sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Lugar da escória é na cadeia!

Mais integrantes do MST felizmente tiveram o destino que merecem: a cadeia! Desta vez foi em Santa Catarina. Que seja apenas o começo.

No Click RBS, nas páginas policiais...

Mais dois suspeitos de planejar invasões de áreas públicas são presos no Sul de Santa Catarina

Na quinta-feira, coordenador do MST foi detido

Mais duas pessoas foram presas preventivamente por volta das 6h desta sexta-feira em Imbituba, no Sul de Santa Catarina, por envolvimento com um grupo suspeito de planejar invasões em áreas públicas.

Marlene Borges, presidente da Associação Comunitária Rural do município, e Rui Fernando da Silva Júnior, líder comunitário ligado ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), foram detidos por policiais militares no bairro Arroio. Eles serão levados a uma unidade prisional da região.

As prisões da força-tarefa entre a Polícia Militar (PM) e o Ministério Público começaram por volta das 21h de quinta-feira, com a detenção do coordenador estadual do MST em Santa Catarina, Altair Lavratti.

A ação foi autorizada pela Justiça de Imbituba e tem como objetivo frustrar novas tentativas de invasões em áreas públicas no Sul do Estado.

Um quarto suspeito, ligado ao Sindicato dos Mineiros de Criciúma, ainda é procurado pela polícia.

Prisões

Cerca de 10 policiais militares foram mobilizados nas buscas aos suspeitos de envolvimento no grupo em Imbituba. Marlene, foi detida em casa, no bairro Arroio, acompanhada do advogado Ledeir Borges Martins.

O defensor alegou que ainda não teve tempo de analisar o caso, mas entende que não houve crime. A mulher está grávida há três meses.

Quando deixavam a casa de Marlene, os policiais foram surpreendidos pela chegada de Rui Fernando da Silva Júnior, ex-comerciante natural de Tubarão, que se entregou espontaneamente.

Júnior estava em companhia de um advogado, que não quis se manifestar sobre o caso.
Foragido

Equipe da Polícia Militar (PM) tenta, desde o fim da tarde de quinta-feira, localizar o quarto suspeito, que vive com a família no bairro São Francisco, em Criciúma.

Ele chegou a ser avistado por policiais quando fazia um conserto no telhado da casa onde mora na quinta à tarde mas, por volta das 21h, entrou na residência e desapareceu.

Os policiais revistaram a casa na madrugada desta sexta e o homem, integrante do Sindicato dos Mineiros de Criciúma, não foi encontrado. Apenas a esposa dele e dois filhos estavam no local.

A mulher disse que o marido tinha viajado ao Rio Grande do Sul há três dias.

Suposto esquema

As prisões preventivas foram decretadas pelo juiz Welton Rubenich, de Imbituba, com base em investigações iniciadas em 2009. Escutas foram feitas com autorização da Justiça.

Segundo o comandante da PM em Imbituba, major Evaldo Hoffmann, os suspeitos estariam arregimentando famílias da região para invadir áreas da Zona de Processamento e Exportações (ZPE) e do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES).

A polícia descobriu o caso depois de monitorar reuniões entre os investigados. Para reunir o maior número de participantes, o MST teria oferecido infraestrutura como água e luz, além de cestas básicas às famílias.

Hoffmann disse que cada líder comunitário que angariasse 10 famílias para as invasões ganharia R$ 2 mil de prêmio.

As prisões foram pedidas depois que a PM e o Ministério Público encontraram fortes indícios de formação de quadrilha, para evitar crimes como esbulho possessório (retirada violenta de bem imóvel) e dano e incitação à violência.

Nos diálogos gravados, um dos interlocutores pede aos supostos participantes do MST para irem armados com facas, facões e foices no caso de a polícia tentar frustrar a invasão.

MST

O líder do MST foi preso durante uma reunião numa usina de reciclagem de lixo da cidade. Altair Lavratti estava acompanhado de outras seis pessoas, que foram liberadas. Apesar da dispensa, seus nomes serão encaminhados à Justiça.

Ele definiu como injusta sua prisão e declarou que está cumprindo seu papel social. Lavratti negou que estivesse mobilizando pessoas para a suposta invasão de áreas e enfatizou que o movimento de ocupações de terra na região continuará.

Os integrantes da força-tarefa esperam a desistência pelo MST da invasão na região. Estão previstas barreiras na BR-101 para tentar bloquear ônibus de integrantes do movimento.


quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Venezuela: jogo de beisebol transforma-se em imenso protesto anti-Chavez

Ao mesmo tempo em que sinto pena do povo venezuelano pela decadência que seu país vive, invejo a sua disposição em desafiar e enfrentar a ditadura que por lá se instalou. Vejam o vídeo abaixo:

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Tentando negar, Dilma confirma que Governo quer controlar a mídia

Na imagem acima, cena do filme 1984, com destaque para a enorme teletela

Um pequeno trecho de uma entrevista da ministra-candidata nos dá uma amostra do tipo de gente com quem estamos lidando. Leiam o que ela afirmou ao Estadão:

"Acredito que uma das pedras básicas da democracia é a liberdade de expressão. A liberdade de imprensa é algo que não se pode transigir. O governo Lula jamais se definiu como se fosse fazer qualquer tipo de controle sobre a mídia. Se me perguntar se tem conferências realizadas pelo governo que defendem isso, eu digo que tem. Mas o controle da sociedade pela mídia... nunca fica claro do que se trata, como seria isso."



Além de admitir que setores do Governo desejam controlar a mídia, num pequeno lapso ela ainda revela o verdadeiro objetivo deles. Ao invés daquele papo de "controle social da mídia", ela usa e expressão CONTROLE DA SOCIEDADE PELA MÍDIA. Ficou claro? Lembram das teletelas do livro 1984, de George Orwell? O que eles desejam é apenas a submissão e o servilismo da sociedade ao Partido. Simples assim.

Espera aí! Mas o Lula não estava abafando com aquele papo de biocombustíveis?

Lobão diz que governo não descarta possibilidade de importar álcool dos EUA


Brasília - O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse hoje (25) que o governo não descarta a possibilidade de importar etanol dos Estados Unidos para abastecer o mercado brasileiro. “Nós não gostamos da ideia e preferimos arrumar soluções internas. Mas não está descartada a possibilidade”, afirmou o ministro.

Segundo ele, a redução do percentual de álcool na composição da gasolina, que começa a valer a partir do começo de fevereiro, já causou um “efeito psicológico” que tem feito a demanda pelo álcool diminuir.

O governo, de acordo com Lobão, tem observado uma migração do álcool para a gasolina na hora de o consumidor abastecer. “Há realmente uma redução no consumo. É bom que haja temporariamente um consumo menor, já que a produção foi pequena”, disse o ministro.

Cadeia neles! Ex-prefeito e vereadora petistas envolvidos em invasão do MST são presos!

Na Folha Online:

Ex-prefeito e vereadora de Iaras (SP) são presos por envolvimento em invasão do MST

A Polícia Civil de Bauru (SP) prendeu na manhã desta terça-feira nove pessoas ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) que teriam participado da invasão e depredação de uma fazenda de laranjas da Cutrale, em Borebi (SP), no final do ano passado.

