguiram o seu próprio APAGÃO ELÉTRICO.Em 2010, que Lula e o PT APAGUEM as velas ao sair.

Abaixo fotos e legendas da Folha Online:

Passageiros lotam ônibus metropolitano na saída da estação Barra Funda do metrô, em São Paulo, durante apagão que afetou grande parte do país

Pessoas aguardam em frente à estação de metrô Sé, em São Paulo, durante blecaute que atingiu grande parte do país

Pane em Itaipu causa blecaute em grande parte do país

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Ecoando

No Ex-Blog do Cesar Maia:

AÉCIO FALA PARA 500 EMPRESÁRIOS EM SP! DESTAQUES! (AGÊNCIAS, 09)!

1. O atual governo (Lula) representa um retrocesso administrativo. Há uma cooptação dos movimentos sociais e das centrais sindicais e improvisação em programas públicos. Não podemos inflar expectativas com programas feitos de improviso. O alargamento dos gastos do governo federal será o maior problema para o próximo governo. Não é um julgamento do governo Lula, mas é o futuro que virá, para alguns, apesar de Lula, e para outros, por causa dele. Os movimentos sociais e os sindicatos não devem pensar que serão perseguidos em um virtual governo tucano.

2. Tenho colocado meu nome à disposição do partido para uma construção diferente daquela que está sendo proposta hoje, que ajude a fugir da armadilha da eleição plebiscitária que nos tem sido colocada, atraindo até mesmo algumas forças que hoje estão próximas do governo, mas não necessariamente estarão no apoio de uma candidatura, por exemplo, do PT.

3. Essa possibilidade de ser vice não existe. Não preciso estar numa chapa para apoiar o candidato do PSDB, seja ele o Serra ou outro. Acho que num quadro partidário tão plural como o brasileiro, seria uma certa prepotência um partido achar que pode solitariamente compor uma chapa.

4. Os dois maiores problemas do próximo governo são o aumento dos gastos correntes de forma exagerada, que impedirá o avanço dos investimentos, principalmente em infraestrutura, e a atuação de movimentos sociais. Como disse aqui, quero deixar um alerta em relação à ONGs, sindicatos e a um conjunto de entidades que se aproximaram do Estado, que participam da gestão, algumas delas financiadas pelo Estado. É preciso que haja uma transição, que elas não nos vejam como inimigos, mas que podem ter com o Estado uma relação mais orgânica, mais republicana e mais transparente.

5. A relação federativa tem que ser apartidária para que não submeta os governantes a programas federais impostos pelo poder financeiro-fiscal, com o uso de palanque em eventos de rotina, como se fizessem parte do programa federal e da generosidade de um só dirigente. A oposição não tem dúvida de que não estará enfrentando o candidato de um partido apenas, mas um partido e um candidato que se confundem com o próprio Estado. A reação de todo esse conjunto corporativo a uma eventual derrota eleitoral do candidato(a) do governo, pode produzir o estressamento das relações com o novo governo de oposição, uma espécie de inconformismo no primeiro momento.

Também no Ex-Blog do Cesar Maia:

CHÁVEZ E GALTIERI!

O Globo de hoje, em nota, lembra que a provocação de Chávez à Colômbia, falando de guerra, tem tudo a ver com a de Galtieri, ditador argentino, ao invadir as ilhas Falklands/Malvinas, provocando a Guerra das Malvinas. O Globo lembra que a Venezuela vive crise de energia, de água, de violência... E que inventar uma guerra é o truque dos ditadores. Depois vem o desastre. O general Galtieri, depois do desastre, renunciou e saiu pela porta dos fundos.