terça-feira, 13 de outubro de 2009

Entretenimento ou propaganda stalinista?

Entrará em cartaz ano que vem nas salas de cinema o filme "Lula, o filho do Brasil". Trata-se da produção mais cara do cinema brasileiro. Até aí, nada demais. Normal, afinal, trata-se de uma de nossas mais ilustres figuras políticas, né?

Normal uma pinóia! Tudo indica que foi planejado para ser lançado em pleno período eleitoral, e com o descarado objetivo de enaltecer Lula, que estará participando ativamente da campanha de sua candidata. Irão alegar que não foi produzido nem financiado com verbas públicas, o que os eximiria da culpa. Perfeito, se não soubéssemos como funciona a troca de favores no Capitalismo de Estado brasileiro.

Tem-se dito que isso remete à propaganda nazista de Goebbels. Discordo. Acho que lembra mais a propaganda da época stalinista da URSS, quando rodavam filmes que transformavam Stalin, um notório genocida, em um verdadeiro herói, aclamado por multidões. Vejam abaixo um trecho de um desses filmes soviéticos, onde um ator interpreta a chegada de Stalin a Berlim após a conquista da cidade pelo Exército Vermelho. Detalhe: na vida real isso nunca chegou a acontecer.


video

Não deixem de ler também o artigo da deputada Solange Amaral , onde ela esclarece melhor o que está em curso. Essa gente não tem limites em sua busca pela perpetuação no poder.

Um comentário:

  1. Concordo totalmente! A melhor coisa da segunda guerra foi que a maiora dos mortos ou eram nazistas ou comunistas, os dois piores tipos de pessoas que já pisaram nesse planeta.

    ResponderExcluir