Entre os presos está o ex-prefeito de Iaras Edilson Grangeiro Xavier (PT), a vereadora Rosimeire Pan D'Arco de Almeida Serpa (PT) e o marido dela, Miguel da Luz Serpa. De acordo com a polícia, além de participarem, os três foram os responsáveis pela coordenação da invasão da fazenda.

Os trabalhos da polícia começaram no final do ano passado. "Começamos a investigação e fomos identificando as pessoas envolvidas com base em testemunhas. Hoje, prendemos os coordenadores da invasão", disse o delegado seccional de Bauru, Benedito Antônio Valencise.

Cerca de 150 policiais participaram da operação. No total, foram apreendidos celulares, computadores, seis armas irregulares --uma delas em posse de Rosimeire e Miguel Serpa--, além de materiais levados da fazenda.

Dos 19 mandados de prisão, sete foram cumpridos nesta terça-feira. Outros 12 devem ser cumpridos nos próximos dias. Duas das prisões realizadas hoje foram feitas em flagrante por posse ilegal de arma.

No início da tarde, o MST divulgou nota em que relata preocupação com a operação da Polícia Civil. Segundo o documento, relatos de militantes dão conta que policiais "cercaram casas e barracos, prenderam pessoas e promoveram o terror em algumas comunidades, além de apreender pertences pessoais de muitos militantes".

Já a polícia nega qualquer tipo de violência e diz que as prisões foram realizadas pacificamente. Na época da invasão, a Cutrale informou que os prejuízos com as destruições na fazenda totalizam R$ 1,2 milhão.

domingo, 24 de janeiro de 2010

Aécio diz que, em Minas, vai ‘entregar’ vitória a Serra

No blog do Josias de Souza:

Governador só deve decidir em maio se será ou não o vice

Tucanato festeja os palanques do ‘triangulo das Bermudas’


O PSDB está exultante. Celebra a resolução dos problemas que o atormentavam numa região eleitoralmente estratégica: o “triângulo das Bermudas”.

É como os políticos se referem ao pedaço do mapa que concentra os três maiores colégios eleitorais do país: São Paulo, Minas e Rio.

Para Serra, a obtenção de boas votações nessas praças é vital. Uma forma de atenuar a desvantagem que amarga no Nordeste, região onde o prestígio de Lula é maior.

Parte da celebração tucana se deve ao comportamento de Aécio Neves. O governador de Minas fez nos últimos dias declarações que soaram como música.

Eis o que disse Aécio, em privado, na semana passada: “Em Minas, vou entregar a vitória ao Serra”.

A justificativa empresta credibilidade ao comentário de Aécio. Afirma que o triunfo mineiro de Serra interessa a ele próprio.

Por quê? Ouça-se Aécio: “Vou fazer a minha parte porque quero chegar a Brasília forte”. Acha que sua força depende do êxito de Serra e de Antonio Anastasia.

Anastasia é, hoje, vice-governador de Minas. Foi guindado por Aécio à condição de candidato a governador. Frequenta o terceiro lugar nas pesquisas.

De resto, o tucanato enxergou nas manifestações reservadas de Aécio a abertura de uma porta que parecia fechada.

O governador mineiro já não soa peremptório quanto à escolha do cargo que irá disputar em 2010. Ainda pende para o Senado. Porém...

Porém, Aécio já considera a hipótese de se render à pressão que o empurra para a posição de vice na chapa presidencial da oposição.

A julgar pelo que diz entre quatro paredes, Aécio vai prolongar a dúvida quanto ao seu futuro até maio, um mês antes das convenções partidárias.

No cenário esboçado por Aécio, a candidata petista Dilma Rousseff vai tomar o elevador nas pesquisas, encurtando a diferença que ainda a separa de Serra.

Nessa hipótese, imagina Aécio, seu cacife aumenta. Negociaria sua eventual entrada na chapa em condições mais favoráveis que as atuais.

Deve-se outro pedaço da euforia tucana ao detalhamento do acordo que pôs de pé, no Rio, a candidatura de Fernando Gabeira (PV).

Depois de um vaivém incômodo, Gabeira topou disputar o governo do Estado, em aliança com os três partidos que gravitam na órbita de Serra: PSDB, DEM e PPS.

No primeiro turno, Gabeira se dedicará à sua própria candidatura e à de Marina Silva (PV), a presidenciável do PV.

Mas, com um candidato a vice tucano e um postulante ao Senado do DEM, Gabeira abrirá espaço em sua propaganda televisiva para vozes que farão soar no Rio o nome de Serra.

Mais: passando ao segundo turno, como a oposição espera, e confirmando-se o embate nacional PT X PSDB, Gabeira estará à vontade para propagandear a opção por Serra.

Quanto a São Paulo, Estado em que o PSDB exerce a hegemonia política há mais de 16 anos, consolida-se o palanque de Geraldo Alckmin.

Alckmin belisca índices que roçam os 50% nas pesquisas. Embora torcesse o nariz o correligionário, Serra parece agora bem mais afeito à idéia de digeri-lo.

Contribui para atenuar a aversão a Alckmin a erosão da popularidade de Gilberto Kassab (DEM), o aliado que Serra acomodou na prefeitura de São Paulo.

Minado por recentes reajustes de tributos e ilhado pelas enchentes, Kassab arrosta o seu pior momento. Serra, também molhado pelas chuvas, não se livra do contágio.

Trabalha para envernizar sua imagem. Mimetiza a dupla Lula-Dilma, intensificando as inaugurações e vitaminando a publicidade.

Como parte desse esforço, a opção por Alckmin revela-se mais segura. Ainda que imponha a digestão de alguns sapos.

No mais, o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, pretende trabalhar, nas próximas semanas, para pôr de pé os palanques de Serra no Sul.

É uma região em que o tucanato costuma obter boas votações. Em 2006, Alckmin prevaleceu sobre Lula no Sul.

Por ora, soltam-se fogos pelo triângulo. Junto com a Bahia, São Paulo, Minas e Rio concentram quase metade (48,7%) do eleitorado brasileiro.

Vale rememorar os resultados de 2006. Em São Paulo (29,4 milhões de eleitores), Alckmin bateu Lula, no segundo turno: 52,26% a 47,74%.

Em Minas (14,1 milhões de eleitores), Lula prevaleceu sobre Alckmin: 65,19% a 34,81%. Daí a importância do arregaçar de mangas do popular Aécio.

No Rio (11,3 milhões de eleitores), Lula também surrou Alckmin: 69,69% contra 30,31%. Por isso, os fogos pela entrada de Gabeira, terceiro colocado nas pesquisas, no ringue.

A oposição aposta no êxito de Serra no triângulo porque Dilma não é Lula. E a capacidade de o presidente transferir votos parece ser menor nesses Estados.

Dá-se o oposto no Nordeste. Ali, o prestígio de Lula é mais expressivo. Em 2006, beliscou 77,1% dos votos disponíveis na região, contra 22,9% dados a Alckmin.

Ainda que consiga penetrar nos Estados menos desenvolvidos, Serra e seus aliados sabem que os principais lances do jogo sucessório serão jogados no Sudeste, seguido pelo Sul.

Por um Legislativo de resistência

No Ex-Blog do Cesar Maia:

PRÓXIMO CONGRESSO: PREVENIR ONDA CHAVISTA!

Trechos da coluna de Cesar Maia, "Resistência Parlamentar", na Folha de SP (16).

1. As eleições parlamentares no Brasil ocorrem num quinto plano, como se não tivessem importância. Minimizadas pela cobertura da imprensa, ridicularizadas pelas aparições na TV e não alcançadas pelas pesquisas, os curiosos só vão descobrir o resultado da eleição proporcional com a publicação dos nomes pelos jornais no dia seguinte. Ali, um ou outro garimpa o seu candidato. Num quadro pluripartidário inorgânico como o brasileiro, se tem dito: "tanto faz". Afinal, nenhum partido chega perto dos 20% na Câmara dos Deputados. E o Executivo contrata a sua maioria.

2. Mas a atenção hoje deveria ser outra, com os exemplos que correm pela América Latina, que sinalizam riscos e, assim, a necessidade, em 2010 e daí para a frente, de se dar atenção muito maior às eleições parlamentares. Na Venezuela, no Equador e na Bolívia, os políticos, os partidos, os intelectuais, os analistas e a imprensa concentraram suas atenções no líder populista, na sua popularidade, nos plebiscitos que propõem, nas reeleições. Com isso, os Parlamentos foram desossados.

3. Com isso, esses governos passaram a tratar a lei como um ato administrativo seu e avançaram sobre as instituições, o direito de propriedade e as liberdades individuais, de expressão e de imprensa. A exceção é o Paraguai. Com a vitória inevitável de Lugo, os partidos concentraram-se na formação de um Congresso de resistência. E é exatamente aí onde as extravagâncias chavistas não conseguem avançar. Se os Kirchner se coçavam na busca de uma variante do chavismo, ao perderem, nas eleições de 2009, a maioria na Câmara e Senado, essa aventura passou a enfrentar resistências.

4. Aqui, os dois decretos do governo Lula, um atropelando a Lei de Anistia, outro, um pout-pourri de excentricidades autoritárias, acenderam a luz vermelha sobre as eleições de 2010. A esquerda autoritária, pós-mensalão, perdeu a hegemonia para o sindicalismo no partido e no governo. E abriu para esse as delícias dos fundos e dos conselhos de administração. E agora recobra força, mostra suas unhas afiadas com um "programa de governo", quem sabe para aplicar em 2011.

5. Os distraídos continuarão a concentrar toda a sua atenção na eleição presidencial. No dia seguinte, lerão nos jornais o nome dos parlamentares eleitos. Se antes tanto fazia, agora não. Eleger um Congresso com força suficiente para resistir a aventuras chavistas é tão importante quanto a própria eleição presidencial: daqui para a frente.

Band denuncia o autoritarismo do Governo Lula

Meus aplausos para o ótimo editorial da Band (vídeo abaixo). São atitudes como essa que nos dão esperança e tiram o sono dos lambe-botas de ditaduras.

video

Até mesmo o terremoto do Haiti é culpa dos americanos, segundo Chavez

Mais uma vez o abominável coronelzinho venezuelano envergonha aqueles que insistem em defendê-lo, como os esquerdistas brasileiros. Só mesmo internando essa turma...

No Globo:


Chávez diz que os EUA provocaram o terremoto no Haiti ao testarem armas

RIO - Em um comunicado divulgado na rede estatal de televisão venezuelana "Vive", o presidente venezuelano, Hugo Chávez, afirmou que "o sismo do Haiti foi um claro resultado de um teste da Marinha americana" com "uma de suas armas de (provocar) terremoto". Chávez citou um relatório preparado pela Frota Russa do Norte e disse que o "terremoto experimental dos EUA devastou o país caribenho", informa o jornal espanhol "ABC".

A Frota do Norte, segue o texto, "monitorou os movimentos e as atividades navais americanas no Caribe desde 2008, quando os EUA anunciaram sua intenção de restabelecer a Quarta Frota, dissolvida em 1950".

O relatório citado por Chávez compara, ainda, "o teste de duas destas armas de terremoto" realizados na semana passada pela Marinha americana. A experiência feito no Pacífico provocou um terremoto de magnitude 6,5 em Eureka, na Califórnia, sem vítimas, "enquanto o teste realizado no Caribe provocou a morte de pelo menos 140 mil inocentes", diz o documento.

Segundo indica o texto russo, "é mais que provável" que Washington "tivesse conhecimento total do catastrófico dano que este teste de terremoto poderia ter sobre o Haiti e por isso posicionou seu comandante do Comando do Sul, o general P.K. Keen, na ilha para supervisionar os esforços de ajuda, caso fosse necessários".

Em relação ao objetivo de Washington com os testes, Moscou e Caracas afirmam que "no resultado final dos testes destas armas está o plano dos EUA da destruição do Irã através de uma série de terremotos pensados para derrubar seu atual regime islâmico".

Por fim, o governo de Chávez denuncia que "o Departamento de Estado, Agência Americana de Cooperação para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e o Comando Sul dos EUA começaram a invasão humanitária ao enviar pelo menos dez mil soldados e empreiteiros para controlar, no lugar da Organização das Nações Unidas, o território haitiano após o devastador terremoto experimental".

sábado, 23 de janeiro de 2010

Mais um pouco do Rei: que tal um Rock'n Roll?

Elvis Presley: What do you want me to do


video

Sessão musiquinha: Ah, então vocês querem Blues??!!

Então toma!!! Sua Realeza, Elvis Presley: Steamroller Blues

video

Não aceitemos provocações! Em guarda!

Mais um pouco da reação... E que o restante da Igreja e das outras igrejas Brasil afora encampem essa briga. Só me resta aplaudir essa turma.

Integra do panfleto da CNBB:


Lula? Só mesmo o da ficção...

No UOL Notícias:

Lula em filme é bom demais para ser verdade, diz 'Economist'

Uma reportagem publicada nesta quinta-feira na revista britânica The Economist afirma que o Lula apresentado no filme Lula, o Filho do Brasil "é bom demais para ser verdade".

O artigo diz que o filme conta a história de um garoto pobre que subiu na vida, "cujas virtudes foram capturadas em close-up, mas cujos defeitos ficaram na mesa de edição".

"(Lula) é bom demais para ser verdade: estudante perfeito, marido perfeito e um político moderado que repudia a violência", diz o artigo. "É uma pena. Uma versão com mais nuances não diminuiria a formidável trajetória e as conquistas de Lula".

O artigo leva o título "Lula, Higienizado", porque, para o autor, o filme amenizou ou apresenta versões completamente diferentes do que teria sido narrado na biografia em que o filme foi baseado.

"É uma versão adocicada", diz o texto. Como exemplo, o artigo cita um incidente narrado no livro e que teria sido "aprovado por Lula", o episódio em que o diretor de uma fábrica em greve é atirado de uma janela.

No filme, Lula se distancia da fábrica "chocado", o que seria "vergonhoso", diz o texto.
A revista também cita as acusações de que o filme seria uma arma política para ajudar na campanha de Dilma Rousseff, candidata apoiada por Lula para as eleições presidenciais deste ano.

O texto diz que o filme vem atraindo mais público no nordeste do que no sudeste, "refletindo o desempenho de Dilma Rousseff (candidata às eleições presidenciais apoiada por Lula) nas pesquisa de opinião".

"Beneficiar-se de um pouco do carisma de Lula é a maior esperança para Dilma chegar à presidência em outubro e há sinais de que isso já esteja acontecendo", afirma o artigo.

Para a revista , o filme é um exemplo de uma nova tendência no mercado do entretenimento. "Houve um tempo em que era considerado indecente transformar pessoas ainda vivas em mitos, ou mesmo em filmes ", abre o artigo.

"Gandhi esperou 34 anos após sua morte antes de aparecer nas telas. George W. Bush, em contraste foi vítima de um filme biográfico de Oliver Stone no último ano de sua presidência".

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Brasil!

Estou gostando de ver! Finalmente aqueles que são alvos contínuos de ataques do PT começam a reagir. Talvez ainda seja tempo de mandar essa corja para o inferno e recuperar o Brasil para aqueles que fazem nosso país ser o que é: grande, cristão, forte, ordeiro, e por que não, conservador dos valores que nos formaram. As pesquisas de opinião estão aí para não me deixarem mentir. Não toleramos a bandalheira, o desrespeito e apropriação indevida da propriedade alheia. Sigamos em frente, Brasil! Vamos botar pra correr aqueles que são contra o trabalho, contra nossos valores e contra aquilo que julgamos justo e correto!

No UOL Notícias:

Em panfleto, CNBB chama Lula de "novo Herodes" por plano de direitos humanos

Herodes, aquele que, segundo a Bíblia, ordenou a "matança dos inocentes", é como a Igreja Católica agora denomina o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em panfleto distribuído em São Paulo contra pontos dos quais discorda no 3º Programa Nacional de Direitos Humanos, lançado em dezembro pelo governo.

No livro de São Mateus, Herodes ordena o extermínio de todas as crianças menores de dois anos em Belém, na Judeia, para não perder seu trono àquele anunciado como o recém-nascido rei dos judeus, Jesus Cristo. Para a igreja, o "novo Herodes" autorizará o mesmo extermínio anunciando-se a favor da descriminalização do aborto.

No panfleto, intitulado "Presente de Natal do presidente Lula", a Comissão Regional em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), contesta este e outros pontos do já polêmico plano. "Herodes mandou matar algumas dezenas de recém-nascidos (Mt 2,16). Com esse decreto, Lula permitirá o massacre de centenas de milhares ou até de milhões de crianças no seio da mãe!", incita o documento.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Já não era sem tempo

Finalmente alguém no PSDB chama o Governo Lula e o PT para a briga. Aliás, chama não, apenas responde, já que os ataques petistas são diários. É aquela história:quem cala, consente.

Nota à imprensa: Dilma mente

Ministra mentiu sobre currículo, mente sobre o PAC, mente sobre sua função

NOTA À IMPRENSA

Dilma Rousseff mente. Mentiu no passado sobre seu currículo e mente hoje sobre seus adversários. Usa a mentira como método. Aposta na desinformação do povo e abusa da boa fé do cidadão.

Mente sobre o PAC, mente sobre sua função. Não é gerente de um programa de governo e, sim, de uma embalagem publicitária que amarra no mesmo pacote obras municipais, estaduais, federais e privadas. Mente ao somar todos os recursos investidos por todas essas instâncias e apresentá-los como se fossem resultado da ação do governo federal.

Apropria-se do que não é seu e vangloria-se do que não faz.

Dissimulada, Dilma Rousseff assegurou à Dra. Ruth Cardoso que não tinha feito um dossiê sobre ela. Mentira! Um mês antes, em jantar com 30 empresários, informara que fazia, sim, um dossiê contra Ruth Cardoso.

Durante anos, mentiu sobre seu currículo. Apresentava-se como mestre e doutora pela Unicamp. Nunca foi nem uma coisa nem outra.

Além de mentir, Dilma Rousseff omite. Esconde que, em 32 meses, apenas 10% das obras listadas no PAC foram concluídas – a maioria tocada por estados e municípios. Cerca de 62% dessa lista fantasiosa do PAC – 7.715 projetos – ainda não saíram do papel.

Outra característica de Dilma Rousseff é transferir responsabilidades.

A culpa do desempenho medíocre é sempre dos outros: ora o bode expiatório da incompetência gerencial são as exigências ambientais, ora a fiscalização do Tribunal de Contas da União, ora o bagre da Amazônia, ora a perereca do Rio Grande do Sul.

Assume a obra alheia que dá certo e esconde sua autoria no que dá errado.

Dilma Rousseff se escondeu durante 21 horas após o apagão. Quando falou, a ex-ministra de Minas e Energia, chefe do PAC, promovida a gerente do governo, não sabia o que dizer, além de culpar a chuva e de explicar que blecaute não é apagão.

Até hoje, Dilma Rousseff também se recusou a falar sobre o Plano Nacional de Direitos Humanos, com todas barbaridades incluídas nesse Decreto, que compromete a liberdade de imprensa, persegue as religiões, criminaliza quem é contra o aborto e liquida o direito de propriedade. Um programa do qual ela teve a responsabilidade final, na condição de ministra-chefe da Casa Civil.

Está claro, portanto, que mentir, omitir, esconder-se, dissimular e transferir responsabilidades são a base do discurso de Dilma Rousseff. Mas, ao contrário do que ela pensa, o Brasil não é um país de bobos.

Senador Sérgio Guerra

Presidente Nacional do PSDB

Brasília, 20 janeiro de 2010

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Piñera joga no nosso time

Fico contente em saber que nem tudo está perdido na América Latina e que ainda existe bom senso em alguns países, como a Colômbia e agora o Chile.

No Uol Notícias:

Presidente eleito do Chile critica Governo Chávez

O empresário Sebastián Piñera, eleito presidente do Chile para os próximos quatro anos, criticou o líder da Venezuela, Hugo Chávez, "pela forma como pratica a democracia e pelo modelo econômico" que aplica em seu país.

"Eu tenho muitas críticas à forma como estão sendo tratados os temas públicos na Venezuela e quero dizer isso com muita clareza", assinalou Piñera em entrevista coletiva com a imprensa estrangeira.

O presidente eleito, que derrotou o senador democrata-cristão Eduardo Frei, encerrando assim duas décadas de Governos da Concertação, explicou que as diferenças com Chávez "são profundas e têm a ver com a forma como se concebe e se pratica a democracia, o modelo de desenvolvimento econômico e muitas (coisas) mais".

Piñera, porém, garante que o novo governo vai "buscar as melhores relações em benefício mútuo com todos os países da América Latina, incluindo a Venezuela".

O novo líder, que assume a presidência do Chile em Março, considerou que há atualmente na América Latina "um verdadeiro renascimento e bonança da democracia".

"Praticamente todos os países da América Latina, com exceção de Cuba, se reencontraram com sua democracia nas décadas de 80 e 90", lembrou Piñera, que lembrou que "dentro da democracia há opções".

"Eu posso visualizar dois grandes caminhos: um é o de países como Cuba, Venezuela, Nicarágua, Bolívia e talvez outros, e outro é o que lideram países como o México, Brasil, Colômbia, Peru e Chile", explicou, sem mencionar a posição do Brasil.

O empresário disse que prefere "a democracia com Estado de Direito; a independência entre os poderes executivo, legislativo e judiciário, o respeito à liberdade de expressão e de imprensa, e o respeito à alternância no poder".

"Certamente, há modos diferentes que podem ser vistos na América Latina, mas cada país tem que escolher seu próprio caminho. O Chile escolheu o seu", concluiu.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

No Site do Olavo de Carvalho:

Fim da transição


O III Plano Nacional de Direitos Humanos tem dois objetivos principais: (1) inibir e suprimir, mediante o temor das sanções legais, toda resistência ao terrorismo de esquerda, passado, presente ou futuro; (2) entregar aos organismos revolucionários, eufemisticamente denominados "movimentos sociais", o poder total sobre a propriedade rural no Brasil.

As duas metas são distintas só em aparência. A primeira consagra o direito ao terrorismo comunista, a segunda faz daqueles que o pratiquem na zona rural os juízes soberanos de seus próprios atos.

O sentido do primeiro objetivo não se esgota, é claro, no gesto meramente simbólico de mandar nonagenários para a cadeia (se bem que isto tenha lá sua utilidade, do ponto de vista psicológico). Ele visa a consagrar como princípio legal a regra da "guerra assimétrica", onde um dos lados fica com todos os direitos, o outro com todas as obrigações, responsabilidades e encargos. O pretexto sublime é que estes últimos, como representantes do Estado, não podiam cometer as violências que, praticadas por seus adversários, seriam -- segundo a premissa embutida no argumento -- perfeitamente aceitáveis. Ora, mas esses adversários não constituíam tribunais, não julgavam, condenavam e executavam, inclusive a seus próprios companheiros infiéis? Não exerciam, assim, por autonomeação, as prerrogativas de agentes do Estado? Por que a culpa do agente legal do Estado que abuse de suas funções deveria ser maior que a daqueles que, além de abusar delas, as exercem ilegalmente, usurpatoriamente? A inversão revolucionária de sujeito e objeto não poderia ser mais evidente. Isto sem levar em conta o agravante notório de que vários terroristas brasileiros eram funcionários do governo cubano, atuando em nosso território não como inimigos locais do regime, mas como agentes estrangeiros. Raciocinar às avessas pode ter-se tornado uma prática tão habitual e corriqueira para os srs. Hélio Schwartzmann, Silvio Tendler e outros tantos apologistas do III Plano, que eles já nem percebem o que estão exigindo do público: que aceite, como preceito normal e óbvio, a idéia de que os agentes do Estado que cometam violência ilegal só devem ser punidos se estiverem a serviço do Estado brasileiro. Se trabalharem para o estrangeiro, podem matar, seqüestrar, torturar e roubar livremente, e ainda receber indenizações porque a polícia malvada não os deixou completar o serviço.

Quanto ao segundo objetivo, ele repete em gênero, número e grau a primeira palavra-de-ordem de Lênin ao desembarcar na Rússia revolucionária: "Todo o poder aos sovietes!" Na sua estrutura, nas suas funções e no seu espírito, os "movimentos sociais" do campo correspondem ponto por ponto aos sovietes. A essência da idéia não é tomar de imediato as fazendas particulares, é desprover seus proprietários de toda possibilidade de defesa perante um tribunal revolucionário. Essa defesa, aliás, já nem existe na prática. Quem não sabe que sentença de "reintegração de posse", hoje em dia, tem valor meramente sugestivo? Mas essa conquista meramente negativa não satisfaz às ambições da revolução: é preciso passar da mera supressão de direitos à afirmação ostensiva, oficial, do direito de suprimi-los.

Implantadas essas duas medidas, estará encerrado o "governo de transição" -- tarefa que o governo Lula assumiu explicitamente como sua --, e o caminho estará livre para a instauração do regime comunista, sem maiores disfarces ou anestésicos.

Tudo isso está planejado há décadas, no programa dos partidos de esquerda, nos livros de seus doutrinários e nas Atas do Foro de São Paulo. A mão que assinou aquela coisa é, afinal, a mesma que em 2001 firmou o compromisso de apoio irrestrito às Farc e condenou como "terrorismo de Estado" a luta do governo colombiano contra a narcoguerrilha. Em todo esse episódio, a única coisa que me surpreende -- mui moderadamente aliás -- é que ainda haja quem se surpreenda, depois de tantos avisos.

Que dirão agora aquelas lindas criaturas que uns anos atrás juravam "Lula mudou" e chamavam de louco quem quer que tentasse prognosticar o comportamento político do PT e demais partidos de esquerda não pela sua propaganda adocicada, mas pelos seus documentos internos, repletos de retórica odienta e ameaças apocalípticas?

Ah, não se preocupem, elas sempre encontrarão alguma desculpa esfarrapada. Afinal, vivem disso.

Armas e criminalidade

A Suíça é o lugar mais duro do mundo para ser criminoso porque se você planejar arrombar a casa de alguém, você tem a certeza de que o dono da casa tem uma arma de fogo e foi treinado para usá-la.

A Suíça é o país mais seguro do mundo para se viver. Não porque é um país neutro ou qualquer coisa desse tipo.

Creio que é devido ao fato de que cada cidadão do sexo masculino é obrigado a manter uma arma de fogo em casa.

Quando um cidadão suíço do sexo masculino completa 20 anos, ele recebe um rifle totalmente automático.

Todo cidadão do sexo masculino é convocado para defender sua pátria se seu país o chamar.

Os suíços e as armas de fogo andam de mãos dadas como vão junto o arroz e o feijão no Brasil. O tiro ao alvo de estilo olímpico é o esporte nacional da Suíça e não é nada incomum ver um cidadão normal num trem, ônibus ou apenas caminhando pela rua com um rifle no ombro.

A política da Suíça de exigir que todos os lares tenham uma arma de fogo é uma das principais razões por que os nazistas não invadiram a Suíça na 2ª Guerra Mundial.

Tivessem os nazistas invadido, teria havido muito mais sangue alemão escorrendo pelas ruas do que sangue suíço.

A Suíça é o lugar mais duro do mundo para ser criminoso porque se você planejar arrombar a casa de alguém, você tem a certeza de que o dono da casa tem uma arma de fogo e foi treinado para usá-la.

Se você acha que os americanos são obcecados com a manutenção da Segunda Emenda [que protege o direito de eles terem e usarem armas para defesa], você ainda não viu nada até que visite a Suíça.

A Segunda Emenda da Constituição dos EUA foi inspirada nas políticas da Suíça. Se os suíços não tivessem as mesmas políticas do século XVII, é bem possível que a Segunda Emenda não existiria nos Estados Unidos hoje.

A maioria dos meninos dos Estados Unidos joga em pequenos times de beisebol ou futebol.

Mas a maioria dos meninos da Suíça participa de competições locais de tiro ao alvo e se filia a clubes de tiro ao alvo quando completam 10 anos.

O passatempo nacional dos EUA é o beisebol. O passatempo da Suíça é tiro ao alvo de precisão.

Na Suíça, há menos de um homicídio por cada 100.000 cidadãos por ano, e em 99 por cento dos casos, não há envolvimento de uma arma de fogo.

Há apenas 26 tentativas de roubo por ano para cada 100.000 cidadãos.

A maioria desses roubos é cometida por estrangeiros e não envolve armas de fogo.

Os crimes violentos praticamente não existem, mas todo lar tem uma arma de fogo. Surpreso?

Está escrito na lei suíça: "O elevado número de armas de fogo per capita não leva a um índice elevado de crime violento". Isso está solidamente confirmado na Suíça.

A Suíça é um dos países mais pacíficos do mundo. O resto do mundo precisa pegar essa dica.


Tradução: Julio Severo

Fonte:
CourierPress

E a popularidade não foi transferida

Em fim de mandato, a presidente do Chile, Michelle Bachelet, passará o cargo, em março, a um sucessor oposicionista.

Embora ostente índices de aprovação ao redor dos 80%, Bachelet não conseguiu eleger o sucessor.

Enrolado na bandeira da mudança, o empresário Sebastián Piñera prevaleceu sobre o governista Eduardo Frei.

A vitória de Piñera interrompe um ciclo de 20 anos de poder da Concertación. Vem a ser uma frente partidária de centro-esquerda.

Governava o Chile desde 1990, ano em que o então ditador Augusto Pinochet deixou a presidência.

Eduardo Frei já jogou a toalha. Reconheceu a derrota na noite deste domingo (17), antes mesmo do término da apuração.

Pelo telefone, Bachelet felicitou Piñera. O presidente eleito disse à quase ex-presidente que irá pedir-lhe “conselhos”.

Mal comparando, o Brasil viverá um processo eleitoral semelhante.

Popular como Bachelet, Lula tenta promover uma transfusão de votos para Dilma Rousseff.

No Chile, não colou. No Brasil...

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Decisão de Gabeira sair candidato ao governo do RJ fortalece Serra

No Ex_Blog do Cesar Maia:

GABEIRA E PV CONCORDAM COM CANDIDATURA A GOVERNADOR!

(Foha SP, 13) Coligação reunirá ainda PSDB, DEM e PPS, é crucial para garantir palanque a José Serra. Operação assegura mais tempo na televisão para a campanha do deputado, autorizado a defender a pré-candidata do PV. Apontado como o candidato ideal do governador José Serra (PSDB) ao governo do Rio de Janeiro, o deputado federal Fernando Gabeira (PV) admitiu ontem a possibilidade de entrar na disputa estadual. "Se todos se sentirem confortáveis, eu topo", disse o deputado à Folha. A operação conta com o aval da pré-candidata do PV, Marina Silva (AC). A coligação garantirá 8 minutos diários, incluindo a candidatura do ex-prefeito Cesar Maia para o Senado. Presidente estadual do PV do Rio, o vereador Alfredo Sirkis afirma que a aliança - que reunirá também DEM e PPS - abre caminho para "uma campanha competitiva no Rio".

* * *

GABEIRA ACEITA CONCORRER A GOVERNADOR E QUADRO ELEITORAL DO RIO SE COMPLETA!

1. A decisão de o deputado Fernando Gabeira aceitar a candidatura a governador arruma o quadro eleitoral do Rio. Em números redondos, Cabral (35%), Garotinho (25%) vem somando 60% em pesquisas. Isso indicava a disposição de 40% dos eleitores em não votar em nenhum dos dois. Cabral deve estar em seu teto, pelo tratamento compreensivo que vem tendo da imprensa. Portanto, se pode dizer que há três terços do eleitorado: o de Cabral, o de Garotinho e o de Gabeira, entrando em campanha.

2. Para Marina é uma boa notícia, pois terá um forte palanque no Rio e poderá passar dos quase 15% de Heloísa Helena em 2006 para uns 20% agora. Para Serra também, pois os cruzamentos em pesquisas indicam que o crescimento de Marina se dá num eleitorado potencial de Dilma, na Capital. Projetando um segundo turno, Serra passaria a ter um forte candidato a governador no Estado do Rio, produzindo sinergia nas duas direções. Com isso, Gabeira poderia abrir espaço para Marina no primeiro turno, sem nenhum tipo de constrangimento dele e de seus pares: DEM-PSDB-PPS e claro, do PV.

3. E a capacidade dos 4 partidos somados elegerem mais deputados federais aumenta muito. Isso é muito importante para se ter, alternativamente, uma maior bancada orgânica de apoio a Serra, ou uma maior bancada de resistência a aventuras chavistas.Justificaras.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Repassando: uma pergunta a Dilma

Uma ótima sugestão aos candidatos da oposição, se não fossem também esquerdistas de carteirinha...

No
Blog do Reinaldo Azevedo:

UMA QUESTÃO PARA DILMA. ALIÁS, PERGUNTE VOCÊ MESMO!

Ah, se eu fosse da oposição… Faria à ministra Dilma Rousseff a pergunta de um cidadão comum. Responsável última pelos decretos, gostaria de saber como ela pretenderia fossem feitos os abortos no SUS. Sucção? Curetagem? Morte química? Também seria interessante saber que destino ela imagina deva ser dado ao “produto” expelido: cosméticos, sabão, comida aos porcos, esgoto, lixo hospitalar… Imagino-a a explicar didaticamente, com aquela linguagem técnica muito peculiar, o seu ponto de vista
Mas eu não sou da oposição, e os que são certamente não cometeriam tamanha deselegância. Achariam este meu questionamento uma coisa muito dura, “reacionária” até.
Esse é um tema que mobiliza eleitores em países atrasados como EUA, Itália, Alemanha, França… No Brasil, não se debate o assunto porque se confundiria a indagação com falta de delicadeza. É parte da nossa índole bocó e do nosso respeito atávico ao “nhonhô”: uma autoridade da República mete num decreto a defesa da descriminação do aborto, mas não parece decoroso perguntar como ela gostaria que a sua idéia fosse implementada.
Bem, a questão, agora, é pública. Se ela quiser responder, eu publico a resposta. Aliás, faça você mesmo a indagação. O endereço eletrônico da Casa Civil é este:casacivil@planalto.gov.br
Tendo dado formato final àquela estrovenga, ela certamente tem o que dizer.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Diga-me com quem andas e te direi quem és

Li por aí que hoje o ilibado senador José Sarney saiu em defesa da ministra-candidata Dilma Roussef. Não foi modesto nos elogios. Vale a pena lembrar que o partido de Dilma foi o principal articulador da absolvição de Sarney por algumas dezenas de denúncias. Tá tudo em casa...

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Esquenta a competição entre as cervejarias. Melhor para nós.

Na Veja:

Cervejas: Heineken compra Femsa por 5,3 bi de euros



Em crescimento: marca holandesa deve crescer nos mercados brasileiro e mexicano (Foto: Reuters)

A cervejaria holandesa Heineken informou nesta segunda-feira que vai comprar as operações da Fomento Económico Mexicano SAB de CV, ou Femsa, por meio de uma transação totalmente em ações avaliada em 5,3 bilhões de euros (7,7 bilhões de dólares). "Essa é uma decisão importante para a Heineken, que vai transformar nosso futuro nas Américas", disse o executivo-chefe da Heineken, Jean François van Boxmeer.

As ações da companhia subiam 4% em Amsterdã. Como resultado da transação, a Femsa manterá uma fatia econômica de 20% na Heineken Group, com 12,5% da Heineken NV e 14,9% da Heineken Holding. Além disso, a Femsa terá o direito de apontar dois representantes não executivos para o conselho supervisor da Heineken e um desses representantes será escolhido para o conselho de diretores da Heineken Holding.

A cervejaria holandesa estima que as sinergias de custo anuais chegarão a 150 milhões de euros e espera concluir a transação no segundo trimestre deste ano. No comunicado anunciando a compra, a Heineken destacou que o acordo dá ao grupo "a oportunidade de construir valor no Brasil, o segundo mercado mais lucrativo em cerveja do mundo".

Além disso, a compra da Femsa, segundo a Heineken, oferece espaço para acelerar significativamente a expansão da marca holandesa nos mercados brasileiro e mexicano. O portfólio de marcas da Femsa no Brasil inclui Kaiser, Summer Draft, Bavaria, Xingu e Sol. O grupo também importa do México a Dos Equis.

domingo, 10 de janeiro de 2010

Recomendo! Palestra sobre o Marxismo Cultural

Escutei hoje na internet uma ótima palestra sobre o Marxismo Cultural, proferida pelo padre Paulo Ricardo. Faz um relato sobre a estratégia esquerdista para a subversão da cultura ocidental, visando a implantação final do Comunismo. Entra em temas como patrulhamento ideológico, Teologia da Libertação, revolução sexual, Antonio Gramsci, partidos políticos brasileiros, universidades, novelas, etc. Sua duração é de uma hora e quinze minutos, mas vale a pena.

O link da palestra, com áudio e slides, é: http://video.google.com/videoplay?docid=-7307097961801134682#

Bom proveito.

sábado, 9 de janeiro de 2010

Médicos cubanos fogem da Venezuela para os EUA

Não satisfeitos com a vida na monarquia dos irmãos Castro nem com os banhos de menos de 3 minutos impostos por Chavez, médicos resolvem migrar para a terra de Mickey Mouse. E aí cumpanherada? Como vão explicar isso em casa?

No
Estadão:

Médicos cubanos fogem da Venezuela para os EUA

Cerca de 500 já aproveitaram o convênio Cuba-Caracas para desertar

Cerca de 500 médicos cubanos já aproveitaram o acordo de cooperação que prevê que eles trabalhem na Venezuela para fugir para os EUA. A informação foi divulgada por fontes do exílio cubano em Miami, que inclui os próprios médicos desertores. Eles relatam que para sair da Venezuela, precisam pagar de US$ 300 a US$ 2 mil a funcionários do aeroporto.

O último caso de deserção desse tipo ocorreu na quarta-feira, quando sete jovens doutores deixaram o aeroporto de Maiquetía, em Caracas, depois de ser retidos por várias horas e subornar agentes venezuelanos. "Os funcionários em Maiquetía submetem a uma forte pressão psicológica os médicos que querem sair do país até que finalmente eles aceitam pagar um suborno", explicou em Miami o médico cubano Keiler Moreno, de 27 anos, que fugiu de Caracas há cinco meses.

Moreno é colega dos sete recém-chegados e os ajudou a deixar a Venezuela. Na quarta-feira, ele esperou os amigos no aeroporto de Miami para auxiliá-los com os trâmites nos Serviços de Imigração e Alfândega. "Somos da mesma turma que se formou em medicina em 2007", afirmou. Associações católicas e ONGs também prestaram assistência ao grupo.

Segundo o exílio cubano, 2 mil profissionais da área de saúde já desertaram desde 2006. Os 500 médicos que chegaram da Venezuela, representam, portanto, um quarto do total. Só no último ano, foram 200 os que embarcaram de Caracas para os EUA. "Para sair é preciso conseguir o visto na embaixada dos EUA em Caracas. Os funcionários venezuelanos não dão permissão de saída para os cubanos, mas tudo se resolve com suborno", diz Moreno.

A Venezuela mantém com Cuba um programa de cooperação no qual Caracas exporta para a ilha petróleo subsidiado e esta lhe paga enviando milhares de médicos cubanos para trabalhar nas favelas venezuelanas. Esses médicos tocam o programa conhecido como "Barrio Adentro", um dos carros-chefes da política social do governo de Hugo Chávez.

Covardes e prepotentes: Vannuchi não quer que seus criminosos sejam julgados

Secretário nacional de Direitos Humanos, o calhorda Paulo Vannuchi, imagina que ele e sua turminha de bandidos alojados no governo estão acima dos demais cidadãos brasileiros, e que não merecem ser julgados por atrocidades cometidas no passado, ao contrário de seus adversários, que devem ser condenados à despeito da Lei da Anistia. Como uma criança mimada, ameaça pegar a bola e ir embora caso não façam suas vontades.

Leiam trecho de reportagem da Folha Online deste domingo:


"Ministro ameaça sair se Programa Nacional de Direitos Humanos for alterado

O secretário nacional de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, disse ontem à colunista Eliane Cantanhêde que é um fusível removível no governo e pedirá demissão caso o terceiro Programa Nacional de Direitos Humanos seja alterado para permitir investigação de militantes da esquerda armada durante a ditadura militar (1964-1985)."

O mau caráter dessa gente é o mesmo desde a época em que cometeram seus crimes. Sua covardia, no entanto, aumentou bastante. Ignoram toda a injustiça e sofrimento que causaram a suas vítimas e seus familiares, que ao contrário de seus colegas esquerdistas, não desfrutam de milionárias indenizações pagas por todos os contribuintes brasileiros.

Vou listar abaixo os nomes das vítimas militares e civis da luta armada no Brasil, para lembrar o Sr. Vannuchi que o que havia na época não era uma guerra entre bandidos de um lado e mocinhos do outro. Em boa parte dos casos os bandidos ocupavam os dois lados. E ambos os lados mataram inocentes.


10/01/68 - Agostinho Ferreira Lima - (Marinha Mercante - Rio Negro / AM)
07/01/69 - Alzira Baltazar de Almeida - (Dona de casa - Rio de Janeiro / RJ)
11/01/69 - Edmundo Janot - (Lavrador - Rio de Janeiro / RJ)
29/01/69 - Cecildes Moreira de Faria - (Subinspetor de Polícia - BH/ MG)
29/01/69 - José Antunes Ferreira - (Guarda Civil-BH/MG)
17/01/70 - José Geraldo Alves Cursino - (Sargento PM - São Paulo / SP)
07/01/71 - Marcelo Costa Tavares - (Estudante - MG)
18/01/72 - Tomaz Paulino de Almeida - (Sargento PM - São Paulo / SP)
20/01/72 - Sylas Bispo Feche - (Cabo PM São Paulo / SP)
25/01/72 - Elzo Ito - (Estudante - São Paulo / SP)
20/02/70 – Antônio Aparecido Posso Nogueró (Sargento PM – São Paulo)
12/02/71 – Américo Cassiolato (Soldado PM – São Paulo)
20/02/71 – Fernando Pereira (Comerciário – Rio de Janeiro )
01/02/72 – Iris do Amaral (Civil – Rio de janeiro)
05/02/72 – David A. Cuthberg (Marinheiro inglês – Rio de Janeiro)
27/02/72 – Napoleão Felipe Bertolane Biscaldi (Civil – São Paulo)
15/02/72 – Luzimar Machado de Oliveira (Soldado PM – Goiás)
21/02/73 – Manoel Henrique de Oliveira (Comerciante – São Paulo)
22/02/73 – Pedro Américo Mota Garcia (Civil – Rio de Janeiro)
25/02/73 – Octávio Gonçalves Moreira Júnior (Delegado de polícia – São Paulo)
27/03/65 – Carlos Argemiro Camargo (Sargento do Exército – Paraná)
11/03/70 – Newton de Oliveira Nascimento
31/03/70 – Joaquim Melo (Investigador de Polícia – Pernambuco)
08/03/71 – Djalma Pelucci Batista (Soldado PM – Rio de Janeiro)
24/03/71 – Mateus Levino dos Santos (Tenente da FAB – Pernambuco)
06/03/72 – Walter Cesar Galetti (Comerciante – São Paulo)
12/03/72 – Manoel dos Santos (Guarda de segurança – São Paulo)
12/03/72 – AnibalFigueiredo e Aluquerque (Coronel R1 do EB– São Paulo)
12/03/73 – Pedro Mneiro (Capataz da Fazenda Capingo – )
14/04/69 – Francisco Bentoda Silva (Motorista - SP)
14/04/69 - Luiz Francisc da Silva (Guarda bancário –SP)
04/04/71 – José Júlio Toja Martinez (Major do Exército – RJ)
07/04/71 – Maria Alice Matos (Empregada doméstica – RJ)
15/04/71 – Henning Albert Boilesen (Industrial – São Paulo)
10/04/74 – Geraldo José Nogueira (Soldado PM – São Paulo)
31/05/68 – Ailton de Oliveira (Guarda Penitenciário - RJ)
08/05/69 – José de Carvalho (Investigador de Polícia – SP)
08/05/72 – Odilo Cruz Rosa (Cabo do Exército – PA)
09/05/69 – Orlando Pinto da Silva (Guarda Civil – SP)
27/05/69 – Naul José Montavani (Soldado PM – SP)
02/05/70 – Jõao Batista de Souza (Guarda de Segurança - SP
10/05/70 – Alberto Mendes Junior (1º Tenente PMESP – SP)
10/05/71 – Manoel Silva Neto (Soldado PM – SP)
14/05/71 – Adilson Sampaio (Artesão – RJ)
26/06/68 - Mário Kosel Filho (Soldado do Exército - SP)
27/06/68 - Nelson de Barros (Sargento PM - RJ)
27/06/68 - Noel de Oliveira Ramos (Civil - RJ)
04/06/69 - Boaventura Rodrigues da Silva (Soldado PM - SP)
22/06/69 - Guido Bone (Soldado PM - SP)
Natalino Amaro Teixeira (Soldado PM - SP)
11/06/70 - Irlando de Moura Régis (Agente da Polícia Federal - RJ)
09/06/71 - Antônio Lisboa Ceres de liveira (Civil - RJ)
02/06/72 - Rosendo (?) (Sargento PM - SP)
29/06/72 - João Pereira (Mateiro-região do Araguaia - PA)
.../06/73 - Francisco Valdir de Paula (Soldado do EB-Região do Araguaia - PA)
25/07/66 - Edson Régis de Carvalho (Jornalista - PE)
25/07/66 - Nelson Gomes Fernandes (Almirante - PE)
01/07/68 - Edward Ernest Tito Otto M. Von Westernhagen (Major do Exército Alemão - RJ)
11/07/69 - Cidelino Palmeiras do Nascimento (Motorista de táxi - RJ)
24/07/69 -Aparecido dos Santos Oliveira (Soldado PM - SP)
15/07/70 - Isidoro Zamboldi (Guarda de segurança - SP)
01/07/71 - Jaime Pereira da Silva (Civil - RJ)
20/08/69 - José Santa Maria (Gerente de Banco ? RJ)
25/08/69 - Sulamita Campos Leite (Dona de casa ? PA)
31/08/69 - Mauro Celso Rodrigues (Soldado PM - MA)
12/08/70 - Benedito Gomes (Capitão do Exército ? SP)
19/08/70 - Vagner Lúcio Vitorino da Silva (Guarda de segurança ? RJ)
29/08/70 - José Armando Rodrigues (Comerciante - CE)
28/09/66 – Raimundo de Carvalho Andrade (Cabo PM – GO)
07/09/68 – Eduardo Custódio de Souza (Soldado PM – SP)
20/09/68 – Antônio Carlos Jeffery (Soldado PM – SP)
03/09/69 – José Getúlio Borba
- João Guilherme de Brito (Soldado da PM)
20/09/69 – Samuel Pires (Cobrador de ônibus – SP)
22/09/69 – Kurt Kriegel (Comerciante - SP)
30/09/69 – Cláudio Ernesto Canton (Agente da Polícia Federal - SP)
14/09/70 – Bertolino Ferreira da Silva (Guarda de segurança - SP)
21/09/70 – Célio Tonelly (Soldado PM - SP)
22/09/70 – Autair Macedo (Guarda de segurança - RJ)
02/09/71 – Gentil Procópio de Melo (Motorista de praça - PE)
02/09/71 – Gaudêncio Jaime Dolce
Silvâno Amâncio dos Santos
Demerval Ferreira dos Santos (Guardas de segurança - RJ)
09/09/72 – Mário Domingos Panzarielo (Detetive Polícia Civil - RJ)
23/09/72 – Mário Abraim da Silva (Segundo Sargento do Exército - PA)
??/09/72 – Osmar... (Posseiro - PA)
27/09/72 – Sílvio Nunes Alves (Bancário - RJ)
12/10/68 - Charles Rodney Chandler (Cap. do Exército dos USA - SP)
24/10/68 - Luiz Carlos Augusto (Civil - RJ)
25/10/68 - Wenceslau Ramalho Leite (Civil - RJ)
04/10/69 - Euclídes de Paiva Cerqueira (Guarda particular - RJ)
06/10/69 - Abelardo Rosa Lima (Soldado PM - SP)
07/10/69 - Romildo Ottenio (Soldado PM - SP)
31/10/69 - Nilson José de Azevedo Lins (Civil - PE)
27/10/70 - Walder Xavier de Lima (Sargento da Aeronáutica - BA)
22/10/71 - José do Amaral (Sub-oficial da reserva da Marinha / RJ)
--/10/71 - Alberto da Silva Machado (Civil - RJ)
01/10/72 - Luiz Honório Correia (Civil - RJ)
06/10/72 - Severino Fernandes da Silva (Civil-PE)
José Inocêncio Barreto (Civil- PE)
12/11/64 - Paulo Macena (Vigia - RJ)
24/11/67 - José Gonçalves Conceição (Zé Dico) (Fazendeiro - SP)
07/11/68 - Estanislau Ignácio Correia (Civil - SP)
04/11/69 - Estela Borges Morato (Investigadora do DOPS - SP)
04/11/69 ? Friederich Adolf Rohmann (Protético - SP)
07/11/69 - Mauro Celso Rodrigues (Soldado PM - MA)
14/11/69 - Orlando Girolo (Bancário - SP)
17/11/69 - Joel Nunes (Sub-Tenente PM - RJ)
10/11/70 - José Marques do Nascimento (Civil - SP)
10/11/70 - Garibaldo de Queiroz (Soldado PM - SP)
01/11/71 - Nelson Martinez Ponce (Cabo PM - SP)
10/11/71 - João Campos (Cabo PM - SP)
22/11/71 - José Amaral Vilela (Guarda de segurança - RJ)
27/11/71 - Eduardo Timóteo Filho (Soldado PMRJ)
15/12/67 – Osíris Motta Marcondes (Bancário – SP)
17/12/69 – Joel Nunes (Sargento - PM – RJ)
18/12/69 – Elias dos Santos (Soldado do Exército – RJ)
10/12/70 – Hélio de Carvalho Araújo (Agente da Polícia Federal – RJ)
13/12/71 – Hélio Ferreira de Moura (Guarda de Segurança – RJ)
Manoel da Silva Dutra (Comerciante)
Francisco Bento da Silva (Motorista)

Quem tiver interesse em conhecer as circunstâncias em que essas mortes ocorreram, podem ler um resumo aqui.